Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Testículos

Jéssica Maciel
Publicado por Jéssica Maciel
Última atualização: 17/10/2018

Introdução

Os testículos são órgãos do sistema reprodutor masculino, mais precisamente glândulas sexuais (gônadas) responsáveis pela produção de espermatozóides e hormônios. Estão localizados atrás do pênis e envolvidos pela bolsa escrotal, possuem forma oval e cerca de 4 centímetros de diâmetro e 5 centímetros de comprimento.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Função

Os testículos atuam em dupla função: a função endócrina, na síntese de testosterona que é o principal hormônio do organismo masculino, e a função reprodutora na produção de espermatozoides.

Função endócrina

A função endócrina dos testículos consiste na produção da testosterona. É esse hormônio que determina o surgimento de características como barba e engrossamento da voz. Além disso, a testosterona atua também na regulação da libido e dos impulsos sexuais. No caso de haver baixa produção de testosterona, o indivíduo pode apresentar características comuns da falta do hormônio no seu organismo como crescimento das mamas, dificuldade de ereção e baixa produção de espermatozoides. Essa produção é determinada por hormônios gonadotróficos, hormônio luteinizante (LH) e hormônio folículo, produzidos pela hipófise.

Função reprodutora

A função reprodutiva dos testículos consiste na espermatogênese que é a produção de espermatozoides. Por dia cada testículo consegue produzir de 50 a 150 milhões de espermatozóides em seus túbulos seminíferos, túbulos onde estão as Células de Sertoli, células responsáveis pela nutrição e pela sustentação dos espermatozoides. 

Funcionamento

Produção de hormônio

A produção de testosterona é controlada por hormônios produzidos pela hipófise e pelo hipotálamo, localizados no encéfalo. O LH produzido pela hipófise, que no homem atua no crescimentos das gônadas, faz com que elas produzam testosterona e libere esse hormônio na rede sanguínea pelos vasos linfáticos, localizados nos lóbulos.

A testosterona, além de ser levada para as regiões do corpo onde sua ação é necessária, será transportada até o hipotálamo. Esse órgão fará a identificação dos níveis de testosterona, caso esse nível esteja baixo, ocorrerá o aumento da produção de LH na hipófise que irá estimular os testículos a produzir mais testosterona, em situação contrária, a produção de LH será reduzida, inibindo a produção de testosterona pelos testículos.

Produção de espermatozóides

A produção dos espermatozóides se inicia na puberdade quando os hormônios gonadotróficos (LH e FSH) estimulam a produção nas gônadas masculinas (testículos). É nos túbulos seminíferos que as células chamadas de espermatogônias se multiplicam por mitose e se transformam em espermatócitos I, que por sua vez dará origem ao espermatócito II e a espermátide através da meiose. Em seguida a espermátide passará pelo processo de espermiação, tornando-se um espermatozóide.

Esses espermatozóides são conduzidos até o epidídimo para serem armazenados e nutridos. Todo esse processo dura cerca de 74 dias e produz cerca de 100 milhões de espermatozóides por dia.

Anatomia

Os testículos estão situados atrás do pênis e envolvidos pela bolsa escrotal, essa bolsa é composta de músculo e tem como função manter a temperatura dos testículos ideal. Mais internamente, entre os testículos e a bolsa escrotal, está presente a túnica albugínea, uma cobertura fibrosa do testículo que na região dorsal se torna mais espessa formando os septos fibrosos, separando o testículos em diversos lóbulos.

Nos lóbulos são encontrados uma vasta rede de canais, os túbulos seminíferos, onde acontece a espermatogênese, ou seja, a produção de espermatozóide. Além dos túbulos, também são encontrados vasos sanguíneos, vasos linfáticos e as células de Leydig (responsável por secretar testosterona) que se encontram entre os túbulos.

A localização dos testículos é fundamental para seu funcionamento: estão localizados na região externa do corpo. Essa localização faz com que a temperatura dos testículos fique  aproximadamente 1ºC abaixo da temperatura natural do corpo (37ºC), tornando a espermatogênese mais eficiente.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓


Exercícios

Exercício 1
(PUC-PR)

A produção do hormônio luteinizante estimula as células intersticiais ou de Leydig a liberar um hormônio que, por sua vez, é responsável pela manutenção dos caracteres sexuais.
 Assinale a opção que corresponde ao descrito no texto:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...