Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Taylorismo

Gabriela Costa Costa
Publicado por Gabriela Costa Costa
Última atualização: 29/8/2019

Introdução

Taylorismo é o nome dado ao sistema de produção industrial criado pelo engenheiro norte-americano Frederick Taylor

Desenvolvido durante a Segunda Revolução Industrial, o sistema taylorista, também conhecido como Administração Científica, baseava-se em técnicas para otimização do tempo realizado em determinada tarefa.

Taylorismo é o nome dado ao sistema de produção industrial criado na Segunda Revolução Industrial

Assim como o fordismo, não há necessidade de conhecimento de todo o processo de produção, nem mesmo do produto final. Fordismo, toyotismo e, também o taylorismo, foram sistemas criados para aumentar a produção e o lucro final.   

Histórico

Em 1911, Frederick Taylor publicou um livro intitulado Princípios daAdministração Científica. Nele, o autor propõe que a administração de uma empresa deve ser encarada como uma ciência.

Adentrava-se, então, na Segunda Revolução Industrial, com o abandono do vapor e do ferro, e agora tendo como matérias primas o petróleo e o aço. Além da mudança de matérias primas, aprimorou-se técnicas de trabalho, visando uma maior produção.

Com a automatização do trabalho e o surgimento de novas indústrias, novos modos de organização, preocupados com maximizar o trabalho e o lucro, foram criados.

Dois foram os modos de organização propostos neste período: o fordismo e o taylorismo. Embora tenham diferenças entre si, ambos visavam a racionalização do trabalho.

Características do Taylorismo

Os princípios desenvolvidos que caracterizam o taylorismo baseavam-se na organização das tarefas dos trabalhadores, por parte da gerência, de modo que através da observação de seus movimentos e rendimentos, descobrisse a melhor maneira de realização das tarefas.

Depois disso, a proposta é que haja uma seleção dos melhores trabalhadores e um aprimoramento deles. Os padrões, portanto, são estabelecidos pelo topo da hierarquia, e devem ser obedecidos pelos demais.

Há, com isso, absoluta preocupação com o tempo de realização das tarefas, visando maior otimização tanto da produção como do lucro. A disciplina, portanto, é uma das características do taylorismo.

No taylorismo, o incentivo passou a ser positivo: ele propôs o pagamento por peça. De modo que o trabalhador não precisaria ficar preocupado com o exército de reserva que poderia substituí-lo, mas sim em produzir o máximo possível, para ganhar mais.

No entanto, visando o máximo aproveitamento da força produtiva, o taylorismo acaba ignorando muitas necessidades básicas dos trabalhadores.


Exercícios

Exercício 1
(UDESC/2008)

Para otimizar a produção fabril no século XIX, duas teorias se destacaram: o taylorismo (Winslow Taylor - 1856-1915) e o fordismo (Henry Ford - 1863-1947). Leia e analise as afirmativas sobre os desdobramentos concretos dessas teorias.

I - O taylorismo propunha uma série de normas para elevar a produtividade, por meio da maximização da eficiência da mão-de obra, aprimorando a racionalização do trabalho e pagando prêmios pela produtividade.

II - O fordismo impunha uma série de normas para aumentar a eficiência econômica de uma empresa. Entre elas, exigia que a produção fosse especializada e verticalizada.

III - Produção especializada significa produzir um só produto em massa, ou em série, apoiando-se no trabalho especializado e em uma tecnologia que aumente a produtividade por operário.

IV - O taylorismo foi muito benéfico à organização dos trabalhadores europeus que, por isso, criaram vários sindicatos e várias leis de proteção ao trabalhador.

V - Tanto o taylorismo como o fordismo só chegaram ao Brasil em 1980.

Assinale a alternativa correta.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...