Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Profissões

Qual a diferença entre Jornalismo e Relações Públicas?

por Brida Rodrigues em 14/06/18 3,4 mil visualizações

Qual a diferença entre Jornalismo e Relações Públicas? - Revista Quero

Muitos vestibulandos, no período em que devem escolher o curso para sua formação profissional, ficam muito confusos com a semelhança entre algumas áreas.

Quem se identifica com a área de comunicação, na maioria das vezes, se depara com cursos como Relações Públicas e Jornalismo, que dividem certos espaços no mercado de trabalho.

Para entender melhor as diferenças, tanto dos cursos quanto dessas profissões, a Revista Quero conversou com as coordenadoras dos cursos de Relações Públicas e de Jornalismo da faculdade Cásper Líbero, Patrícia Salvatori e Helena Jacob, respectivamente.

Ficou curioso? Então confira!

Relações Públicas

Relações Públicas é a ciência do planejamento estratégico da comunicação organizacional. Ela foca na imagem pública, positiva e na formação da identidade de uma empresa/organização. Por meio das pesquisas e auditorias, os relações-públicas realizam ações de relacionamento entre a instituição e seus públicos.

A partir da percepção do ambiente, o profissional de RP é capaz de elaborar estratégias e táticas de comunicação. Ele é apto para atuar na comunicação interna, relacionamento com a imprensa, gestão de imagem e gerenciamento de crises, comunicação política e pública, eventos, comunicação voltada à responsabilidade social corporativa e de estruturar uma mobilização social. Ver mais...

Jornalismo

O jornalismo, no entanto, é a ciência do ouvir, observar e contar histórias. Vai além de registrar fatos, é registrar sentimentos e emoções nas mais diversas situações. Para a coordenadora Helena, o jornalista conta as histórias derivadas das relações humanas.

Esses profissionais são preparados para coletar, investigar, escrever, editar, administrar conteúdo; fazem a promoção de contatos entre organizações e imprensa e publicam informações, registrando fatos jornalísticos. Tendo, contudo, o dever de cumprir com a verdade e com a precisão da informação.

O perfil de um jornalista deve ser uma pessoa curiosa, detalhista (até um pouco obsessiva) e que não tenha pudores de investigar e descobrir. Já o relações-públicas procura fazer mediações entre públicos e empresas e tem que ser mais cuidadoso, pois o seu principal bem é o relacionamento”, explica a coordenadora de Jornalismo. Ver mais...

Integração das profissões

As agências e áreas de comunicação das organizações costumam ter equipes mistas, com profissionais de Relações Públicas, Jornalismo, Publicidade, Design, entre outros. Isso proporciona ambientes abertos às diferentes percepções e habilidades, aumentando o potencial de criatividade e inovação.

“Acredito muito na comunicação integrada e acho estranho falarmos em divisão de áreas. Considero a integração entre Jornalismo e RP, assim como os profissionais de Publicidade e Propaganda e dos profissionais de Rádio e TV (que auxiliam os jornalistas nas narrativas ficcionais e com a produção e direção das ações de comunicação), totalmente positiva. Inclusive, eu a incentivo bastante”, afirma Helena.

Restringindo-se a essas áreas, RP e Jornalismo, Patrícia afirma que “as áreas se complementam no ambiente corporativo: os jornalistas, com suas apurações técnicas, produção de conteúdos, e os relações-públicas cooperam com suas habilidades de relacionamento com os públicos e estratégias sobre as organizações”.

“O jornalista encontra um mercado de trabalho amplo e, ao mesmo tempo, altamente competitivo”, Patrícia Salvatori.

Patrícia conta que, “cada vez mais, as assessorias de imprensa e a comunicação empresarial oferecem um volume crescente de oportunidades de trabalho para esses profissionais. Com isso, podemos notar atividades que se completam e potencializam suas qualidades, conforme há uma interação”.

Mercado de trabalho

De acordo com a pesquisa publicada no Anuário de Comunicação Corporativa 2017, as agências de comunicação corporativa faturaram R$ 2,5 bilhões em 2016. Em 2001, eram R$ 500 milhões, em valores atualizados. A comunicação se tornou peça fundamental para as corporações, com o papel de decifrar ameaças e oportunidades.

O mercado reconhece o valor das Relações Públicas e sua efetiva atuação no campo da comunicação organizacional. Com isso, contribuiu de forma crucial para o cenário com maior e melhor inserção da economia brasileira no mercado mundial ao adotar princípios de governança corporativa que, em sua essência, são promovidas pela necessidade de comunicação e relacionamento com os públicos de interesse.

“Temos que ser cada vez mais empreendedores.”
Helena Jacob

Para Helena, o mercado é farto em oportunidades desde que o jornalista hoje não se apegue mais apenas à mídia tradicional. “É preciso estar aberto a novos formatos, entender e praticar o empreendedorismo, criar a própria marca e focar bastante no que sabemos fazer de melhor: produzir conteúdo contando histórias e construindo narrativas”. Não é um mercado fácil e a tendência é que o número de profissionais formalmente contratados em regime CLT continue diminuindo. Mas há oportunidades em muitas áreas.

Vale destacar que as mesmas condições que favoreceram a expansão da economia brasileira nos últimos 15 anos foram responsáveis, também, pela vinda da maior parte das agências internacionais de Relações Públicas ao Brasil, seja atuando diretamente por meio de escritórios próprios ou em parceria com as agências nacionais. Tal contexto consolidou o aquecimento do mercado de trabalho para o profissional da área, como explicou a coordenadora Patrícia.

Áreas de atuação

Jornalismo

  • Produção de conteúdo (para qualquer mídia);
  • Comunicação corporativa: revistas customizadas, assessoria de imprensa, branded content;
  • Apresentação e produção de programas de audiovisual e radiofônicos de cunho jornalístico;
  • Editor, redator e repórter (em qualquer mídia);
  • Escritor.

Relações Públicas

  • Agências de comunicação, eventos e conteúdo (inclusive digital);
  • Assessorias de imprensa;
  • Endomarketing;
  • Comunicação integrada em órgãos públicos, empresas, terceiro setor e consultorias de imagem;
  • Planejamento estratégico em comunicação;
  • Pesquisa de opinião pública em institutos de pesquisa;
  • Relações com a comunidade e gestão de projetos do terceiro setor;
  • Relações públicas no meio digital (redes sociais e novas mídias).

Onde encontrar os cursos de Jornalismo ou Relações Públicas?

Tags relacionadas:

banner image banner image

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Você pretende trabalhar e estudar ao mesmo tempo?
ALERTA DE VAGAS i-close
Para se dedicar integralmente aos estudos é sempre bom economizar.Money c94fde8014ac9b0d5ad05d244e1821fb246018cdc3570b09f72c25fde99f7b1a

Gostaria de ser avisado sempre que uma vaga estiver disponível aqui no site Quero Bolsa?

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você encontra as melhores vagas em diversos turnos, até mesmo ensino a distância.

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Você pretende trabalhar e estudar ao mesmo tempo?
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54