Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Nicho Ecológico

William Mira
Publicado por William Mira
Última atualização: 5/9/2018

Introdução

Entende-se por nicho ecológico todo conjunto de características e condições que permite a sobrevivência de uma determinada espécie no ambiente. Em outras palavras, representa o “papel ecológico” de um indivíduo no ambiente em que ele se encontra.

O termo já passou por algumas variações desde a primeira vez que foi utilizado. Em 1917, nicho ecológico foi caracterizado como sendo todos os locais onde um indivíduo de uma determinada espécie pode sobreviver, levando em conta fatores fisiológicos, alimentares e interações com outros organismos. Em 1933, foi descrito como o "modo de vida" de um organismo em um determinado ambiente.

A última versão em que o termo foi caracterizado foi em 1957, referindo-se como "procedimentos pelos quais necessidades e tolerâncias relacionam-se na definição de condições e recursos fundamentais a um indivíduo ou a uma espécie, com a finalidade de cumprir seu modo de vida".

Dessa forma, além do conjunto de condições e fatores que permite a sobrevivência de um organismo, o nicho também está relacionado aos impactos e as funções atribuídas a esse(s) indivíduo(s) de acordo com o ecossistema em que está inserido.

Também pode ser caracterizado como os recursos, condições e interações que permitem a sobrevivência de uma determinada população em um local específico.

Fatores fundamentais para a sobrevivência das espécies em um ecossistema com o nicho ecológico sendo a interseçãonicho ecológico sendo a interseção de fatores do ecossistema

Tipos de Nicho

O nicho ecológico, teoricamente, pode ser dividido em dois tipos:

  • Nicho Fundamental: É o nicho que um determinado indivíduo pode ocupar na ausência de interações prejudiciais a ele. É composto apenas pelas condições abióticas, fisiológicas e tolerâncias que um organismo pode usufruir em um ecossistema. Tem um caráter muito mais teórico que real.
  • Nicho Realizado: Também chamado de Nicho Efetivo, é a situação real em que o indivíduo se encontra. Leva em conta não só os fatores abióticos e necessários para a sobrevivência de um organismo, mas também as relações interespecíficas existentes, competitivas, predatórias entre outras.

Enquanto o nicho fundamental é um parâmetro teórico que auxilia no estudo dos fatores ambientais fundamentais para a sobrevivência de determinada espécie, o nicho real lida com o impacto que essa espécie oferece e recebe com relação às demais espécies existentes em um mesmo ecossistema.

Nicho Ecológico e Habitat

Dois termos que frequentemente causam confusão dentro da Ecologia são Habitat e Nicho Ecológico, pois ambos os termos estão correlacionados e se referem a relação de determinado indivíduo em um ecossistema.

Entende-se por Habitat o local físico onde se vive um determinado organismo, o ambiente no qual determinada espécie está inserida. O Habitat então é composto por propriedades físicas, mas também pelos seres vivos inseridos na área determinada.

Nicho ecológico, como já foi dito, é o conjunto de condições que permite a sobrevivência de um indivíduo ou população e seus impactos em um ecossistema, ou seja, é a função de um organismo dada as condições do ambiente em que ele se encontra.

Uma analogia muito comum, mesmo que simples, é dizer que o habitat é como se fosse o endereço de uma espécie e o nicho ecológico é a profissão de uma espécie nesse endereço. Enquanto Habitat é o local onde uma espécie vive, Nicho ecológico é a função que essa espécie possui nesse habitat.

Exemplo:        Espécie: Onça-Pintada

Habitat: Vive em florestas da América do Central e Sul.

Nicho: É um mamífero carnívoro, se alimentando geralmente de outros mamíferos de pequeno e médio porte. Possui hábitos noturnos e demarca grandes áreas, sendo, portanto, territorialista. Em épocas de acasalamento, as fêmeas liberam feromônios que atraem os machos, também podem emitir sons e vocalizações.

Sobreposição de Nichos

Diversas espécies podem desempenhar funções semelhantes em um mesmo ecossistema. Insetos de espécies diferentes e até pequenos animais, por exemplo, podem agir como agentes polinizadores, se alimentando do néctar presente nas flores e contribuindo para a disseminação dos grãos-de-pólen.

Embora essas espécies apresentem características diferentes, elas compartilham alguns fatores e funções, esse evento pode sistematicamente ser caracterizado como uma sobreposição de nichos.

A sobreposição de nicho acontece quando as necessidades de organismos diferentes são semelhantes. Geralmente esse processo está relacionado ao estabelecimento de relação de competição dependendo da dimensão da sobreposição. Por exemplo, os insetos diferentes e pequenas aves podem competir por néctar já que apresentam essa semelhança em seus nichos.

Os nichos ecológicos no ambiente estão sempre, de alguma forma, sobrepostos e dependendo do fator a ser analisado, podem não gerar competição.

Sobreposição de Nichos esquematizada.Sobreposição de Nichos esquematizada


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2013)

No Brasil, cerca de 80% da energia elétrica advém de hidrelétricas, cuja construção implica o represamento de rios. A formação de um reservatório para esse fim, por sua vez, pode modificar a ictiofauna local. Um exemplo é o represamento do Rio Paraná, onde se observou o desaparecimento de peixes cascudos quase que simultaneamente ao aumento do número de peixes de espécies exóticas introduzidas, como o mapará e a corvina, as três espécies com nichos ecológicos semelhantes.

PETESSE, M. L.: PETRERE JR., M. Ciência Hoje. São Paulo, n. 293, v. 49. jun, 2012 (adaptado)

Nessa modificação da ictiofauna, o desaparecimento de cascudos é explicado pelo(a):

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

BIOLOGIA
Comensalismo
Comensalismo
BIOLOGIA
Ecossistema
Ecossistema
BIOLOGIA
Mutualismo
Mutualismo