Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
História do Brasil

Carlos Lacerda

Maria Clara Cavalcanti
Publicado por Maria Clara Cavalcanti
Última atualização: 18/10/2018

Introdução

Carlos Lacerda (1914-1977) foi um importante jornalista, político e empresário. Grande opositor de Getúlio Vargas, foi também a favor do Golpe de 1964 e acabou tendo seu mandato cassado posteriormente.           

Além disso, atuou como Governador do Estado da Guanabara, sendo responsável por importantes transformações.

Trajetória Política

Carlos Frederico Werneck de Lacerda nasceu em 1914 no Rio de Janeiro, filhos de pais ligados à política. Foi o fundador do jornal Tribuna da Imprensa (jornal de oposição à Getúlio Vargas) e da Editora Nova Fronteira. Além disso, abandonou a faculdade de Direito quando começou a envolver-se mais efetivamente na política. Ele teve sua carreira marcada por inúmeras polêmicas.

Em 1935, ingressou na política filiando-se à ANL, a Aliança Nacional Libertadora, fundada por Carlos Prestes e de cunho marxista. A Aliança Nacional Libertadora fazia oposição ao avanço do integralismo, latifúndio e imperialismo, configurando-se como uma força contra Getúlio Vargas.

Anos depois, acabou por romper com o comunismo e filiou-se à UDN (União Democrática Nacional). Manteve, entretanto, a oposição a Getúlio Vargas. Pela UDN - e após a renúncia de Vargas em 1945 - foi eleito vereador e deputado federal.

Com a reeleição de Vargas em 1951, Carlos Lacerda e um grupo de militares e políticos criaram o chamado “Clube da Lanterna”, onde realizavam reuniões a fim de derrotar o governo varguista.

Atentado da Rua Toneleros

Em 5 de Agosto de 1954, Carlos Lacerda sofre um atentado em frente sua casa, que o deixouferido e levou a óbito um de seus seguranças, o Major Rubens Vaz.

Mesmo sem provas consistentes, os grupos de oposição à Vargas, incluindo o Jornal Tribuna da Imprensa de Carlos Lacerda, passaram a acusar o então presidente da autoria do crime.

As investigações feitas pela aeronáutica apontaram Gregório Fortunato, chefe da segurança de Vargas, como um dos suspeitos. A União Democrática Nacional e parte da imprensa nacional fortaleceram as acusações ao presidente Vargas e a pressão contra seu governo.

Na manhã de 24 de agosto de 1954, Vargas se suicidou com um tiro. Grupos políticos e jornais opositores foram atacados por uma intensa mobilização popular inconformada com a morte de Getúlio Vargas. Na ocasião, o vice-presidente veio a assumir o poder e se evitou assim o golpe que a oposição preparava para Getúlio.

Carlos Lacerda governador

Em 1963, Carlos Lacerda foi eleito Governador do Estado da Guanabara. Em seu mandato, foi responsável pela remoção de moradores de favelas da Zona Sul e Maracanã para áreas de periferia, pela construção da estação de tratamento de água do Guandu, construção de escolas primárias, investimento em saneamento básico e pela construção dos túneis Rebouças e Santa Bárbara.

Foi Lacerda quem criou a Universidade do Estado da Guanabara, que posteriormente se tornou a UERJ.

Carlos Lacerda - O político opositor

Não foi só a Getúlio Vargas que Carlos Lacerda perseguiu e se opôs politicamente. Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros e João Goulart foram também vítimas de seus ataques.

Em 1955, ele participou da tentativa de golpe que pretendia impedir a posse de JK como presidente e de João Goulart como vice presidente.

A partir de 1961, envolveu-se em constantes atritos com o presidente Jânio Quadros e se tornou grande opositor de João Goulart.

Tornou-se assim um dos articuladores e apoiadores do Golpe Militar de 1964, dando várias declarações públicas em prol dos militares. Entretanto, esse apoio durou pouco, uma vez que percebeu que o governo militar não duraria tão pouco como haviam prometido as forças golpistas.

A partir de 1966, Lacerda articulou a chamada Frente Ampla, um grupo político de opositores ao regime militar que reuniu importantes figuras, inclusive antigos desafetos de Carlos Lacerda, como JK e Jango.

Em 1968, com o fechamento do Congresso e a instituição do Ato Institucional 5, foram proibidas todas as atividades da Frente Ampla e Carlos Lacerda foi proibido de atuar na política. O político, jornalista e empresário faleceu em 1977 vítima de um infarto.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2008)

O ano de 1954 foi decisivo para Carlos Lacerda. Os que conviveram com ele em 1954, 1955, 1957 (um dos seus momentos intelectuais mais altos, quando o governo Juscelino tentou cassar o seu mandato de deputado), 1961 e 1964 tinham consciência de que Carlos Lacerda, em uma batalha política ou jornalística, era um trator em ação, era um vendaval desencadeado não se sabe como, mas que era impossível parar fosse pelo método que fosse. 

Hélio Fernandes. Carlos Lacerda, a morte antes da missão cumprida. In: Tribuna da Imprensa, 22/5/2007 (com adaptações). 

Com base nas informações do texto acima e em aspectos relevantes da história brasileira entre 1954, quando ocorreu o suicídio de Vargas (em grande medida, devido à pressão política exercida pelo próprio Lacerda), e 1964, quando um golpe de Estado interrompe a trajetória democrática do país, conclui-se que

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...