Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Literatura

Prosa

Laisa Ribeiro
Publicado por Laisa Ribeiro
Última atualização: 13/8/2018

Introdução

A prosa é uma forma de escrita que está muito presente na sua vida.

Por exemplo, qual é o seu livro favorito? Pode ser que você seja fã de bruxaria e ame “Harry Potter” ou talvez você prefira fantasia medieval e tenha se apaixonado pelas “Crônicas de Gelo e Fogo”.

Todas essas obras são feitas em prosa.

Quem também recebeu uma carta, mesmo sendo mais rara atualmente, teve em mãos um texto em forma de prosa!

Mas o que é exatamente a prosa?

São os textos escritos em parágrafos e períodos, que podem ser narrativos ou dissertativos. Ou seja, poesia não pode ser prosa, porque é feita em versos.

Narrativos e demonstrativos

A prosa divide-se em dois grupos: os narrativos e os demonstrativos.

Narrativos

Os narrativos são os livros de ficção dos quais falamos, como Harry Potter, em que há ambientação, personagens e ações. Já os demonstrativos abarcam as cartas e textos cujo intuito é passar conhecimento, como tratados e ensaios.

Aqui estão alguns exemplos para você diferenciar os diferentes tipos de prosa:

Para representar o time da prosa narrativa, chamamos os primeiros trechos do livro “Me Chame Pelo Seu Nome”, de André Aciman, livro que deu origem ao filme de mesmo nome, que ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado em 2018. Aqui, o narrador, em primeira pessoa, descreve uma despedida:

Até depois!” As palavras, a voz, a atitude.

Eu nunca tinha ouvido alguém dizer “até depois” para se despedir.

Parecia brusco, seco, desdenhoso, pronunciado com a indiferença velada de uma pessoa que talvez não se importe se vai revê-lo ou saber de você novamente.”

Demonstrativos

Do outro lado, representando o time da prosa demonstrativa, chamamos um trecho do livro “Lacrimae rerum”, do filósofo esloveno Slavoj Zizek, em que ele faz uma análise acerca do filme “Matrix”:

“É evidente que não há nada original na ideia de um herói vivendo num universo artificial totalmente controlado e manipulado: Matrix apenas radicaliza isso incorporando o elemento da realidade virtual.”

Prosa poética

Além dessas duas formas mais comuns da prosa, há um terceiro tipo: a prosa poética.

Ela também é constituída por meio de parágrafos e períodos, todavia, ela utiliza características marcantes da poesia, como as imagens belas e as figuras de linguagem que enriquecem a obra, como a aliteração, a metáfora e o foco na musicalidade das palavras.

O intuito da prosa poética é ter um olhar lírico acerca da realidade.

No Brasil, um grande expoente da prosa poética é Guimarães Rosa. Devido ao uso dessas figuras de linguagem e da alusão à poética, muitas pessoas consideram a leitura de sua obra-prima, “Grande Sertão: Veredas”, muita complicada.

É necessário entender que a poesia está presente em sua prosa e o leitor precisa se entregar a essas características da obra.

A poesia sempre será mais subjetiva e nem sempre conseguimos entender completamente o que autor quis dizer, mas tudo bem. Não tem problema. Aí está a graça da leitura. Veja um exemplo da obra citada anteriormente:

Viver é muito perigoso... Querer o bem com demais força, de incerto jeito, pode já estar sendo se querendo mal, por principiar. Esses homens! Todos puxavam o mundo para si, para o concertar consertado. Mas cada um só vê e entende as coisas dum seu modo.

Poesia em prosa

Também há como escrever poesia em prosa! A poesia continuará usando suas figuras de linguagens, suas imagens marcantes e seus versos característicos, todavia, não haverá quebra de versos e eles se conectarão como se fossem períodos, como se fosse uma prosa.

Percebe-se a intenção do autor da poesia em prosa de mostrar sua necessidade de brevidade e da escrita gerada por um impulso poético.

Um exemplo de poesia em prosa é um dos poemas de Rubi Kaur do livro “Outros jeitos de usar a boca”:

“pai. você sempre liga sem ter nada especial a dizer. você pergunta o que estou fazendo ou onde estou e se o silêncio entre nós se estende por uma vida, dou um jeito de encontrar perguntas que possam fazer a conversa continuar. o que eu queria mesmo te dizer é: eu sei que o mundo te despedaçou. foi com tudo pra cima de você, não te culpo por não saber ser delicado comigo. às vezes fico acordada pensando em todos os machucados que você têm e nunca vai dizer. eu venho do mesmo sangue dolorido, do mesmo osso tão sedento por atenção que desabo em mim mesma. eu sou sua filha e sei que a conversa fiada é o único jeito que você conhece de dizer que me ama, porque é o único jeito que eu conheço.”

Como identificar os diferentes tipos de prosa?

Leia bastante para conseguir identificar os tipos de prosa em suas leituras favoritas. O mundo da prosa é gigantesco e desbravá-lo te ajudará a se tornar um melhor estudante em todas as matérias.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

LITERATURA
Abstracionismo
Abstracionismo
LITERATURA
Arcadismo
Arcadismo
LITERATURA
Barroco
Barroco
LITERATURA
Classicismo
Classicismo
LITERATURA
Condoreirismo
Condoreirismo
LITERATURA
Cubismo
Cubismo
LITERATURA
Dadaísmo
Dadaísmo
LITERATURA
Expressionismo
Expressionismo
LITERATURA
Fauvismo
Fauvismo
LITERATURA
Futurismo
Futurismo
LITERATURA
Gêneros Literários
Gêneros Literários
LITERATURA
Humanismo
Humanismo
LITERATURA
Modernismo
Modernismo
LITERATURA
Naturalismo
Naturalismo
LITERATURA
Parnasianismo
Parnasianismo
LITERATURA
Quinhentismo
Quinhentismo
LITERATURA
Realismo
Realismo
LITERATURA
Romantismo
Romantismo
LITERATURA
Trovadorismo
Trovadorismo
LITERATURA
Ultrarromantismo
Ultrarromantismo