Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
6505dec8dbc7585a2ce3e3ae663848c6cfdf7988 C2bf2b1c220ce29905ca67f3e82096ccb6dbdc0a
Vestibular e Enem

Tudo o que você precisa saber sobre a redação da Fuvest

por Isabela Giordan em 09/10/19

Anualmente, a Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest), responsável pelo processo seletivo da Universidade de São Paulo (USP), seleciona mais de oito mil alunos por meio do vestibular tradicional da universidade. 

Saiba mais: Como funciona o sistema de cotas da USP?

Dividido em duas etapas, a segunda parte do processo de seleção da Fuvest conta com 46 questões discursivas e uma redação, que é considerada um pesadelo para os concorrentes. O motivo? Ao contrário da redação do Exame Nacional dos Estudantes (Enem), o candidato não precisa fazer uma proposta de intervenção, mas sim analisar os fatores que provocam o tema proposto pelos textos de apoio.

"Eu, particularmente, acho que é mais difícil [a redação da Fuvest], porque o Enem pede para que a gente se organize em torno de um problema para resolver. A Fuvest pede para que a gente analise algo, e não, necessariamente, para que a gente diga se está certo ou errado. Em geral, não é muito habitual do candidato se colocar nessa posição de análise", explica Gabriela Carvalho, coordenadora de redação do Poliedro. 

Vai prestar o vestibular da USP e não sabe como é a redação da Fuvest? Então, fique de olho nas dicas abaixo!


Qual é o formato de redação da Fuvest?

Assim como no Enem, o tipo de redação cobrado no vestibular da USP é o texto dissertativo-argumentativo, que pede que o candidato apresente uma ideia sobre o tema apresentado por meio de argumentação. 

Veja também: Diferenças entre as redações do Enem, Unesp, Usp e Unicamp
Enem e vestibulares: como fazer um texto dissertativo-argumentativo?

Quais são os critérios de correção da redação da Fuvest?

"Os aspectos de natureza de senso crítico, que são cobrados superficialmente por grande parte das instituições, no caso da Fuvest é cobrado com um nível de rigor maior na parte de tema. Além disso, a coesão textual, seja no projeto de texto, em termos de sequenciação, seja internamente nos parágrafos, e os aspectos gramaticais também costumam cobrados com mais rigor nessa prova", aponta professor de língua portuguesa Carlos André, do Instituto Carlos André.

Em resumo, a redação é corrigida seguindo três parâmetros: argumentação sobre o tema, estruturação e linguagem.

"A Fuvest usa critérios que são bastante clássicos para olhar para a dissertação, e ela divide esses critérios em três grandes blocos", aponta Gabriela. Veja como é feita a correção da redação:

  • 1º bloco:  avalia se o candidato escreveu o texto dentro do tema e o desenvolvimento da argumentação sobre o tema abordado;
  • 2º bloco: avalia estrutura, coesão e coerência;
  • 3º bloco:  avalia a linguagem utilizada no texto. Por exemplo, normal culta e estruturação sintática.

Como estudar para a redação da Fuvest?

Segundo a coordenadora de redação do Poliedro, a melhor forma de estudar para a redação do vestibular da USP (e de qualquer outro processo seletivo) é refazendo as edições da prova. 

Ou seja, é preciso avaliar os temas abordados em anos anteriores e entender qual é a filosofia cobrada naquela redação. "Nesse caso, a melhor saída é entender que essa não é uma prova que está pedindo para que o candidato aponte se é algo que está certo ou errado. A Fuvest pede que o estudante analise o que tem na sociedade que faz com que aquele tipo de fenômeno, que foi apresentado pelos textos motivadores e pela coletânea, aconteça.

Quais são os possíveis temas de redação da Fuvest?

Diferentemente do Enem, não é possível apontar certeiramente quais temas podem ser cobrados na redação da Fuvest. Por quê? Esse vestibular aborda temas mais sociológicos e que analisem a sociedade como um todo. 

Um exemplo citado por Gabriela é o tema de redação cobrado em 2015: "Camarotização da sociedade brasileira: a segregação das classes sociais e a democracia"

"Nesse caso, é para falar de camarotização, mas é também para falar sobre uma sociedade que se estabelece, por exemplo, em torno do dinheiro, que faz com que as pessoas acreditem que o valor delas é muito dado por aquilo que elas podem pagar. Acho que é esperado que a Fuvest vá por esse caminho porque a análise tende a ser sociológica", explica.

Para a coordenadora, há duas perguntas que podem ajudar o candidato a se organizar para abordar qualquer temática que seja cobrada na prova, são elas: 

  • O que mantém o tema acontecendo?
  • Como é que o indivíduo reage sobre o fenômeno abordado?

"É preciso analisar se esse indivíduo reage, se ele fica parado, passivo, a gente naturaliza uma série de coisas. Acho que esses caminhos costumam ser interessantes [para abordar na redação]", reforça a coordenadora.

Para o professor de língua portuguesa, Carlos André, outra dica é ficar de olho em assuntos do dia a dia, mas que possam receber uma abordagem mais pragmática e, consequentemente, possam se tornar num assunto mais filosófico.

"Eu diria que nós estamos muito próximos a trabalhar coisas como Síndrome de Burnout, ligada à sociedade do cansaço – é uma perspectiva que me chama muito a atenção, a crise do processo democrático também, sobre a perspectiva da filosofia, da democratização ou da democracia, como ela funciona. Então, tudo isso pode ser tema da Fuvest", aponta o professor como possíveis temas.

Tags relacionadas:

6505dec8dbc7585a2ce3e3ae663848c6cfdf7988 C2bf2b1c220ce29905ca67f3e82096ccb6dbdc0a

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
ALERTA DE VAGAS i-close
Descubra qual profissão mais se encaixa com você.

Não fique na dúvida sobre o seu futuro. Faça o Teste Vocacional do Quero Bolsa.

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você compare vagas com bolsa em mais de 1.000 faculdades

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Tá na dúvida? Preencha suas preferências que a gente te ajuda a achar sua vaga ideal.
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2019 CNPJ: 10.542.212/0001-54