Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Reino Animal

William Mira
Publicado por William Mira
Última atualização: 22/10/2018

Introdução

Chamado categoricamente por Reino Animalia ou Metazoa, O reino dos animais compreende todos os organismos com células nucleadas, capazes de se organizar em tecidos (ou formar agregados celulares) e esses organismos não são capazes de produzirem seu próprio alimento como as plantas.

Geralmente, conhece-se como animal qualquer outro ser vivo, com capacidade de locomoção e que não seja um ser humano. Embora a capacidade de locomoção seja uma característica evolutiva de alguns animais, não é correto estabelecer uma regra geral de que todos os animais possuem uma maneira de se locomover. Alguns animais mais primitivos como as esponjas podem não possuir capacidade de locomoção enquanto que outros organismos como bactérias e protistas que não são animais podem, em meio aquoso, se movimentarem livremente.

O ramo da Biologia que estuda o reino Animal é chamado de Zoologia e por muito tempo ainda englobava os estudos dos protistas quando estes formavam um filo dentro do reino dos animais.

Características Gerais

Os indivíduos do reino Animalia são pluricelulares e constituídos por células eucarióticas, ou seja, que possuem carioteca separando o material genético do restante do conteúdo celular. Também possuem organelas que compartimentalizam o interior celular e apresentam apenas Membrana Plasmática, que delimita o conteúdo celular. Estruturas como a Parede Celular não estão presentes nas células animais, fazendo com que ela seja mais fácil de ser rompida quando comparada com uma célula vegetal, por exemplo.

Célula Animal.Célula Animal.

São organismos heterotróficos, consumindo matéria orgânica produzida por outros indivíduos produtores, neste caso os animais são chamados de herbívoros ou de animais de dieta a base de organismos produtores. Podem também se alimentar de outros animais, sendo chamados de consumidores e com hábitos carnívoros. São também organismos aeróbios, necessitando do oxigênio para o processo de Respiração Celular e formação de ATP.

Uma maneira de classificar os organismos é quanto a simetria, ou seja, a presença de um ou mais eixos que permite "dividir" o organismo em partes iguais. Dessa forma, os animais, em sua maioria, apresentam simetria bilateral, apresentando um eixo de simetria que permite dividir o organismo em até duas parcelas iguais. Esse tipo de eixo facilitou, por exemplo, o desenvolvimento da cabeça que evolutivamente colocaram os animais acima dos demais reinos.

Outra característica exclusiva dos animais é visualizada ainda na fase embrionária. Após a fecundação e desenvolvimento do zigoto, uma estrutura compacta chamada Mórula é formada. A mórula passa a absorver água e suas células são chamadas de blastômeros que passam a formar uma cavidade no interior da mórula. Após a finalização dessa cavidade, a estrutura que anteriormente era chamada de mórula passa a ser chamada de Blástula, sendo a principal característica dos animais. Portanto, todos os animais passam pelo estágio de Blástula em seu desenvolvimento embrionário.

Classificação dos Animais

Diversos fatores podem ser empregados para classificar os animais. Formação tecidual e presença ou ausência de estruturas são as mais utilizadas.

Formação dos Tecidos

Os animais primitivos não possuem capacidade de formar tecidos verdadeiros, isto é, um conjunto de células similares que se agrupam para desempenhar uma função específica. Animais superiores surgiram a partir da presença de tecidos verdadeiros, entre outras características. Com relação à formação de tecidos, os animais podem ser classificados em:

  • Parazoa: Animais que não possuem tecidos verdadeiros. Como exemplo existe apenas o filo dos Poríferos;
  • Eumetazoa: Animais que possuem tecidos verdadeiros. São todos os demais filos a partir dos Cnidários;

Folhetos Embrionários

Os folhetos embrionários, também chamados de folhetos germinativos são camadas de células desenvolvidas na fase embrionária e que, a partir delas, serão formados os demais órgãos e tecidos do organismo. Dessa forma, a presença e a quantidade de folhetos embrionários são utilizadas para classificar os animais em:

  • Diblásticos: Possuem apenas dois folhetos embrionários (Ectoderma e Endoderma). Exemplo: Cnidários;
  • Triblásticos: Possuem três folhetos embrionários (Ectoderma, Mesoderma e Endoderma). Exemplo: Anelídeos, Platelmintos, Artrópodes, Nematelmintos, Moluscos, Equinodermos e Cordados;

Obs: Os poríferos são os animais mais primitivos e não possuem folhetos embrionários, sendo chamados no passado de ablásticos ou não sendo considerados nesta classificação.

Celoma

O celoma é uma cavidade presente nos animais triblásticos e é formada na fase embrionária para ser preenchida pelos órgãos do indivíduo. A presença desse celoma também permite classificar os indivíduos triblásticos em:

  • Acelomados: Não possuem celoma. Exemplo: Platelmintos;
  • Pseudocelomados: Possuem uma cavidade similar ao celoma, porém o celoma é uma cavidade delimitada pelo mesoderma apenas e nos animais pseudocelomados essa cavidade está delimitada por dois folhetos embrionários (mesoderma e endoderma);
  • Celomados: Animais que possuem cavidade delimitada apenas por mesoderma. Também chamados de Celomados Verdadeiros.

Presença de Vértebras

As vértebras são ossos presentes na coluna dos organismos que é chamada de coluna vertebral. Essas vértebras auxiliam na sustentação, postura e na proteção do sistema nervoso central. Os animais podem ser classificados quanto a presença ou ausência de vértebras.

  • Invertebrados: Organismos que não possuem coluna vertebral. Exemplos: Poríferos, Cnidários, Platelmintos, Nematelmintos, Anelídeos, Moluscos, Artrópodes e Equinodermos,
  • Vertebrados: Animais que possuem coluna vertebral. Esses indivíduos estão agrupados dentro do filo dos Cordados como os peixes, anfíbios, Répteis, Aves e Mamíferos.

Filos

Sãos mais trinta filos diferentes que classificam os animais, com nove principais. Esses filos diferenciam os organismos dentro do reino maior que é o reino animália.

Árvore Filogenética que esquematiza a evolução dentro do Reino Animalia.Árvore Filogenética que esquematiza a evolução dentro do Reino Animalia.

Porífera

Animais primitivos de água doce ou salgada e sem capacidade de locomoção. São as Esponjas presentes nos ambientes aquáticos.

Esponja Marinha.Esponja Marinha.

Cnidária (Celenterados)

Presentes também em ambientes aquáticos e podem possuir capacidade locomotiva ou não. Possuem estruturas urticantes em algumas de suas células chamadas de cnidócitos. São as águas-vivas e as medusas.

Medusa.Medusa.

Platyhelminthes (Platelmintos)

São animais de corpos achatados que podem possuir vida livre ou se abrigarem na forma de parasitas. Também presentes em ambientes aquáticos e úmidos.

Exemplo: Planárias e Tubelárias.

Tubelária Pseudoceros dimidiatus.Tubelária Pseudoceros dimidiatus.

Nematoda (Nematelmintos)

Vermes de corpo cilíndrico que, assim como os platelmintos, podem ser de vida livre ou parasita. O principal exemplo de organismo nematelminto é a Lombriga.

Nematóide chamado popularmente de lombriga.Nematóide chamado popularmente de lombriga.

Mollusca (Molusco)

Animais de corpo sensível, geralmente mole, que dependem de conchas para se proteger e abrigar. Podem habitar ambientes aquáticos como as lulas e polvos ou úmidos como as lesmas.

Lehmannia valentiana, chamada popularmente de Lesma.Lehmannia valentiana, chamada popularmente de Lesma.

Annelida (Anelídeos)

Possuem corpo segmentado em anéis e vivem em ambientes úmidos e pouca luminosidade como em pântanos ou dentro do solo. Sãos exemplos de anelídeos, as minhocas e sanguessugas.

Lumbricina (Minhoca) no solo. Lumbricina (Minhoca) no solo. 

Arthropoda (Artrópodes)

Sãos os insetos, aranhas, borboletas, piolhos de cobra, crustáceos e lacraias. Possuem como característica principal um esqueleto externo chamado de exoesqueleto composto por um polissacarídeo chamado quitina.

Gryllus bimaculatus, chamado de grilo africano. Gryllus bimaculatus, chamado de grilo africano. 

Echinodermata (Equinodermos)

Animais marinhos com exoesqueleto de calcário e geralmente de simetria radial ou pentaradial. Os equinodermos podem ser representados pelas estrelas-do-mar, ouriços-do-mar e pepinos-do-mar.

Estrela-do-mar.Estrela-do-mar.

Chordata (Cordados)

Animais que possuem em notocorda em uma de suas fases embrionárias. Em alguns, essa notocorda dará origem a coluna vertebral, sendo chamados de Vertebrados. Há alguns cordados primitivos, mas em sua maioria os cordados, também vertebrados, são os peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos.

Exemplos de animais cordados vertebrados como peixes, aves e mamíferos.Exemplos de animais cordados vertebrados como peixes, aves e mamíferos.

Exemplos de animais cordados vertebrados como peixes, aves e mamíferos.Exemplos de animais cordados vertebrados como peixes, aves e mamíferos.

Exemplos de animais cordados vertebrados como peixes, aves e mamíferos.Exemplos de animais cordados vertebrados como peixes, aves e mamíferos.


Exercícios

Exercício 1
(PUC-RIO/2009)

Identifique qual a afirmativa verdadeira quanto às características animais:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...