Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Reino Protista

William Mira
Publicado por William Mira
Última atualização: 11/10/2018

Introdução

O Reino Protista, também chamado de Reino Protoctista, é um grupo diverso de organismos eucariontes que não se enquadram nos demais reinos eucarióticos.

Se um organismo, embora eucarionte, não apresenta as características necessárias de um fungo, vegetal ou animal, é, provavelmente, inserido no Reino Protista.

Os organismos presentes no Reino Protista são os protozoários e as algas. Ambos os organismos, anteriormente, eram integrantes de outros reinos: os protozoários faziam parte do Reino Animal e as algas faziam parte do Reino Vegetal.

Porém, como esses organismos não possuem a capacidade de formarem tecido verdadeiro, eles foram remanejados para um reino único.

Devido a essa aglomeração de indivíduos eucariontes que não se enquadram nos demais reinos, uma característica principal do Reino Protista é o fato de não ser um grupo monofilético (quando todos os seus integrantes descendem de um ancestral comum).

Enquanto os protozoários estão, evolutivamente, mais próximos dos animais, formando um elo entre estes e os procariontes, as algas estão mais próximas dos vegetais, sendo utilizadas, muitas vezes, como exemplo de organismos primitivos de onde surgiram os primeiros seres vegetais.

Essa característica polifilética do grupo dificulta o estabelecimento de laços de descendência entre seus componentes.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Protozoários

Os protozoários são os organismos sem capacidade de formar tecidos, embora alguns consigam se agregar formando colônias. São eucariotos e, geralmente, heterótrofos.

A classificação desses organismos é ainda recente, pois devido suas características heterotrófica e eucariótica, por muito tempo foram considerados um filo dentro do Reino Animal.

A classificação dos protozoários leva em conta a capacidade e o modo de locomoção que esses indivíduos apresentam. Dessa forma, podem ser divididos em quatro grupos:

  • Ciliados: se locomovem por meio de filamentos curtos da sua membrana, chamados de cílios. Exemplo: Paramecium sp.;
  • Esporozoários: não possuem estruturas especializadas em locomoção e são parasitas de outros animais. Exemplo: Plasmódios.
  • Flagelados ou Mastigóforos: apresentam flagelos, espécie de cauda ou chicote que permite a movimentação em meio aquoso. Exemplo: Trypanosoma cruzi.
  • Rizópodes ou Sarcodíneos: Ppotozoários que se locomovem através de pseudópodes (projeção da membrana formando braços). Exemplos: Amebas.

Paramecium.Paramecium.
🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Algas

São organismos autótrofos e fotossintetizantes. Ou seja, utilizam a energia luminosa para gerar compostos orgânicos para serem metabolizados no interior celular.

Devido a sua capacidade fotossintetizante, as algas eram inicialmente um grupo dentro do Reino Vegetal. Porém, devido às diferenças celulares e incapacidade de formarem tecidos organizados, elas foram recentemente incorporadas ao Reino Protista.

As algas podem ser classificadas em cinco grupos, de acordo com os pigmentos fotossintetizantes encontrados nas suas células:

  • Algas Douradas (Crisofíceas ou Diatomáceas): geralmente unicelulares e contém diatomito em sua estrutura;
  • Algas Marrons (Feofíceas): contêm carotenóides e fucoxantina;
  • Algas Verdes (Clorofíceas): contêm predominantemente clorofila;
  • Algas Vermelhas (Rodofíceas): contêm, além de clorofila, ficobilina;
  • Pirrófitas (Dinoflagelados): grupo dos fitoplânctons.

Alga verde conhecida como Spirogyra ou Espirogina.Alga verde conhecida como Spirogyra ou Espirogina.

Característica Celular

Os indivíduos do Reino Protista são eucariontes, pois possuem carioteca (envoltório nuclear que separa o DNA do restante celular) e também demais organelas que compartimentaliza o interior celular.

Uma característica das células dos protozoários é a presença de vacúolos pulsáteis ou contráteis, que estão relacionados à entrada e saída de água e controle osmótico.

Por exemplo, em ambientes de água doces, os protistas possuem uma concentração salina maior do que no meio externo. Dessa forma, o excesso de água absorvido por osmose é eliminado pelos vacúolos pulsáteis. Essas estruturas recebem água aumentando seu volume e, então, se contraem expelindo toda a água armazenada para o meio externo.

Célula de um Paramecium mostrando seus vacúolos contráteis.Paramecium mostrando seus vacúolos contráteis.

Em algas euglenoides, outras estruturas celulares são encontradas, como o ocelo (responsável pela percepção de luz, facilitando o organismo a encontrar ambientes adequados para a fotossíntese), além dos vacúolos e dos cloroplastos que realizam a fotossíntese.

Estrutura de um euglenóide mostrando o núcleo celular (rosa), cloroplastos (verde), ocelo (vermelho) e o vacúolo contrátil (azul).Estrutura de um euglenóide.

Reprodução

Os protistas podem apresentar reprodução assexuada por:

  • Bipartição ou cissiparidade: divisão da célula do organismo após a duplicação do material genético;
  • Zoosporia: tipo de reprodução comum em alguns tipos de algas que apresentam estruturas reprodutivas especializadas. Formam células flageladas chamadas zoósporos, que formarão um novo indivíduo ao encontrar condições adequadas;
  • Divisão Múltipla: o processo de replicação do DNA pode fazer com que alguns grupos de protozoários apresentem vários núcleos em uma mesma célula, que acaba se dividindo em muitas células pequenas, contendo cada uma um único núcleo;
  • Fragmentação: uma parte de uma alga pluricelular (talo) pode se desprender e gerar um novo indivíduo idêntico.

Alguns protistas podem apresentar reprodução sexuada, a fim de gerar descendentes com variação genética. A reprodução sexuada pode ocorrer por:

  • Conjugação: dois indivíduos próximos podem trocar material genético (no caso dos protozoários, esse material genético está na forma de micronúcleos), gerando indivíduos diferentes.
  • Zigosporia: duas algas unicelulares haplóides (n) podem se fundir, gerando um indivíduo diplóide (2n) chamado de zigoto. Após a formação do zigoto, a célula passa por divisões meióticas e geram quatro células haplóides (n), que darão origem a quatro novos indivíduos;
  • Alternância de geração: algas multicelulares podem formar, a partir de um indivíduo diplóide (2n), esporos haplóides (n) que irão germinar e gerar indivíduos haplóides (n). Estes indivíduos irão formar gametas haplóides (n). Dois gametas podem se fundir e gerar um zigoto diplóide (2n), que irá se desenvolver em um organismo adulto diplóide (2n).

Nutrição

Os protistas podem ser autótrofos fotossintetizantes, por exemplo as algas. Nesse caso, possuem cloroplastos que irão converter a energia luminosa em energia química para síntese de compostos orgânicos.

Também podem ser heterotróficos, como os protozoários unicelulares. Estes absorvem partículas externas por meio de pseudópodes - braços projetados da membrana plasmática que englobam o alimento e o levam para o interior celular.

Esse processo de englobamento de partícula é chamado de fagocitose. O alimento dentro do conteúdo celular é envolvido por uma membrana, passando a ser chamado de fagossomo.

O fagossomo se une ao lisossomo, uma organela com formato de bolsa que contém enzimas digestivas em seu interior. Essas enzimas, uma vez em contato com a partícula absorvida, digere-a, gerando nutrientes e compostos orgânicos para serem reaproveitados pelo protozoário.  

Protistas no Ecossistema

Os protistas apresentam grande importância ambiental. Organismos como as algas são fundamentais, pois além de contribuírem para a fotossíntese e, consequentemente, liberação de oxigênio na atmosfera, elas constituem a base da cadeia alimentar aquática.

O fitoplâncton, espécie de associação entre algas, cianobactérias e protozoários, é responsável pela maior parte da fotossíntese que ocorre no globo.

Alguns protozoários estão também relacionados com doenças, como a malária, leishmaniose ou doença de chagas. Possuem hospedeiros e podem apresentar diversos riscos para a população, principalmente a que vive em áreas sem saneamento básico e/ou tratamento de água.


Exercícios

Exercício 1
(MACKENZIE-SP - modificada)

A respeito dos protistas, são feitas as afirmações a seguir:

  • Todos eles apresentam vacúolos contráteis em suas células.
  • Todos eles são heterótrofos e de respiração aeróbia.
  • Alguns podem se reproduzir sexuadamente.
  • Assinale:

    Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

    Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

    Carregando...