Logo da Quero Bolsa
Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Reino Plantae

Biologia - Manual do Enem
William Mira Publicado por William Mira
 -  Última atualização: 2/8/2022

Índice

Introdução

O Reino Plantae, também chamado de Metaphyta, é composto por todos os organismos conhecidos como plantas ou vegetais. Estima-se que seja o primeiro grupo de habitantes pluricelulares a colonizar o ambiente terrestre.

📚 Você vai prestar o Enem? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚  

Como são classificados os vegetais?

Atualmente, classifica-se um indivíduo como vegetal se ele for:

  • eucarionte;
  • fotossintetizante - contendo as clorofilas a e b em suas estruturas especializadas em fotossíntese (cloroplastos), que armazenam seus produtos fotossintéticos na forma de amido;
  • com células revestidas de parede celular a base de celulose;
  • com estruturas celulares como os vacúolos e plastos.

O reino vegetal também tem como característica ser monofilético. Isto é, todos os seus integrantes descendem de um ancestral comum, segundo a teoria evolutiva aceita atualmente.

As plantas estão presentes em praticamente todos os biomas terrestres e possuem importante papel ecológico através da fotossíntese. Utilizam a energia luminosa para gerar matéria orgânica, como carboidratos, que são armazenadas no próprio vegetal.

Essa matéria orgânica é consumida por outros seres vivos. Portanto, os vegetais são chamados de produtores e considerados a base da cadeia alimentar de qualquer ecossistema.

Além disso, a fotossíntese absorve o gás carbônico ambiental para utilizar na produção de matéria orgânica. Assim, gera subprodutos como oxigênio que, em um primeiro momento, não é utilizado pelo vegetal e pode ser liberado para o meio externo.

Desse modo, contribui para a manutenção da atmosfera terrestre, o que permite a sobrevivência de organismos aeróbicos.

Como os vegetais são estruturados?

As plantas possuem estruturas com funções específicas para garantir sua permanência nos mais variados ambientes. Sendo, predominantemente, organismos imóveis, precisam de estruturas especializadas que garantam a sua sobrevivência nas variadas condições adversas existentes.

Estruturas primitivas

De acordo com a evolução, as briófitas são os organismos mais primitivos do Reino Plantae. Os representantes desse grupo não apresentam tecidos verdadeiros nem as estruturas características dos vegetais.

Os musgos apresentam rizóides ao invés de raízes, caulóide ao invés de caule e filóides ao invés de folhas. Supõe-se que as estruturas especializadas apareceram a partir dessas estruturas iniciais presentes nas briófitas.

Estruturas derivadas

Os demais grupos vegetais, como as pteridófitas, gimnospermas e angiospermas, apresentam em sua estrutura:

  • Raiz: localizada geralmente no interior do solo. Possui como função principal a absorção de água e nutrientes presentes no solo, para serem utilizados na fotossíntese e nos demais processos metabólicos do vegetal;
  • Caulepossui função estrutural e de suporte, dando resistência ao vegetal. Dependendo do vegetal, o caule pode sofrer alguma variação, sendo maior, ramificado etc. Outra função do caule é promover integração entre a raiz e as extremidades superiores do vegetal, onde estão presentes as folhas.
  • Folhasórgãos localizados nas extremidades do caule. Juntos, formam a parte aérea do vegetal (geralmente acima do solo). A função das folhas é promover as trocas gasosas entre o vegetal e o meio externo e, principalmente, realizar a fotossíntese;
  • Flores: presentes apenas nas angiospermas, são as estruturas reprodutivas do vegetal. Contém os órgãos reprodutores e os gametas que, quando fecundados, formam as sementes. Algumas flores apresentam estruturas especializadas para atrair polinizadores, que irão promover o encontro entre o gameta masculino e o feminino e, assim, gerar o embrião;
  • Frutostambém presentes apenas em angiospermas, os frutos descendem das flores em que houve a fecundação (encontro dos gametas), gerando as sementes e a diferenciação do ovário. Os frutos podem apresentar estruturas e características distintas de uma planta para outra, mas a função é sempre a de proteger as sementes e promover a sua dispersão.

Quais são os grupos que compõem o Reino Plantae?

Briófitas

As briófitas formam o primeiro grupo dos vegetais a povoar o ambiente terrestre. Por serem tão primitivos, acabam tendo funções e características limitadas, como a dependência de água para a fecundação e crescimento limitado devido a ausência de vasos condutores de seiva. Os musgos são os principais organismos que fazem parte do grupo das briófitas.

Musgo com os gametófitos projetados.Musgo com os gametófitos projetados.

Características:

  • Plantas avasculares: ausência de vasos condutores de seiva (xilema e floema);
  • Reprodução dependente de água;
  • Gametófito (haplóide n) como fase dominante;
  • Criptógamas: ausência de sementes, flores e frutos.

Pteridófitas

As pteridófitas surgem a partir das briófitas. Sua evolução principal é a presença de vasos condutores de seiva, que permanece nos grupos posteriores.

A dependência de água para a reprodução é menor quando comparada com as briófitas, porém ainda é necessária. Assim como as briófitas, as pteridófitas possuem a capacidade de se desenvolverem sobre outros troncos vegetais maiores, sem apresentar um prejuízo ou benefício para esse vegetal, sendo chamadas de epífitas.

As samambaias e o xaxim são os principais integrantes desse grupo.

Samambaia.Samambaia.

Características:

  • Plantas vasculares: apresentam vasos condutores de seiva (xilema e floema);
  • Reprodução dependente de água;
  • Esporófito (diplóide 2n) como fase dominante;
  • Criptógamas: ausência de sementes, flores e frutos.

Gimnospermas

As gimnospermas formam o grupo contendo as maiores espécimes, como os pinheiros e as sequóias.

São plantas vasculares (traqueófitas), característica que permaneceu das pteridófitas. Sua principal evolução é a formação de sementes, com reprodução não dependendo da presença de água.

Sequoia sempervirens.Sequoia sempervirens.

Características:

  • Plantas vasculares: apresentam vasos condutores de seiva (xilema e floema);
  • Reprodução independente de água;
  • Esporófito (diplóide 2n) como fase dominante;
  • Presença de semente;
  • Presença de estróbilos (flores imperfeitas). São chamadas de fanerógamas;

Angiospermas

As angiospermas são consideradas os organismos mais complexos do reino vegetal. Surgiram a partir das gimnospermas.

A principal evolução das angiospermas é a eficiência da reprodução, que é independente de água e conta com estruturas especializadas como flores e, posteriormente, frutos, que podem ser comestíveis ou não.

As angiospermas formam o maior grupo dentro dos vegetais. Seus componentes são todas as plantas dotadas de flores e frutos, como laranjeiras, macieiras etc.

Flores e frutos da laranjeira.Flores e frutos da laranjeira.

Laranjeiras.Laranjeiras.

Características:

  • Plantas vasculares: apresentam vasos condutores de seiva (xilema e floema);
  • Reprodução independente de água;
  • Esporófito (diplóide 2n) como fase dominante;
  • Presença de semente;
  • Presença de flores perfeitas e atrativas (fanerógamas);
  • Presença de frutos;
  • Apresentam endosperma (3n) (estrutura com função de nutrir o embrião);
  • Geralmente monóicas: possuem estruturas reprodutivas masculinas e femininas.

🎯 Simulador de Notas de Corte Enem: Descubra em quais faculdades você pode entrar pelo Sisu, Prouni ou Fies 🎯  

Como as plantas se reproduzem?

As plantas apresentam um ciclo de vida com alternância de gerações. Isto é, observa-se uma geração multicelular haplóide (n) e outra diplóide (2n).

A geração haplóide é chamada de gametófito, e produz esporos através da mitose. Esses gametas se fundem na fase sexuada do ciclo e dão origem ao esporófito. O esporófito é a geração diplóide e produz esporos através da meiose, na fase assexuada do ciclo.

Nas briófitas e pteridófitas, a fecundação depende da água. Já nas gimnospermas e nas angiospermas, não há dependência da água devido ao surgimento do tubo polínico e pólen.

O tubo polínico é responsável pelo transporte dos gametas masculinos até os femininos, não tendo a necessidade do transporte através da água. O grão de pólen se trata do conjunto de minúsculos grãos (os microgametófitos) que carregam os gametas masculinos. Esses grãos são facilmente carregados pelo vento ou por insetos, e favorecem a fecundação cruzada. Esse tipo de fecundação é independente da água e garante uma maior variabilidade genética. 

Nas angiospermas, ocorre ainda a formação de uma estrutura triploide (3n), denominada endosperma. O endosperma é importante pois garante a nutrição do embrião durante seu desenvolvimento. 

Características filogenéticas das plantas

Para entender as características evolutivas adquiridas das plantas, é fundamental entender e compreender o cladograma.

Cladograma é um diagrama que representa as relações de ancestralidade e descendência entre os táxons (braços) presentes neste diagrama. Um táxon pode ser uma espécie, um grupo ou até mesmo um reino, dependendo do cladograma.

Além dos táxons, os cladogramas possuem nós (pontos que marcam as diferenças entre os táxons) e raiz, um segmento de ancestralidade que une todos os táxons a um ancestral ou a uma característica comum.

Em um cladograma que se deseja analisar as características evolutivas dos grupos vegetais, os táxons são os grupos (briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas) e os nós são os pontos que os diferenciariam.

A presença de clorofila está na raiz logo no início do cladograma, o que mostra que todos os grupos vegetais possuem essa característica. Como são organismos fotossintetizantes, a presença de clorofila é fundamental para esses organismos.

Entre as briófitas e as pteridófitas, estão presentes as características evolutivas que diferem esses grupos.

Por exemplo, as pteridófitas possuem:

  • Presença de vasos condutores de seiva (plantas vasculares);
  • Presença de tecidos verdadeiros;
  • Esporófito como fase dominante.

Entre as pteridófitas e as gimnospermas também há características distintas, como:

  • Presença de sementes nas gimnospermas;
  • Presença de grãos-de-pólen que podem ser dispersados pelo vento.

As angiospermas possuem como características distintas:

  • Presença de flores (fanerógamas);
  • Presença de frutos;
  • Vasos condutores de seiva mais eficientes.

Características:

  • Plantas vasculares: apresentam vasos condutores de seiva (xilema e floema);
  • Reprodução independente de água;
  • Esporófito (diplóide 2n) como fase dominante;
  • Presença de semente;
  • Presença de flores perfeitas e atrativas (fanerógamas);
  • Presença de frutos;
  • Apresentam endosperma (estrutura com função de nutrir o embrião);
  • Geralmente monóicas: possuem estruturas reprodutivas masculinas e femininas.

Características Filogenéticas

Para entender as características evolutivas adquiridas e descendidas das plantas, é fundamental entender e compreender o cladograma.

Cladograma é um diagrama que representa as relações de ancestralidade e descendência entre os táxons (braços) presentes neste diagrama. Um táxon pode ser uma espécie, um grupo ou até mesmo um reino, dependendo do cladograma.

Além dos táxons, os cladogramas possuem nós (pontos que marcam as diferenças entre os táxons) e raiz, um segmento de ancestralidade que une todos os táxons a um ancestral ou a uma característica comum.

Em um cladograma que se deseja analisar as características evolutivas dos grupos vegetais, os táxons são os grupos (briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas) e os nós são os pontos que os diferenciariam.

Banana, um exemplo de fruto partenocárpio.Banana, um exemplo de fruto partenocárpio.

A presença de clorofila está na raiz logo no início do cladograma, o que mostra que todos os grupos vegetais possuem essa característica. Como são organismos fotossintetizantes, a presença de clorofila é fundamental para esses organismos.

Entre as briófitas e as pteridófitas, estão presentes as características evolutivas que diferem esses grupos.

Por exemplo, as pteridófitas possuem:

  • Presença de vasos condutores de seiva (plantas vasculares);
  • Presença de tecidos verdadeiros;
  • Esporófito como fase dominante.

Entre as pteridófitas e as gimnospermas também há características distintas, como:

  • Presença de sementes nas gimnospermas;
  • Presença de grãos-de-pólen que podem ser dispersados pelo vento.

As angiospermas possuem como características distintas:

  • Presença de flores (fanerógamas);
  • Presença de frutos;
  • Vasos condutores de seiva mais eficientes.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓  

Exercício de fixação
Passo 1 de 5
UFRGS/2017

Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo, em relação aos organismos que pertencem ao reino Plantae.

  • (  ) Os caules e as folhas são revestidos por uma cutícula.
  • (  ) As Pteridófitas possuem o esporófito reduzido.
  • (  ) Os embriões multicelulares possuem cavidades internas.
  • (  ) As que se reproduzem sexuadamente apresentam alternância de ploidia.
  • A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:  

    A F – F – V – F.
    B V – F – F – V.
    C F – V – F – F.
    D V – V – F – F.
    E F – V – V – V.