Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Sistema Muscular

William Mira
Publicado por William Mira
Última atualização: 22/7/2019

Introdução

Sistema é todo conjunto de determinados órgãos e tecidos que atuam em diversas ações no organismo. O sistema muscular é, portanto, o conjunto de músculos presentes em organismos do reino animal e que estão relacionados com a movimentação e que garantem a homeostase (estabilidade) do organismo.

O corpo é formado por aproximadamente 600 músculos que estão associados aos ossos, tendões e ao sistema nervoso, que fornece as informações necessárias para a movimentação muscular.

O músculo é formado por fibras musculares constituídas por células que são capazes de relaxar ou se contrair a partir da energia latente que é controlada pelo sistema nervoso.

coloração avermelhada da musculatura está relacionada a presença de mioglobina nas fibras musculares, proteína semelhante à hemoglobina e que tem como função armazenar e transportar oxigênio, fundamental para gerar elevada quantidade de energia que será necessária para a contração muscular e posterior movimentação do animal.

Atualmente se conhece mais de 400 músculos só no corpo humano, o que representa cerca de 50% de toda massa corpórea de um indivíduo.

Função

O sistema muscular está relacionada a toda função de movimentação interna ou mobilidade do organismo, sendo, portanto, fundamental para diversas atividades.

O sistema muscular tem como função principal preencher e sustentar o corpo e os órgãos, além de produzir movimentação corporal, seja para deslocamento físico ou movimentação interna de órgãos. Exemplo: os movimentos peristálticos que auxiliam a digestão e garantem o transporte de alimentos ao longo do tubo digestivo.

Além das funções principais, o sistema muscular também está relacionado com a estabilidade corporal, tanto para estabilizar as articulações para sentar ou ficar de pé quanto na manutenção da temperatura corporal, além de auxiliar outros sistemas como, por exemplo, o circulatório, influenciando diretamente no fluxo sanguíneo.

Grupos Musculares

Devido a quantidade elevada de músculos presentes no corpo humano, eles podem ser agrupados, levando em consideração a área de atuação deles no organismo. Dessa forma, os grupos musculares podem ser divididos em:

  • Músculos da cabeça e do pescoço: Permitem a movimentação da mandíbula, ato de morder e mastigar e inclinar ou girar a cabeça;
  • Músculos do tórax e abdômen: Permitem Levantar peso, respirar e inclinar;
  • Músculos dos membros superiores: relacionados aos movimentos dos braços e das mãos;
  • Músculos dos membros inferiores: relacionados aos movimentos das pernas e dos pés como andar, agachar e correr;
  • Músculos dos órgãos dos sentidos: relacionados com a captação de sensações do sentido como a visão e a audição;
  • Músculos dos órgãos pélvicos: relacionados com a contração do períneo que sustenta os órgãos pélvicos como bexiga, reto e intestino.

Contração Muscular e Tipos de Musculatura

A contração muscular é o processo fisiológico que gera tensão nas fibras musculares e é fundamental para a movimentação muscular. O processo de contração muscular depende da atividade da actina e da miosina, duas proteínas encontradas nas fibras musculares na forma filamentos de actina (mais finos) e miosina (mais grossos), que interagem na região chamada de sarcômero.

A interação entre os filamentos de actina e miosina gera a contração muscular, através da actina que desliza sobre os filamentos de miosina, compactando as fibras musculares.

O processo de contração das fibras musculares de um determinado tecido gera a contração que desempenhará alguma função no organismo. Dessa forma, é através da interação das proteínas presentes nas fibras musculares que o movimento pode ocorrer.

No caso dos movimentos voluntários (aquele que o organismo tem total controle), o sistema nervoso terá o papel fundamental de enviar os sinais chamados de potenciais de ação para a região que deverá ser contraída. 

Dessa forma, a contração muscular voluntária pode ser classificada em:

  • Reflexa: Quando o movimento é involuntário, mas ocorre em músculos voluntários como os reflexos rápidos;
  • Tônica: Contração mantida mesmo quando o músculo está relaxado, geralmente relacionada com a manutenção da postura corporal e do pescoço;
  • Isotônica: Quando a contração ocorre de forma totalmente voluntária e pode ainda ser subdividida em:

  • Concêntrica: quando o músculo se encurta e traciona outra estrutura, como um tendão;
  • Excêntrica: quando ocorre o aumento do comprimento total do músculo durante a contração;
  • Isométrica: utilizadas para estabilizar as articulações durante a movimentação de outras.

A partir do conceito de contração muscular, os músculos podem então serem divididos em três tipos:

Músculo liso

Também chamado de não estriado ou ainda de visceral. Esse tipo de musculatura é caracterizada por ter movimentação involuntária, ou seja, movimentos que ocorrem independente da vontade do organismo, reagindo a sinais químicos oriundos de outras células ou hormônios. Com células fusiformes e de apenas um núcleo, esse tipo de músculo é encontrado na parede de órgãos ocas do organismo como estômago, intestino e vasos sanguíneos, sendo responsável pelo fluxo de líquidos e substâncias por esses órgãos, como, por exemplo, a movimentação do alimento ao longo do tubo digestivo;

Músculo estriado cardíaco

Musculatura formada por uma rede de fibras estriadas (por isso o nome) e ramificadas que compõem a musculatura do coração. Embora estriado, também possuem contração involuntária dependente de sinais enviados pelo sistema nervoso vegetativo. Sua função é realizar contrações que garantam os batimentos cardíacos.

Músculo estriado esquelético

Formado por fibras musculares ligadas aos ossos e tendões do corpo e com terminações nervosas. É constituído por células alongadas e multinucleadas, com intensa atividade metabólica e possui contração voluntária oriunda de sinais enviados pelo cérebro. Está relacionado com a movimentação e postura corporal.

Tipos de tecido muscular: a esquerda, musculatura esquelética (Skeletal Muscle), ao centro, musculatura lisa (Smooth muscle) e a direita, musculatura cardíaca (Cardiac muscle)

Classificação da musculatura

A musculatura pode ser classificada de acordo com diversos critérios como sua origem (região em que o músculo está mais fixado, servindo como base para sua ação, se originando de um ou mais tendões), inserção (ponto onde é possível observar o movimento de contração, local em que a atividade muscular está inserida), ação (função no organismo) ou ainda forma e arranjo das fibras.

Quanto a ação, um músculo pode ser classificado como:

  • Extensor: Quando estira um membro;
  • Flexor: Quando flexiona um membro;
  • Adutor: Quando leva um membro em direção à linha mediana do corpo;
  • Abdutor: Quando leva um membro para fora da linha mediana do corpo.
  • Rotador: Quando gira um ou mais membros;
  • Supinador: Quando vira a palma da mão para cima;
  • Pronador: Quando coloca a palma da mão para baixo.

Com relação à função, os músculos podem ser classificados em:

  • Agonistas: Quando desempenham o movimento principal do músculo;
  • Antagonistas: Quando realizam movimentação contrária do músculo;
  • Sinergistas: Quando agem auxiliando na atuação de outros músculos agonistas, geralmente estabilizando as articulações do local de movimentação;
  • Fixadores: Estabilizam a origem do agonista para ação mais eficiente da musculatura.

Em relação à forma e ao arranjo das fibras, os músculos podem ser classificados em:

  • Quanto a forma: longos, curtos e largos;

Quanto ao arranjo: reto (paralelo à linha média), transverso (perpendicular à linha média) ou oblíquo (Diagonal à linha média).


Exercícios

Exercício 1
(UNICAMP/2014)

O tecido muscular cardíaco apresenta fibras

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...