Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Literatura

Fauvismo

Laisa Ribeiro
Publicado por Laisa Ribeiro
Última atualização: 30/8/2018

Introdução

Você sabia que cores podem ser “violentas”? Pois eram assim que elas eram descritas no fauvismo!

A cor, nessas pinturas, comumente era usada de forma pura, sem mistura com outras cores. A intenção deste uso era delimitar, dar volume, perspectiva e relevo às imagens presentes no quadro.

pintura de Paul CézannePintura de Paul Cézanne

O que é o fauvismo?

O fauvismo – ou fovismo, como também é conhecido – é um movimento artístico que surgiu na França nos primeiros anos do século XX.

Os artistas deste movimento usavam com bastante frequência cores muito fortes e vibrantes, como o roxo, o verde, o amarelo, o azul e o vermelho. É notável o apreço pelas cores primárias em seu estado puro. A intenção era que não houvesse correspondência entre as cores e o real.

Veja nesse quadro como a pele da mulher ganha pinceladas alaranjadas e até mesmo com alguns toques sutis de azul:

pintura do fauvismoPintura do fauvismo

Essa arte era completamente inovadora e pioneira na forma de apreender o ser humano e a realidade.

Características marcantes

Além do uso das cores, que é a característica mais marcante do movimento, também era utilizada a ênfase na luz, uma herança da corrente impressionista, expressada na figura do pintor impressionista Van Gogh.

Nas pinturas fauvistas, as formas eram simples. Não havia gradação, as cores se interrompem bruscamente. As pinceladas são largas e definitivas.

Há sempre um movimento que lembra um ritmo nas texturas e nas pinceladas. Tudo deveria ser pintado através de tentativas e intuição. O impulso era valorizado em detrimento do planejamento.

A glorificação dos instintos conversa com o contexto histórico em que viviam: em meio à Revolução Industrial, o mundo estava em ebulição, em uma velocidade nunca vista antes e os pintores queriam retratar esse sentimento de voracidade.

Os temas eram simples. Destacavam emoções positivas e uma alegria especial na arte de viver. Nada de temas depressivos.

Os artistas queriam retratar os seres humanos em seu estado mais natural e primitivo. Os impulsos humanos eram extremamente valorizados. As figuras dessas pinturas sempre têm um ar infantil ou selvagem.

pintura de Paul CézannePintura de Paul Cézanne

Artistas do movimento

  • Henri Matisse (1869-1954)
  • Paul Cézanne (1839-1906)
  • Georges Braque (1882-1963)
  • Albert Marquet (1875-1947)
  • Andre Derain (1880-1954)
  • George Rouault (1871-1958)
  • Jean Puy (1876-1960)
  • Kees Van Dongen (1877-1968)
  • Maurice de Vlaminck (1876-1958)
  • Raoul Dufy (1877-1953)

Mas por que se chama fauvismo?

“Les fauve”, em francês, significa “as feras”. Foi assim que o crítico de arte Vauxcelle disse que o fauvismo se parecia. Ao ver uma obra clássica ao lado de tantas obras fauvistas, o crítico disse que parecia que o ser humano clássico estava rodeado de feras.

Apesar da conotação pejorativa, o uso das cores violentas e a valorização dos impulsos naturais conversa diretamente com essa ferocidade. Os artistas se identificaram e acabaram aderindo ao apelido.

As vanguardas europeias trazem um novo olhar para o ser humano do século XX e o fauvismo demonstra toda a ferocidade dos sentimentos humanos por trás de uma aparência supostamente civilizada.

Mais tarde, nesse mesmo século, Freud criaria a psicanálise e também valorizaria a importância desses impulsos que há dentro de cada ser humano.

O real nem sempre é do jeito que nós vemos e os fauvistas mostram isso muito bem ao pintar os seres humanos rodeados por vermelho, amarelo e outras cores tão violentas quanto o nosso interior.

Dica cultural

Você sabia que o pintor fauvista Paul Cézanne, cujos quadros você viu nesse texto, era bff (melhor amigo) do Zola, escritor naturalista? Para unir essas duas matérias, uma dica muito boa é assistir ao filme “Cézanne et moi” (2016) que mostra essa amizade, que não foi muito fácil. Eles também eram rivais.


Exercícios

Exercício 1
(UEL)

Observe a imagem a seguir.

pintura do fauvismo. Questão da UEL

(Henri Matisse, A dança, 260 x 390 cm, óleo s/ tela, 1910.)

Com base na pintura de Matisse e nos conhecimentos sobre as vanguardas europeias, considere as afirmativas a seguir.

I. Matisse utiliza o equilíbrio entre a cor e o traço; a aparente simplicidade reitera certo lirismo da pintura.

II. Os trabalhos de Matisse fazem parte de um contexto caracterizado por experimentações para transcender a natureza.

III. A pintura faz parte de um momento da pesquisa artística de Matisse em que buscava uma rígida estruturação formal em suas composições.

IV. Nessa imagem, Matisse expressou sentimentos dramáticos, tais como a solidão, a morte e o abandono, notados nos elementos compositivos. 

Assinale a alternativa correta.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

LITERATURA
Abstracionismo
Abstracionismo
LITERATURA
Arcadismo
Arcadismo
LITERATURA
Barroco
Barroco
LITERATURA
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
LITERATURA
Cecília Meireles
Cecília Meireles
LITERATURA
Clarice Lispector
Clarice Lispector
LITERATURA
Classicismo
Classicismo
LITERATURA
Condoreirismo
Condoreirismo
LITERATURA
Cubismo
Cubismo
LITERATURA
Dadaísmo
Dadaísmo
LITERATURA
Euclides da Cunha
Euclides da Cunha
LITERATURA
Expressionismo
Expressionismo
LITERATURA
Fernando Pessoa
Fernando Pessoa
LITERATURA
Futurismo
Futurismo
LITERATURA
Gêneros Literários
Gêneros Literários
LITERATURA
Guimarães Rosa
Guimarães Rosa
LITERATURA
Humanismo
Humanismo
LITERATURA
Lima Barreto
Lima Barreto
LITERATURA
Manuel Bandeira
Manuel Bandeira
LITERATURA
Modernismo
Modernismo
LITERATURA
Naturalismo
Naturalismo
LITERATURA
Oswald de Andrade
Oswald de Andrade
LITERATURA
Parnasianismo
Parnasianismo
LITERATURA
Prosa
Prosa
LITERATURA
Quinhentismo
Quinhentismo
LITERATURA
Realismo
Realismo
LITERATURA
Romantismo
Romantismo
LITERATURA
Trovadorismo
Trovadorismo
LITERATURA
Ultrarromantismo
Ultrarromantismo