Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Sociologia

Estigma Social

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 21/8/2018

Introdução

As características, comportamentos, vestimentas e hábitos que definem um grupo social, e que, geralmente, não são as mesmas praticadas e adotadas pela cultura imposta, são chamadas de estigmas sociais.

Na Sociologia, o estigma está relacionado à classificação de um grupo por outro. Normalmente, o grupo social e culturalmente dominante ou mais adaptado aos hábitos, culturas e comportamentos, classifica de formas muitas vezes excludente e marginalizadora o outro grupo.

Todo aquele que não é considerado adequado ao padrão cultural imposto é considerado um estigma para a sociedade. Olhar o outro a partir de um estigma social pode acentuar os comportamentos e manifestações preconceituosas e estereotipadas sobre o outro e seu comportamento.

O estigma é visto de acordo com a realidade e contexto social da sociedade analisada. Não necessariamente um comportamento ou hábitos considerados inadequados para uma sociedade serão para outra.

A palavra estigma

A análise etimológica da palavra estigma a define como aquilo que é considerado indigno, com má reputação. Na Grécia Antiga, a palavra definia marcas corporais feitas em escravos ou prisioneiros de guerra. Na Antiguidade, o estigma era entendido como uma marca no corpo daqueles que estavam doentes e não mais serviam para o convívio social.

Seja por meio de marcas físicas ou por conceitos sociológicos, o estigma social, ao longo dos séculos, sempre colaborou para a separação de grupos considerados deslocados do padrão social dominante. A estigmatização de um grupo é um dos elementos formadores do preconceito e das práticas de exclusão social.

Os estabelecidos e os outsiders

Com a obra Os estabelecidos e os outsiders, o sociólogo Norbert Elias, juntamente com John Scotson, analisam a existência do estigma social em uma pequena cidade inglesa. A exclusão de um determinado grupo, os outsiders,  garante a imposição e dominação das práticas culturais dos estabelecidos e a afirmação de valor e superioridade dos mesmos.

A análise serve como uma metáfora para as relações do mundo moderno. Da mesma forma, a exclusão dos outsiders garante a dominação e propagação do estilo de vida, valores e ideias dos estabelecidos. As práticas culturais e hábitos dos outsiders são constantemente desvalorizadas e inferiorizadas.

Os estabelecidos e outsiders na História

Ao longo da História, muitos grupos foram classificados nas categorias de estabelecidos e outsiders. Na Grécia Antiga, escravos e prisioneiros de guerra eram marcados na pele para que fossem rapidamente identificados como não pertencentes de, maneira formal, ao grupo social. Não compartilhavam dos mesmos hábitos e imposições dos valores culturais.

Na Idade Média, as mulheres e os portadores de doenças físicas e mentais foram excluídos socialmente. Naquele contexto social, a Igreja atuava juntamente com a nobreza como o grupo de estabelecidos, cujas regras, normas e forma de viver eram consideradas como o padrão adequado.

Durante o período da escravidão, os negros vindos principalmente da África eram o grupo considerado outsider, por estarem fora do contexto social, político e cultural de onde viviam. Eram tratados como seres de menor relevância social e serviam apenas para o trabalho escravo braçal.

Mesmo com o fim da escravidão em 1888, os ex-escravos tiveram dificuldades para se integrarem ao meio social organizado pelos estabelecidos e, ainda hoje, sofrem com o preconceito, violência e dificuldade ao acesso de alguns bens e serviços.

No fim do século XX e início do século XXI, outros grupos foram incluídos na categoria de outsiders e sofreram com o preconceito, a padronização e normatização de hábitos e formas de comportamento.

A existência de fortes parâmetros para definir quem tem comportamento adequado ou não, permite com que os grupos dominantes atuem com a intenção de excluir e inferiorizar outros grupos, inclusive com o uso de violência física, verbal e psicológica. O bullying, por exemplo, é uma prática usada para inferiorizar e diminuir as características do outro.

É preciso que as minorias consideradas desajustadas sejam observadas de forma crítica, pois as diferenças muitas vezes estão ligadas às realidades socioeconômicas e políticas.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM)

A população negra teve que enfrentar sozinha o desafio da ascensão social, e frequentemente procurou fazê-lo por rotas originais, como o esporte, a música e a dança. Esporte, sobretudo o futebol, música, sobretudo o samba, e dança, sobretudo o carnaval, foram os principais canais de ascensão social dos negros até recentemente. A libertação dos escravos não trouxe consigo a igualdade efetiva. Essa igualdade era afirmada nas leis, mas negada na prática. Ainda hoje, apesar das leis, os privilégios e arrogâncias de poucos correspondem ao desfavorecimento e à humilhação de muitos.

CARVALHO, J. M. Cidadania no Brasil: o longo caminho. Rio de Janeiro:

Civilização Brasileira, 2006 (adaptado).

Em relação ao argumento de que no Brasil existe uma democracia racial, o autor demonstra que

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

SOCIOLOGIA
Ação Social
Ação Social
SOCIOLOGIA
Antropologia
Antropologia
SOCIOLOGIA
Cidadania
Cidadania
SOCIOLOGIA
Cultura
Cultura
SOCIOLOGIA
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos Humanos
SOCIOLOGIA
Desigualdade Social
Desigualdade Social
SOCIOLOGIA
Direitos Humanos
Direitos Humanos
SOCIOLOGIA
Estado de Bem Estar Social
Estado de Bem Estar Social
SOCIOLOGIA
Estado Democrático de Direito
Estado Democrático de Direito
SOCIOLOGIA
Estruturalismo
Estruturalismo
SOCIOLOGIA
Exclusão Social
Exclusão Social
SOCIOLOGIA
Feminismo
Feminismo
SOCIOLOGIA
Funcionalismo
Funcionalismo
SOCIOLOGIA
Movimentos Sociais
Movimentos Sociais
SOCIOLOGIA
Neoliberalismo
Neoliberalismo
SOCIOLOGIA
Social-Democracia
Social-Democracia
SOCIOLOGIA
Sociedade
Sociedade