Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Sociologia

Sociologia no Brasil

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 24/9/2019

Introdução

De forma geral, a sociologia tem como seus principais objetos de estudo temas relacionados às classes trabalhadoras e às enormes diferenças entre burguesia e proletariado, nascidas após a Revolução Industrial. A sociologia como um todo, estuda também temas ligados às relações e conflitos sociaiscrises ligadas ao trabalho urbano e rural, à informação, às artes, à cultura de massa e todos os acontecimentos que, de alguma maneira, podem afetar a vida em sociedade e a construção de relações sociais.

No início do século XX tanto a sociologia brasileira quanto os estudos desenvolvidos no restante da América Latina estavam ligados à sociologia marxista. As relações identificadas por Marx foram, em grande parte, fundamentais para o entendimento das relações trabalhistas que em toda a América Latina são marcadas pela desigualdade. 

Com o passar dos anos, e principalmente após a fundação da Universidade de São Paulo, a USP, em 1934 e a criação do curso de Ciências Sociais, a sociologia brasileira foi marcada pela influência dos docentes e pensadores franceses, e os sociólogos brasileiros voltaram o foco de seus estudos para a formação do Brasil, os conflitos econômicos, de raça e classe.

Mapa do Brasil
📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Surgimento da Sociologia Brasileira

Entre as décadas de 1920 e 1930 nasceu a sociologia brasileira, que ganhou força após a criação da USP em 1934. Os sociólogos precursores, em seus primeiros estudos buscaram compreender a formação da sociedade brasileira, a influência desta formação no funcionamento da sociedade da época e, além de tudo, a formação do próprio Brasil - questões ligadas ao longo período de escravidão e a participação de negros e indígenas na formação social do país.

Bandeira Brasileira
🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Os principais assuntos estudados

primeira geração de pensadores e sociólogos brasileiros, que produziu entre as décadas de 1920 e 1930, buscou entender a formação do Brasil, a economia de exploração e voltada para a produção de produtos agrícolas e pecuários destinados ao mercado externo, o longo período de escravidão, a abolição e os desdobramentos sociais surgidos com a assinatura da lei Áurea, que pôs fim a escravidão no país.

Nas décadas de 1950 e 1960, os principais temas das pesquisas sociológicas estavam ligados ao trabalho no campo e nas indústrias, as relações de desigualdade e exploração nas relações de trabalhistas, a dependência econômica do mercado externo, a reforma agrária e o fortalecimento de movimentos sociais.

Entre os anos de 1964 e 1985, período da ditadura militar, as pesquisas diminuíram, diante do medo e perseguições empreendidas pelos militares contra sociólogos e estudantes das demais ciências sociais. No período de 1985 em diante, as pesquisas diversificaram-se e os sociólogos estudaram desde as relações de trabalho ao surgimento de ideias neoliberais, e deram grande destaque aos grupos esquecidos durante os períodos anteriores. As relações entre os seres sociais, a tecnologia e as novas relações de trabalho também tiveram destaque no período pós redemocratização.

Urna eleitoral

Principais Autores

Na geração dos pioneiros que estudaram a formação do Brasil e as relações de raça e classe, merecem destaque:

  • Florestan Fernandes (1920-1995) - Dedicou-se a fundamentação da sociologia enquanto ciência, realizou importantes pesquisas sobre o processo de industrialização brasileiro e a relação com mudanças sociais no Brasil.
  • Darcy Ribeiro (1922 -1997) - Darcy Ribeiro autor da obra O povo brasileiro, analisa a formação da sociedade brasileira e de suas formas de organização.Tem um trabalho de destaque voltado para o estudo dos povos indígenas.
  • Gilberto Freyre (1900-1987) - Autor da obra Casa Grande e Senzala, Freyre analisa a formação da sociedade brasileira a partir das relações entre senhor e escravo a partir do mito da democracia racial brasileira. A noção de uma escravidão menos segregadora que a estadunidense e a suavização das práticas violentas adotadas pelos senhores contra os escravos faz com que o livro de Freyre seja alvo de diversas e duras críticas.
  • Sérgio Buarque de Holanda (1902-1982) -  Na obra Raízes do Brasil, Sérgio Buarque analisa a cultura brasileira e os principais aspectos da formação da sociedade, além de analisar as relações e trocas culturais que estabeleceram-se  entre metrópole e colônia. 
  • Caio Prado Jr. (1907-1990) - Na obra Formação do Brasil Contemporâneo, Caio Prado pensa a formação da sociedade e do próprio Brasil desde a chegada dos portugueses, o livro destaca inclusive os aspectos econômicos da formação do país.

Dentre os nomes da contemporaneidade, cabe destacar a obra do sociólogo e ex presidente Fernando Henrique Cardoso, que dedicou-se aos estudos das relações internacionais e das teorias de desenvolvimento econômico.


Exercícios

Exercício 1
(IFB-2017)

A teoria da democracia racial, derivada a partir da hipótese de pesquisa desenvolvida por Gilberto Freyre, principalmente com sua obra “Casa-Grande e Senzala”, pode ser relacionada à política de cotas implementada nos institutos federais a partir da Lei 12.711 de 29 de agosto de 2012. Dentre as opções abaixo, marque a CORRETA em relação aos conteúdos do enunciado acima.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...