Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Especiais

Como é fazer faculdade depois dos 30?

por Eduardo Schiavoni em 18/09/17 16 mil visualizações

Atualizado em 27/03/2020

A presença de estudantes mais velhos nas faculdades é uma tendência. Eles têm idade para serem pais ou até avôs e avós mas, ao além das preocupações típicas das pessoas de meia idade, como contas a pagar, criação dos filhos e desdobramentos da vida profissional, também dedicam seu tempo e energia para provas, trabalhos, presença nas aulas e a busca de estágios.

De acordo com dados do Ministério da Educação (MEC) referentes à década passada, um em cada três universitários brasileiros tem mais de 30 anos. E o crescimento de matrículas de alunos com mais de 50 anos foi de 182%, bem maior que os 72% registrados para a faixa etária de quem tem menos de 50 anos.

faculdade depois dos 30

Essa nova categoria de estudantes está longe de ter um perfil homogêneo. Há os que fazem a segunda ou terceira graduação, os que já começaram vários cursos e não terminaram e os que nunca estiveram em um banco universitário na vida. Apesar do currículo escolar variado, trazem em comum a experiência de vida e uma relação madura com os estudos.

É o caso da funcionária do Tribunal de Justiça de São Paulo, Estela Ribas, ela aproveitou as condições especiais que a administração pública fornece – horário de trabalho diferenciado para estudantes e bolsa que ajuda a pagar a graduação – para realizar um sonho e ingressar no curso de Direito da Estácio de Sá em Ribeirão Preto. “Para a minha atuação profissional, é um excelente curso. Inclusive irá possibilitar aumento na remuneração”, disse ela, que nunca tinha cursado um curso superior.

“Estar de volta aos estudos, depois de tanto tempo longe - são quase 25 anos fora das salas de aula - é renovador. Não só pelo fato de botar o cérebro pra funcionar de novo, mas pra renovar o espírito também. Estar no meio dos jovens faz isso com a gente, renova a alma, traz a energia própria da juventude, faz a gente ter novos sonhos e objetivos”, conta. 

Estela conta que se motivou a estudar ao ver o filho, João Pedro, 21, ingressar no curso de Direito da Unaerp (Universidade de Ribeirão Preto). “Ficava conversando com ele sobre o curso e resolvi tentar”, lembra ela, que acredita, ainda, que, por ser a aluna mais velha da sala, acaba virando a mãezona da turma. 

“A gente criou um grupo de umas sete, oito pessoas. Metade é mais velho e metade é de molecada. Eu tenho 44, sou a mais velha, e tem também meninos com 17, 18 anos. A gente compartilha com eles as ambições. Ensina, por conta da experiência de vida que temos, mas aprendemos muito também. Não sei dizer em palavras o que a gente aprende, mas é muita coisa”, relata.

Colega de sala de Estela e um dos “coroas” a que ela se referiu, o agente penitenciário Marcos Magalhães, 38, é outro que nunca havia cursado uma universidade. Ele terminou o ensino médio através do EJA (Educação de Jovens e Adultos) e relata que, por conhecer o sistema prisional por dentro, resolveu fazer Direito. “Eu vejo o Direito como a minha profissão em alguns anos. Sou concursado e em mais dez anos devo me aposentar. Como me formo em quatro, pretendo exercer a advocacia depois disso”, conta. 

Como é voltar aos estudos?

A vida universitária, porém, não é novidade para todos os alunos sênior. Alguns, como o professor Abdias Jesus dos Santos, 58 anos, estudante do curso de Psicologia da Anhanguera em Ribeirão Preto, já conhecem de longa data a rotina de estudante universitário. Quase 30 anos depois ingressar no curso de Letras da Unesp (Universidade Estadual Paulista) em Assis, voltou aos bancos escolares.

Para ele, a experiência tem sido recompensadora. “Eu sou professor, mas sempre gostei de psicologia. Quando me aposentei, resolvi investir nesse sonho e pretendo exercer essa profissão depois de formado”, conta.

Abdias também ressalta outra característica comum a quem encara o curso superior depois dos 30 é a presença no mercado de trabalho: a menor preocupação com o retorno financeiro que a nova profissão irá proporcionar

“A grande maioria desse público já tem a profissão e consegue se manter com recursos próprios, o que é bem mais raro entre os jovens. Ao invés da preocupação com conseguir uma profissão e ingressar no mercado de trabalho, o mais comum é encontrar pessoas que buscam novos conhecimentos”, relata.

E essa realidade expressa por Abdias é ainda mais verdadeira entre os universitários com mais de 60 anos. E o fenômeno, segundo a gerontologista Rosa Chubaci, da USP (Universidade de São Paulo), deve ser cada vez mais observado. 

"Antes, dizia-se que a terceira idade era marcada por um declínio da capacidade de aprendizado. Hoje, vemos, cada vez mais, um envelhecimento ativo. Os idosos de hoje querem oportunidades, querem concretizar seus sonhos", avalia.

É o que sente a estudante mestranda em pedagogia Tereza Brandolim Moro, 65, que iniciou a graduação aos 58 anos e engatou a pós na sequência. “Não quero saber de tricô”, brinca ela.

Estude você também!

No Quero Bolsa, você pode realizar seu sonho de entrar na faculdade com bolsa de estudo de até 75% de desconto. Não é preciso comprovar renda ou fazer o Enem. São mais de mil faculdades parcerias, confira:

Tags relacionadas:

banner image banner image

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Quer encontrar a faculdade que tem a sua cara e que cabe no seu bolso?
ALERTA DE VAGAS i-close
O que é o Quero Bolsa?Thinking face f5c039d3e92b0c131b3780cdbc1ee3d7966cc05cafc35064b70df0e0e049c24d

O Quero Bolsa é o site que te ajuda a entrar na faculdade! Reunimos todas as informações para você fazer a melhor escolha e garantir uma vaga na faculdade.

Tá esperando o que pra conseguir a sua?

ALERTA DE VAGAS i-close
Veja como é simples! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você compara vagas com bolsa em mais de 1.000 faculdades

Preencha os campos abaixo com suas preferências e receba avisos de vagas disponíveis no Quero Bolsa.

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Quer encontrar a faculdade que tem a sua cara e que cabe no seu bolso?
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54