logo
Lista de faculdades Lista de cursos Lista de profissões Revista Quero Central de ajuda

banner image banner image
Curiosidades

Figuras de linguagem: o que é metonímia?

por Isabela Giordan em 15/09/20

Você sabe o que são figuras de linguagem? Esse recurso da Língua Portuguesa é utilizado quando é preciso dar destaque para determinadas ideias e opiniões que ultrapassem o sentido literal. 

Encontre bolsas de estudo de até 80%

No total, existem mais de 50 figuras de linguagem que são utilizadas no dia a dia. Você conhece qual é a diferença entre cada uma delas? Para te ajudar, a Revista Quero vai explicar cada uma delas! E, agora que você já sabe qual é a diferença entre eufemismo e metáfora, veja o que é e como usar corretamente a metonímia

figuras de linguagem metonímia

Leia mais: 15 erros de português mais comuns: parte 3
Cinco apps gratuitos para te ajudar a treinar o português

O que é metonímia?

A metonímia é uma figura de linguagem em que há a substituição de um termo pelo outro, desde que haja uma relação de sentido entre elas. Veja o exemplo abaixo:

Michele estava com tanta sede que bebeu uma garrafa de refrigerante. 

Na situação, Michele bebeu o refrigerante da garrafa, visto que, considerando sentido literal, não é possível beber uma garrafa. Então, há a troca de "refrigerante" por "garrafa de refrigerante".

Além de estar presente do texto e na fala, esse recurso também é utilizado na linguagem visual, quando há a troca de placas e sinalizações.

 O que é sinédoque?

"Um tipo especial de metonímia chamada sinédoque, na qual a palavra que indica o ser como um todo é substituída por outra que indica somente parte dele", explica o Manual do Enem*.

Nessa aplicação da metonímia, o recurso não é utilizado quando há apenas uma substituição do termo, mas também quando há a relação de extensão. Por exemplo:

O Brasil ganhou pela quinta vez a Copa do Mundo de Futebol

Nesse caso, o Brasil representa o time brasileiro de futebol, sendo uma extensão daquilo que simboliza. 

Veja também: As vezes ou às vezes: como se escreve?
Tossindo ou tussindo: como se escreve?

Como identificar uma metonímia?

Para identificar uma metonímia, é necessário analisar se na frase em questão está havendo a substituição de um termo pelo outro. Uma dica é analisar a literalidade da frase. Muitas vezes, em uma metonímia, a frase não tem o sentido literal, uma vez que o termo usado está "no lugar" de outro. 

Por exemplo: "Eu já li Machado várias vezes". No sentido literal, é impossível ler, de fato, uma pessoa. O que o autor da frase quer dizer é que leu as obras escritas por Machado de Assis. Assim, é nítido o uso de metonímia na substituição dos termos. 

Os tipos de metonímia

Há diversos tipos de metonímia na língua portuguesa. A mais conhecida é "parte pelo todo", na qual a parte que é dita na frase representa a figura/objeto como um todo. Entenda abaixo quando ocorre a metonímia e suas diversas possibilidades de uso a partir de exemplos.

Quando ocorre a metonímia?

A metonímia é uma figura de linguagem e ocorre sempre que a frase ou expressão indica que uma parte de algo está sendo usada como referência a ela de forma completa. Essa substituição de termos tem várias formas de acontecer, quando se troca o autor pela obra, a marca pelo produto, singular pelo plural, dentre outros. Conheça todos os tipos de metonímia abaixo:

Como usar a metonímia?


Além da sinédoque, já explicada anteriormente, há diversos usos da metonímia. Confira os principais com exemplos:

  • Parte pelo todo: "Na sua fazenda havia inúmeras cabeças de gado." ('Gado' por bois inteiros)
  •  Pessoa pela coisa/autor pela obra: "Você já viu o último Tarantino?" ('Tarantino' por filme do diretor Quentin Tarantino) 
  • Marca pelo produto: "Acabou o meu estoque de cotonete. Preciso comprar mais!" ('Cotonete' por hastes flexíveis de algodão)
  • Singular pelo plural: "O britânico sempre chega na hora. Nunca atrasa." ('Britânico' por pessoas que nasceram no Reino Unido)
  • Matéria-prima pelo objeto: "Para passar uma boa impressão no jantar, Pedro pegou os cristais que estavam há anos sem uso." ('Cristais' por copos de cristal)
  • Gênero pela espécie: "Não há motivo para rechaçá-lo dessa forma, ele é apenas um reles mortal." ('Mortal' por ser humano)
  • Continente (recipiente) pelo conteúdo: "Ela estava com tanta fome que comeu o prato todo num piscar de olhos." ('Prato' em vez de comida que estava no prato)
  • Concreto pelo abstrato: "Eu tenho certeza que você consegue sair dessa situação. É só usar a cabeça." ('Cabeça' por inteligência)
  • Causa pelo efeito: "Eu mobiliei essa casa inteira com o meu suor." ('Suor' por trabalho)
  • Objeto pelo lugar de origem: "Você está com fome? Conheço um árabe aqui perto que é uma delícia." ('Árabe' por restaurante de culinária árabe)
  • Símbolo pela coisa simbolizada: "Se você estiver certo, a balança penderá para o seu lado." ('Balança' por justiça)
Confira: Haja ou aja: como se escreve?
Confira 10 dicas de como escrever uma redação nota mil no Enem

Como diferenciar metáfora e metonímia?

Um erro muito comum de algumas pessoas é confundir a metonímia com a metáfora. A primeira é utilizada como uma substituição de termos que possuem relação entre si, já a segunda é utilizada para fazer a comparação entre dois ou mais elementos sem utilizar termos que indiquem que uma comparação está sendo feita, deixando de forma implícita. Veja os exemplos abaixo:

Metáfora: Luana é uma criança tão educada. Um doce de menina. (Aqui, a criança é tão agradável que é comparada a um doce)
Metonímia: Após anos de trabalho, Silvana tinha um teto para chamar de seu. (Nesse caso, o teto é um representação de uma casa)

*Manual do Enem

Se você precisa de ajuda nos estudos, o Manual do Enem é uma ótima alternativa. Essa  plataforma de estudos oferece gratuitamente todos os conteúdos que podem ser cobrados no Enem. Acompanhados por vídeos, imagens, os textos também possuem exercícios para testar os seus conhecimentos. 

Saiba mais: Pessa ou peça: como se escreve
Saiba como escrever uma carta para o vestibular
Como se escreve? Veja as dúvidas de português mais comuns

banner image banner image

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2022 CNPJ: 10.542.212/0001-54