Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
Universidades

USP apura 193 denúncias de fraude no sistema de cotas raciais

por Giovana Murça em 08/07/21

A Pró-Reitoria de Graduação da Universidade de São Paulo (USP) anunciou, nesta terça-feira (06), que está investigando 193 denúncias de supostas fraudes no sistema de cotas raciais da universidade.

De acordo com a Pró-Reitoria de Graduação da instituição, os estudantes são suspeitos de mentir na autodeclaração de pertencimento ao grupo PPI (pretos, pardos e indígenas) entre 2017 a 2021.

Marcello Casal/Agência Brasil
usp fraudes cotas

A maior parte das denúncias (161) são relacionadas ao ingresso via Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Outras 32 são relativas ao ingresso pelo vestibular da Fuvest, o vestibular tradicional da USP.

Confira: Fraudadores de cotas: por que estudantes brancos burlam o sistema de cotas raciais?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Adoção do sistemas de cotas na USP

A USP começou a adotar o sistema de cotas raciais e socioeconômicas no vestibular de 2016, quando a universidade implementou o Sisu como nova forma de ingresso. A reserva de vagas na instituição se tornou universal, isto é, e estendeu ao vestibular da Fuvest, em 2018.

Segundo Edmund Chada Baracat, pró-reitor de Graduação da USP, em 2021, a universidade registrou o índice recorde de 51,7% de alunos matriculados oriundos de escolas públicas em seus cursos de graduação e, dentre eles, 44,1% autodeclarados pretos, pardos e indígenas (PPI). 

Marcos Santos/USP Imagens
fraudes cotas usp

Leia: Como funciona o sistema de cotas da USP?
Pesquisa aponta que maioria dos aprovados na USP são formados em escolas públicas

Apenas 0,5% casos concluídos

De 2017 a 2021, a USP recebeu 381 denúncias de fraudes nas cotas, das quais 193 estão sendo investigadas, 160 foram descartadas e 27 não tiveram andamento, pois os próprios estudantes cancelaram a matrícula. 

Até hoje, apenas um caso foi concluído - o que representa 0,5% do total. Nessa ocorrência, houve a expulsão de um aluno do curso de Relações Internacionais que fraudou as cotas raciais e socioeconômica.

De acordo com o pró-reitor Baracat, as investigações ficaram mais lentas por conta da pandemia, mas a previsão é de que os processos mais antigos sejam concluídos ainda neste ano. “A despeito de todos os desafios que a pandemia nos impõe, a Pró-Reitoria de Graduação está envidando esforços para dar celeridade às apurações”, afirma.

Comissões de averiguação

A Pró-Reitoria de Graduação é o órgão da universidade responsável por receber as denúncias, conferir as informações da matrícula e avaliar se há indício de fraude. Na primeira análise, são levados em conta os traços fenotípicos do aluno PPI, como cor de pele, formato do nariz, cabelo e estrutura corporal.

Marcos Santos/USP Imagens
fraudes cotas usp

Depois, as denúncias são investigadas pelas comissões de averiguação e de invalidação de matrículas. Ao todo, são oito comissões formadas por três professores cada, sendo um deles necessariamente preto ou pardo.

Para padronizar e uniformizar os procedimentos dos processos, os professores e secretários realizaram oficinas e treinamentos sobre legislação e normas relativas ao tema.  

Para Amâncio Jorge de Oliveira, professor do Instituto de Relações Internacionais (IRI) e presidente de uma das comissões, a harmonização dos procedimentos é fundamental para que todos tenham amplo direito de defesa.

“As comissões são extremamente cuidadosas para que nenhum tipo de injustiça seja cometido. Coibir a fraude ao sistema de cotas é uma dimensão fundamental na política de inclusão da Universidade”, enfatiza o docente.

Veja mais: Cotas raciais nas universidades: como saber se eu tenho direito a elas?
Como funciona o sistema de cotas raciais no Brasil para indígenas?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

Tags relacionadas:

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Quer ficar sabendo das melhores vagas antes de todo mundo?
ALERTA DE VAGAS i-close
Sabia que dependendo do seu período é melhor começar de novo?Thinking face f5c039d3e92b0c131b3780cdbc1ee3d7966cc05cafc35064b70df0e0e049c24d

Caso você ainda esteja no primeiro ou segundo período da faculdade, você pode economizar começando o curso novamente com bolsa de estudo.

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você encontra as melhores vagas em diversos turnos, até mesmo ensino a distância.

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Quer ficar sabendo das melhores vagas antes de todo mundo?
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2021 CNPJ: 10.542.212/0001-54