Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Literatura

Ubirajara

Alanis Zambrini
Publicado por Alanis Zambrini
Última atualização: 12/3/2019

Introdução

Características do Livro

“Ubirajara” é um romance escrito por José de Alencar, publicado em 1874. Faz parte da trilogia indianista do autor, junto com “Iracema” e “O Guarani”, representando o primeiro deles, pois é o único livro que conta a história de um índio “puro”, que não teve interação com a cultura europeia e não foi corrompido por ela.

Nessa obra, temos o índio como base da formação do povo brasileiro, que é idealizado (o que faz jus ao movimento romântico) e tem alguns de seus valores exaltados, como a valentia, a bravura e a lealdade. Além disso, “Ubirajara” traz uma visão de defesa dos costumes indígenas e de crítica à colonização dos portugueses, que teria destruído a cultura indígena e manchado-a com os costumes cristãos e europeus que foram impostos aos colonizados.

Resumo

“Ubirajara” é narrado em terceira pessoa por um narrador observador que, em alguns momentos, também é onisciente e onipresente. A obra se passa antes da colonização do Brasil pelos portugueses e tem como cenário as matas do atual Tocantins, contando a história de Jaguarê, caçador araguaia que busca algum inimigo para lutar e levar para sua aldeia com o objetivo de obter o título de guerreiro.

Em sua procura por alguém com quem lutar, o caçador acaba encontrando Araci, uma índia tocantim que era filha do chefe de sua tribo. A moça conta para ele que é disputada por cem guerreiros de sua nação e convida-o para também disputá-la. O jovem pede, então, para que ela retorne à sua tribo e mande o recado para os cem pretendentes de que ele iria combater todos eles. Araci faz como pede Jaguarê e volta para a sua tribo com o objetivo de dar esse recado.

Depois de um tempo, o caçador encontra Pojucã, irmão de Araci, com quem luta. Jaguarê consegue vencer a luta contra Pojucã, recebendo o título de Ubirajara, que significa “senhor da lança”.

Assim, Ubirajara leva o vencido para a sua aldeia, e oferece para ele sua antiga pretendente, a bela Jandira. Porém, Jandira não quer ficar com nenhum homem a não ser Jaguarê e, por isso, decide fugir para a floresta.

Em meio a isso, Ubirajara decide ir para a aldeia de Araci, e não se identifica (pois a hospitalidade dos tocantins permitia isso), adotando o nome de Jurandir, que significa “aquele que veio da luz”. Lá, ele combate todos os pretendentes de Araci e vence todas as batalhas, ganhando a mão da jovem em casamento.

Porém, para casar, ele teve que falar seu verdadeiro nome, o que causou uma grande confusão, pois ele havia feito o irmão de Araci de prisioneiro em sua tribo. Assim, começa uma grande guerra entre tribos, com Pojucã sendo libertado para lutar com seus irmãos tocantins e com a chegada dos tapuias, que atacam antes dos araguaias.

Itaquê, o líder tocantim, consegue vencer o líder dos tapuias, mas acaba ficando cego e perdendo sua liderança. Com isso, é preciso escolher um novo líder, que deveria conseguir pegar o arco de Itaquê, dobrá-lo e atirar com ele.

Porém, nenhum índio tocantim consegue o feito, nem mesmo Pojucã, filho do líder. Com isso, Ubirajara é convidado para tentar, e ele o faz com tanta habilidade que Itaquê fica emocionado.

Assim termina o livro: Ubirajara dobra os arcos das duas nações, tocantim e araguaia, unindo-as e dando origem à nação Ubirajara.

Personagens Principais

  • Ubirajara (Jaguarê): é o protagonista e herói do romance. É um índio valente, guerreiro e leal, que acaba unindo as tribos araguaia e tocantim e transformando-as na nação Ubirajara.
  • Araci: filha do chefe tocantim, Itaquê. É cobiçada por cem guerreiros, que Ubirajara derrota. Acaba se apaixonando por Ubiraraja e é prometida para ele depois que o índio vence as lutas contra seus pretendentes. Seu nome significa “a estrela do dia”.
  • Pojucã: irmão de Araci. Perde uma luta para Jaguarê e é levado para a sua aldeia, fazendo com que o outro ganhe o título de Ubirajara. Seu nome significa “eu mato gente”.
  • Jandira: bela índia araguaia, é prometida a Ubirajara, que a despreza e a promete para Pojucã. Indignada, ela foge para a floresta e, vendo Araci, tenta matá-la, porém, Ubirajara salva sua amada e transforma Jandira em uma escrava.

Itaquê: líder dos tocantins e pai de Araci e Pojucã. Acaba ficando cego por causa do filho dos líderes tapuias e perde sua liderança, passando-a para Ubirajara, que foi o único que conseguiu dobrar seu arco.


Exercícios

Exercício 1
(UFG/GO)

No tocante à descrição dos costumes indígenas, José de Alencar, em Ubirajara, retoma um procedimento já utilizado nos relatos dos cronistas do século XVI. No romance, o tratamento das informações referentes à cultura indígena resulta na

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...