Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Sociologia

Estruturalismo

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 21/8/2018

Introdução

É possível entender o estruturalismo como um método de análise e estudo da realidade social.

A análise estruturalista se dá a partir de modelos capazes de explicar como as relações humanas e estruturas sociais se constroem e como elas contribuem para explicar hábitos e costumes sociais.

Esses modelos criados para colaborar com a explicação social são chamados de estrutura.

De acordo com o modelo de explicação proposto pelo estruturalismo a atividade humana e seus desdobramentos, as percepções e os pensamentos não são naturais, mas construídos ao longo do desenvolvimento das sociedades.

Usado atualmente pelas Ciências Humanas, Psicologia, Física e Matemática, o método estruturalista foi utilizado pela primeira vez em 1910 pelo linguista suíço Ferdinand Saussure.

Entre as décadas de 1940 e 1960 a estrutura foi retomada por Claude-Lévi Strauss e aplicada fora do campo da linguística.

O que é estrutura?

A estrutura pode ser entendida como um sistema formado por acontecimentos e ações interligadas e dependentes entre si, e que servem para determinar o todo.

São modelos criados e que colaboram para que se possa entender o funcionamento de uma sociedade.

As estruturas econômicas dependem das estruturas sociais, que por sua vez dependem das estruturas culturais, hábitos e sistema de linguagem para existir.

Ou seja, todas estruturas formadoras da sociedade dependem da existência de outras estruturas e assim, formam as estruturas sociais. Os estruturalistas definem que todos os acontecimentos estão sempre relacionados.

A força das ligações entre essas estruturas dependem dos fatores implícitos e explícitos a elas. Nem todas as relações estruturais são facilmente percebidas, por isso a observação antropológica colabora, com o uso do estruturalismo, para a compreensão dos acontecimentos sociais.

Claude Lévi-Strauss

Nascido em Bruxelas, Bélgica em 1908, Claude Lévi-Strauss cursou filosofia na Universidade de Paris, onde teve contato com a Antropologia e a pesquisa etnográfica.

Lévi-Strauss realizou uma série de pesquisas etnográficas em tribos indígenas do Brasil, Estados Unidos e América Latina.

Com bases nas pesquisas e vivência em tribos, o antropólogo defendia que as mentes dos considerados civilizados era igual ao dos habitantes das tribos, muitas vezes chamados de selvagens. O autor afirmava que as características humanas eram todas iguais.

As pesquisas e observações de Claude Lévi-Strauss eram feitas a partir da perspectiva estruturalista. A linguagem aparece como ponto de partida para a passagem do indivíduo do estado natural para o cultural.

É a partir da linguagem que o ser social aprende a cozinhar, a interagire que pode ensinar e aprender os conceitos sócio culturais do local em que vive.

No Brasil, Lévi Strauss lecionou sociologia e Antropologia nos primeiros anos de existência da Universidade de São Paulo (USP), entre 1935 a 1939.

O autor faleceu em Paris, em 2009 e foi um dos principais responsáveis pelo legado do estruturalismo enquanto método de análise.

Lévi-Strauss e o estruturalismo

Na década de 1960 o antropólogo Claude Lévi-Strauss ao estudar tribos indígenas de vários países, incluindo o Brasil, observou a manutenção de um conjunto de estruturas de convivência e normaspresentes em diversas culturas.

Retomando os conceitos linguísticos de Saussure, Lévi-Strauss usou a linguagem como estrutura inconsciente e profunda e que consequentemente, colabora para a determinação de regras de alimentação, parentesco, conduta moral e política que aparecem em diferentes povos.

Ao aplicar o estruturalismo, a pesquisa antropológica Lévi-Strauss propõe:

  • Observar a as relações entre as estruturas como sistemas compreensivos, não simplesmente como abstrações.
  • As relações são racionais e é possível representá-las por esquemas lógicos ou matemáticos.
  • Para entender o estruturalismo é necessário que eles sejam restritos aos sistemas afetivos e de relações simultâneas em um determinado tempo.
  •  É necessário abandonar a ideia de origem e formação histórica dessas estruturas.

A partir das ideias estruturalistas de Strauss se inicia um novo modelo metodológico de pesquisa nas ciências humanas. Com Lévi Strauss o modelo estruturalista avançou para outras áreas como a crítica literária, o cinema e a publicidade.

Estruturalismo e Funcionalismo

O pensamento desenvolvido pelos estruturalistas se opõe ao modelo de pensamento e pesquisa desenvolvidos pelos funcionalistas.

Enquanto para os estruturalistas as relações sociais são estabelecidas a partir das estruturas de ação e comportamento, para os funcionalistas é afunção social das ações e eventos que influencia e determina a construção das sociedades e modos de vicência. Os fatos atuam como condicionantes dos acontecimentos.

Émile Durkheim e Malinowski são, respectivamente, sociólogo e antropólogo que seguiram a linha funcionalista.

O antropólogo Radcliffe Brown criou o estrutural funcionalismo, corrente que encara as organizações como sendo funcionais e necessárias para manutenção dos grupos e das estruturas.


Exercícios

Exercício 1
(FGV/2013)

O estruturalismo nasce na linguística, sobretudo a partir dos estudos de Ferdinand de Saussure, que concebeu a língua como um sistema ou conjunto autônomo e unitário de signos. Ao longo do século XX, a análise estrutural foi ampliada, sendo aplicada a outros campos de saber, incluindo a antropologia e a sociologia. Em termos gerais, com o termo estrutura, os estruturalistas definem:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

SOCIOLOGIA
Ação Social
Ação Social
SOCIOLOGIA
Antropologia
Antropologia
SOCIOLOGIA
Cidadania
Cidadania
SOCIOLOGIA
Cultura
Cultura
SOCIOLOGIA
Declaração Universal dos Direitos Humanos
Declaração Universal dos Direitos Humanos
SOCIOLOGIA
Desigualdade Social
Desigualdade Social
SOCIOLOGIA
Direitos Humanos
Direitos Humanos
SOCIOLOGIA
Estado de Bem Estar Social
Estado de Bem Estar Social
SOCIOLOGIA
Estado Democrático de Direito
Estado Democrático de Direito
SOCIOLOGIA
Estigma Social
Estigma Social
SOCIOLOGIA
Exclusão Social
Exclusão Social
SOCIOLOGIA
Feminismo
Feminismo
SOCIOLOGIA
Funcionalismo
Funcionalismo
SOCIOLOGIA
Movimentos Sociais
Movimentos Sociais
SOCIOLOGIA
Neoliberalismo
Neoliberalismo
SOCIOLOGIA
Social-Democracia
Social-Democracia
SOCIOLOGIA
Sociedade
Sociedade