Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Português

Verbos intransitivos

Bianca Ferraz
Publicado por Bianca Ferraz
Última atualização: 5/5/2019

Introdução

Os verbos formam uma das dez classes gramaticais existentes na língua portuguesa. Essas palavras podem ser classificadas de diferentes maneiras: os verbos podem ser, por exemplo, auxiliares ou principais, podem indicar estado ou ação, podem ser regulares ou irregulares, entre outras possibilidades de organização.

Outro critério de classificação que pode ser aplicado aos verbos é em relação a sua transitividade.

A transitividade verbal diz respeito à necessidade (ou não) que um verbo tem de ser complementado com outros elementos linguísticos que podem, embora não obrigatoriamente, se ligar a ele por meio de preposição.

Quando se fala de transitividade verbal, portanto, fala-se, também, da compreensão sobre o sentido da ação expressa por um verbo.

Um verbo pode, por exemplo, precisar de um complemento para que a ação que ele designa seja entendida de forma completa. É o caso, por exemplo, do verbo querer. Veja:

Eu quero sorvete.

Nesse caso, para que a ação do verbo seja compreendida, é necessário que se acrescente um complemento, no caso, “sorvete”.

Outro exemplo que mostra um verbo que necessita de complemento para que a ação designada possa ser compreendida perfeitamente é:

Nós gostamos de chocolate.

O verbo “gostar” exige o uso da preposição “de” para introduzir um complemento.

Os verbos que precisam de informações para completar seu sentido são chamados verbos transitivos e são caracterizados pela presença de um complemento verbal introduzido com preposição (que, nesse caso, é chamado de objeto indireto) ou sem necessidade de preposição (objeto direto).

Há, no entanto, verbos os quais designam a sua ação verbal sem que precisam de um complemento, isto é, de um objeto. Esses verbos são chamados intransitivos e são marcados, portanto, pela não existência de um complemento verbal, o que se justifica por designarem ações completas em si mesmas.

Por fim, pode-se dizer que os verbos intransitivos são aqueles cujas ações referem-se ao sujeito e, por isso, não transitam para um objeto (seja ele direto seja ele indireto).

Exemplos de verbos intransitivos

Os principais verbos intransitivos são:

  • Verbo nascer;
  • Verbo morrer;
  • Verbo viver;
  • Verbo voltar;
  • Verbo chegar;
  • Verbo andar;
  • Verbo chorar;
  • Verbo cair;
  • Verbo dormir;
  • Verbo deitar;
  • Verbo sentar;
  • Verbo levantar;
  • Verbo sofrer;
  • Verbo casar;
  • Verbo suceder;
  • Verbo proceder

Veja, a seguir, alguns desses verbos sendo utilizados em frases:

A criança caiu.

Nesse exemplo, a ação “cair” não necessita de um complemento, pois todas as informações necessárias ao entendimento da ação verbal estão dispostas entre a relação que se estabelece entre o sujeito (“a criança”) e a forma verbal utilizada.

O bebê dormiu.

Assim como no exemplo anterior, o verbo “dormir” dispensa a utilização de um objeto que complemente o sentido da forma verbal, visto que ela, ao se referir ao próprio sujeito (no caso, “o bebê”), já apresenta todos os elementos necessários para a compreensão da ação designada.

É importante lembrar que um verbo pode se comportar de maneira diferente de acordo com o contexto em que está inserido. Isso significa que um mesmo verbo pode ser, em um contexto, intransitivo e, em outra situação, transitivo. Veja um exemplo em que isso ocorre:

Meu irmão namora muito.

Nesse caso, o verbo “namorar” é intransitivo, pois não admite complemento verbal, já que a ação se refere ao sujeito da frase.

Veja outra frase com o mesmo verbo:

Estou namorando esse vestido há dias.

Neste outro exemplo, o verbo “namorar” vem acompanhado de um complemento verbal que não precisa de preposição (“esse vestido”), ou seja, de um objeto direto.

Esses simples exemplos podem mostrar como é importante analisar cada forma verbal em seu contexto de uso, para ter certeza de que a transitividade verbal foi classificada de forma adequada.

Referências

BECHARA, Evanildo. Gramática Fácil da Língua Portuguesa – Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2014.

TERRA, Ernani. Minigramática.São Paulo: Scipione, 2007.


Exercícios

Exercício 1
(UECE)

 Em “Cuspi no chão com um nojo desgraçado daquele sangue...”, o verbo cuspir é:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...