Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Fanerógamas e Criptógamas

William Mira
Publicado por William Mira
Última atualização: 8/2/2020

Introdução

Reino Plantae, também chamado de Metaphyta é composto por todos os organismos conhecidos como plantas ou vegetais e estima-se que seja o primeiro grupo de habitantes pluricelulares a colonizar o ambiente terrestre.

Atualmente os indivíduos do reino vegetal são classificados como eucariontes fotossintetizantes, contendo as clorofilas a e b em suas estruturas especializadas em fotossíntese (cloroplastos). 

Também armazenam seus produtos fotossintéticos na forma de amido, possuem células revestidas de parede celular a base de celulose e estruturas celulares específicas como os vacúolos e plastos. 

As plantas estão presentes em praticamente todos os biomas terrestres e possuem importante papel ecológico através da fotossíntese, que utiliza a energia luminosa para gerar matéria orgânica como carboidratos que são armazenadas no próprio vegetal e são consumidos por outros seres vivos, sendo chamados, portanto, de produtores e sendo a base da cadeia alimentar de qualquer ecossistema. Além disso, como a fotossíntese libera oxigênio na atmosfera, os vegetais contribui para a manutenção da atmosfera terrestre.

O ramo da biologia voltada para o estudo do reino vegetal é a botânica, com seus primeiros estudos datados em 300 aC e desde então, a necessidade de classificar as plantas, fez com que cientistas buscassem diversas formas cada vez mais eficientes para essa classificação.

Anteriormente, as plantas, de acordo com a classificação de Lineu, podiam ser classificadas em dois grandes grupos com base na sua estrutura de reprodução: Criptógamas e Fanerógamas. Atualmente alguns desses termos já caíram em desuso e outras classificações mais específicas passaram a serem mais empregadas para o reino vegetal. Ainda assim, é possível encontrar esses termos em alguns livros e materiais de estudo.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Criptógamas

O termo criptógamas tem origem grega, onde cripto pode ser traduzido como escondido e gamae como gameta. Portanto, o termo é utilizado para referir-se à plantas que não possuem gametas e órgãos reprodutores visíveis

Dentro dessa grande categoria de plantas, encontram-se as briófitas e pteridófitas. Como o termo se refere a visibilidade das estruturas reprodutivas, as plantas criptógamas também são conhecidas como plantas que não produzem sementes.

Briófitas

São considerados os primeiros organismos vegetais que adentraram no ambiente terrestre sendo, portanto, descendentes diretos das algas verdes. 

Ainda que sejam os primeiros indivíduos presentes no ambiente terrestre, as Briófitas são altamente dependentes de água, tanto para o transporte de nutrientes quanto para reprodução. Por isso são encontradas geralmente em ambientes úmidos, próximos a locais de água-doce e com sombras.

A principal característica das Briófitas é a ausência de vasos condutores, sendo conhecidas como plantas avasculares. Esses vasos condutores transportam água e nutrientes para os demais pontos do vegetal de forma eficiente, de forma que, sem a presença desses vasos, o vegetal se hidrata e recebe nutrientes célula a célula, de forma mais lenta através da difusão.

Devido ao transporte de água e de nutrientes ocorrer de forma mais lenta, o tamanho dos indivíduos é comprometida. Dessa forma, as Briófitas são geralmente plantas de pequeno porte, não medindo mais que poucos centímetros de comprimento. Além de possuírem o gametófito haplóide como fase dominante de onde brota o esporófito diplóide (2n) que não apresenta clorofila em sua estrutura.

Exemplo de um Musgo 

Pteridófitas

As Pteridófitas formam um grupo de vegetais que na escala evolutiva podem ter surgidos após as briófitas. Assim como as Briófitas, as Pteridófitas também não possuem sementes e sua reprodução ainda é dependente de água. 

Porém, diferentemente deste primeiro grupo, as Pteridófitas surgem como o primeiro grupo a possuir vasos condutores de seiva, sendo essa a sua principal característica. A presença desses vasos condutores deixou o transporte de seiva mais eficiente contribuindo para a estatura do vegetal. Dessa forma, as Pteridófitas possuem um porte mais elevado quando comparada com as Briófitas.

Outra principal diferença das Pteridófitas com relação às Briófitas é quanto a sua geração ou fase dominante: A partir das Pteridófitas a fase dominante é o esporófito diplóide (2n).

As Samambaias são as principais representantes desse grupo de vegetais assim como o Xaxim e a popularmente chamada de vassourinha. 

Polypodium vulgare, um tipo de samambaia cultivada comumente
 

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Fanerógamas

As plantas fanerógamas, também chamadas de fanerogâmicas, ao contrário das criptógamas, apresentam estruturas reprodutoras bem visíveis. O termo fanerógamas vem do grego (phanerós, aparente; gamae, gameta), evidenciando a visibilidade dos gametas desses indivíduos. A principal característica das plantas fanerógamas é a presença de sementes, estruturas reprodutoras que guardam, nutrem e protegem o embrião.

O termo fanerógamas, no entanto, caiu em desuso na sistemática moderna, devido a essa nomenclatura incluir organismos distantes geneticamente, formando-se um grupo parafilético. Atualmente, as plantas que produzem sementes são todas agrupadas no táxon Espermatófita (Spermatophyta). Dentro deste agrupamento, estão as gimnospermas e angiospermas

Gimnospermas

As Gimnospermas são plantas vasculares que surgiram a partir das Pteridófitas. Sua principal característica é presença de sementes, além da independência de água para reprodução. Além disso, de modo geral, apresentam um sistema de vasos condutores de seiva mais eficiente que contribuiu para o crescimento vegetal fazendo delas, geralmente, as plantas de grande porte, com espécimes atingindo grandes metros de altura. 

São geralmente dióicas (possuindo sexo separado com plantas femininas e plantas masculinas), mas podem ser monóicas (plantas contendo estruturas reprodutivas de ambos os sexos). 

As Gimnospermas possuem certo valor comercial devido a extração madeireira, mas também são muito utilizadas como plantas ornamentais como os pinheiros domésticos. São divididas em quatro grupos, sendo o mais comum o grupo das coníferas (conipherophyta), chamadas assim pelo formato de cone das suas estruturas reprodutivas.

Araucaria heterophylla

Geralmente povoam locais mais frios ou temperados e os representantes mais comuns das Gimnospermas são os Pinheiros, Sequóias e Araucárias.

Angiospermas

As Angiospermas formam o maior e mais complexo grupo de vegetais, tendo como característica principal a presença de flores frutos, o que agrega valor comercial a esse grupo que está presente em todo o globo e em praticamente todos os biomas terrestres conhecidos.

São ainda divididas em duas classes: As monocotiledôneas e as dicotiledôneas. Elas se diferem principalmente quanto a quantidade de cotilédones (primeiras folhas modificadas e relacionadas com a nutrição do embrião) presentes.

As angiospermas são traqueófitas, e independentes de água para a reprodução, além de serem heterosporadas (possuindo gametófito masculino diferente do gametófito feminino), embora o gametófito masculino seja bem reduzido quando comparado com o das Gimnospermas.

Apresentam endosperma, espécie de tecido encontrado nas sementes das angiospermas (e em raríssimas gimnospermas) que contém reservas nutritivas utilizadas no desenvolvimento do embrião.

São geralmente monóicas, apresentando em um mesmo indivíduo os órgãos reprodutores masculino e feminino. Ainda assim, podem ser encontrados espécimes dióicas de Angiospermas.

Orquídeas


Exercícios

Exercício 1
(Acafe/2017)

Considerando que Botânica é a parte da Biologia que estuda as plantas, analise as afirmações a seguir.

I - O fruto é uma estrutura presente nas gimnospermas e angiospermas, sendo importante para a dispersão e a proteção da semente.

II - As angiospermas estão subdivididas em dois grupos: as monocotiledôneas e as dicotiledôneas. Como exemplos de plantas dicotiledôneas, pode-se citar: feijão, amendoim, soja, arroz e trigo.

III - As briófitas e as pteridófitas são plantas criptógamas e dependem da água para a fecundação.

IV - As plantas vasculares são dotadas de xilema e floema, estruturas responsáveis pelo transporte da seiva bruta e da seiva elaborada, respectivamente.

V - Os tecidos meristemáticos são responsáveis pelo crescimento dos vegetais e a partir deles são formados os tecidos adultos da planta.

Todas as afirmações estão corretas em:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...