Ícone com a letra i em um círculo Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Moluscos

William Mira
Publicado por William Mira
Última atualização: 24/11/2021

Introdução

O filo dos moluscos, também chamado de filo Mollusca, reúne todos os animais de corpo moleinvertebrados e que, muitas vezes, são encontrados envolvidos por conchas que garantem sua proteção.

A maior parte dos moluscos vive em ambientes aquáticos, embora existam alguns poucos que vivem em ambientes terrestres, sendo geralmente encontrados em ambientes úmidos e sem luminosidade excessiva. São os polvos e as lulas, no ambiente aquático; e as lesmas e os caramujos, no ambiente terrestre, os principais representantes desse filo.

Estima-se que o filo mollusca seja o segundo maior filo em número de espécies, com aproximadamente 50.000 espécies, ficando atrás apenas do filo dos Artrópodes. É considerado um filo monofilético, isto é, todos os seus constituintes descendem de um ancestral comum na escala evolutiva.

Estudos arqueológicos provam que os moluscos estão no planeta desde o período Tommotiano ou Cambriano Superior (aproximadamente 570 milhões de anos atrás), mostrando que esse filo existe desde antes do surgimento dos Peixes e dos primeiros Cordados.

Tridacna gigas, um tipo de molusco bivalve conhecido popularmente como amêijoa.Tridacna gigas, um tipo de molusco bivalve conhecido popularmente como amêijoa 

Quais as principais características dos moluscos?

Os Moluscos são seres eucariontespluricelularestriblásticos (possuem três folhetos embrionários que dão origem a todos os demais tecidos e órgãos), celomados, com simetria bilateral e não segmentados.

Possuem o corpo mole, com uma pele fina e sensível. Esse corpo geralmente é dividido em: cabeça (onde estão os órgãos sensoriais),  (responsável pela locomoção) e massa visceral (onde estão todos os demais órgãos).

A característica principal da maior parte dos moluscos é a capacidade de produzir uma estrutura protetora, chamada de concha. Essa concha é formada a partir do manto, ou pálio, do molusco - tecido semelhante a uma pele, que é responsável por revestir a massa visceral do organismo. Esse manto passa a secretar substâncias desde a fase inicial de formação do molusco até a fase adulta. Essas substâncias, como o carbonato de cálcio, se aglomeram e formam a estrutura rígida da concha, que é fundamental para a proteção e o suporte estrutural do corpo mole dos moluscos. O formato da concha também é utilizado para o reconhecimento prévio das principais classes dos moluscos:

  • Gastrópodes: possuem geralmente uma concha leve e em espiral;
  • Bivalves: possuem conchas duplas e com uma região articulada de ligação que permite a abertura e o fechamento da concha;
  • Cefalópodes: possuem conchas internas, como as lulas (geralmente reduzidas), ou ausentes, como nos polvos.

Conchas de moluscos bivalves.Conchas de moluscos bivalves 

Os moluscos também apresentam características específicas de acordo com o meio em que vivem: moluscos terrestres, como o caramujo e a lesma, secretam da região dos pés uma substância escorregadia chamada de muco, que facilita o deslizamento, principal forma de locomoção desses organismos. Os moluscos não bivalves possuem, ainda, uma estrutura chamada de rádula: uma camada externa e cheia de espinhos da língua, que permite que esses organismos raspem o alimento para engolir.

Rádula de um caramujo marcada com a letra r.Rádula de um caramujo marcada com a letra r  Os moluscos bivalves também detêm a característica particular de produzir um tipo de pedra preciosa: as pérolas. O processo de formação das pérolas envolve a entrada de um corpo estranho dentro da concha, que promove irritação do manto do animal. Como estratégia de defesa, o manto passa a secretar uma substância chamada madrepérola ou nacas, composta predominantemente por carbonato de cálcio. Com o tempo, a estrutura se solidifica e formam-se as pérolas.

Fisiologia e sistemas dos moluscos

  • Sistema Circulatório: os moluscos são os primeiros animais a possuírem um sistema circulatório. A maior parte dos moluscos possui sistema circulatório aberto, embora alguns cefalópodes tenham o sistema circulatório fechado. Apresentam um coração dentro da cavidade pericárdica, que bombeia a hemolinfa (semelhante ao sangue) para transportar substâncias ao longo do corpo do organismo.
  • Sistema Digestório: completo, ou seja, inicia na boca e finaliza no ânus. Os moluscos são animais protostômios (a boca se desenvolveu primeiro que o ânus). Com exceção dos bivalves, que são animais que filtram as partículas alimentares pelas brânquias, os moluscos possuem a rádula para facilitar a raspagem de alimentos;
  • Sistema Excretor: os moluscos apresentam metanefrídios: um tubo (ou conjunto de tubos) responsável pela excreção de substâncias. Os moluscos terrestres excretam ureia e os moluscos aquáticos excretam amônia.
  • Sistema Nervoso: o sistema sensorial dos moluscos é do tipo ganglionar, ou seja, organizado em um conjunto de gânglios que percorrem todo o corpo do animal.
  • Sistema Respiratório: apresentam órgãos especializados na realização de trocas gasosas. Os moluscos podem apresentar respiração cutânea (as trocas gasosas ocorrem do contato direto do manto com o ambiente), como as lesmas; pulmonar (com o pulmão localizado dentro da massa visceral), como os caracóis; ou, ainda, respiração branquial (por meio de brânquias), como os moluscos aquáticos (lula, polvo, ostras e mexilhões).

Anatomia de um caracol terrestre hermafrodita com as estruturas numeradas: 1) concha; 2) fígado; 3) pulmão; 4) ânus; 5) poro respiratório; 6) olho; 7) tentáculo; 8) gânglios cerebrais; 9) Rádula; 10) boca; 11) Colheita, 12) glândula salivar; 13) poro genital; 14) pênis; 15) vagina; 16) glândula mucosa; 17) Oviduto; 18) saco de dardos; 19) pé; 20) estômago; 21) rim; 22) manto; 23) coração; 24) Canal deferente.Anatomia de um caracol terrestre hermafrodita com as estruturas numeradas: 
1) Concha; 2) Fígado; 3) Pulmão; 4) Ânus; 5) Poro respiratório; 6) Olho; 7) Tentáculo; 8) Gânglios cerebrais; 9) Rádula; 10) Boca; 11) Colheita, 12) Glândula salivar; 13) Poro genital; 14) Pênis; 15) Vagina; 16) Glândula mucosa; 17) Oviduto; 18) Saco de dardos; 19) Pé; 20) Estômago; 21) Rim; 22) Manto; 23) Coração; 24) Canal deferente
 
 

Qual é a forma de reprodução dos moluscos?

Os moluscos geralmente são seres dióicos (com sexos separados, macho e fêmea), embora existam espécies monóicas (um indivíduo apresenta ambos os órgãos, masculino e feminino), chamadas de hermafroditas. Os gastrópodes, como lesmas e caracóis, são hermafroditas, embora realizem fecundação cruzada para garantir a variabilidade genética.

Outra característica da reprodução dos moluscos é que podem realizar fecundação interna (quando o encontro dos gametas e o desenvolvimento do embrião ocorrem dentro do corpo da fêmea), como nos gastrópodes e cefalópodes; ou fecundação externa (quando o encontro dos gametas e o desenvolvimento do embrião ocorrem no meio externo), caso dos moluscos bivalves, como as ostras e os mexilhões.

Quanto ao desenvolvimento do embrião, os moluscos podem apresentar desenvolvimento direto ou indireto. Os gastrópodes apresentam desenvolvimento direto, isto é, não há formação de larvas durante o desenvolvimento do organismo. Já os moluscos bivalves possuem desenvolvimento indireto: após a fecundação externa, há a formação de uma larva chamada trocófora, que se desenvolve em um segundo estágio larval chamado véliger, que só então se desenvolve em indivíduo adulto.

Qual é a classificação dos moluscos?

O filo dos moluscos reúne organismos bastante diversos, que se dividem em sete classes: Gastropoda, Bivalvia, Cephalopoda, Aplacophora, Monoplacophora, Polyplacophora e Scaphopoda. Os animais de cada classe apresentam características específicas, descritas resumidamente abaixo:

Gastropoda

Classe mais diversificada e com maior número de espécies dentro do filo dos moluscos. Com exceção das lesmas, apresentam uma concha em espiral, constituída por uma única peça e leve.

Locomovem-se por meio da musculatura bem desenvolvida da região ventral do corpo (daí o nome gastropoda, que pode ser entendido como "estômago com pés") e da secreção de muco, que facilita o deslizamento e a locomoção desses indivíduos.

Esses animais apresentam saco visceral, que contém a maior parte dos seus órgãos, logo acima dos pés, e apresentam respiração pulmonar.

Exemplos: caramujos que vivem em ambientes aquáticos (rios e oceanos), caracóis que vivem em ambientes terrestres e lesmas que também vivem em ambientes terrestres, mas não possuem conchas protetoras.

Lesma.Lesma  Caracol.Caracol 

Bivalvia

Na classe dos bivalves, também chamados de Pelecípodes, estão os animais que apresentam concha com duas valvas, ou duas placas de proteção. Essas duas placas são unidas por uma região articulada que permite que essa concha se abra e se feche de acordo com a necessidade.

Esses animais possuem a cabeça reduzida, a rádula ausente e se alimentam por meio da filtração pelas brânquias. Também é nessa classe que os organismos têm a capacidade de produzir pérolas.

Exemplos: ostras, mexilhões e mariscos.

Ostras 

Cephalopoda

É a classe com espécies mais desenvolvidas dos moluscos, ou seja, estão mais próximas do filo subsequente na linha evolutiva, que é o filo dos Anelídeos.

Os cephalópodes, ou cefalópodes, são animais exclusivamente marinhoscom cabeça ligada diretamente às estruturas locomotoras (cefalópodas = cabeça com pés), que são chamadas de tentáculos.

Algumas espécies apresentam conchas localizadas internamente, como as lulas, e outras espécies não possuem conchas, como os polvos.

Outra característica, encontrada principalmente nos polvos, é a presença de uma glândula de produção e armazenamento de pigmentos escuros, chamados popularmente de tintas. Em situação de fuga, o animal com essa glândula consegue expelir essa tinta na água, formando uma cortina negra que facilita a fuga do animal.

Exemplos: polvos (com 8 tentáculos), lulas e náutilos (com 10 ou mais tentáculos).

Polvo.Polvo 

Lula.Lula  

Aplacophora

Os moluscos da classe Aplacophora são os únicos que não possuem concha. São moluscos vermiformes, pequenos e alongados, que vivem em todos os oceanos do mundo e podem alcançar até 7 mil metros de profundidade, mas sua maioria habita entre 200 e 3 mil metros. São animais escavadores e vivem em fundos lodosos ou em cima de corais.

Exemplo: Epimenia verrucosa.

Epimenia verrucosa

Monoplacophora

Classe dos animais que apresentam conchas com apenas uma placa de proteção e são geralmente encontrados nas regiões mais profundas dos oceanos (entre 2 e 7 mil metros de profundidade).

Exemplo: Neopilina.

Neopilia.Neopilina 

Polyplacophora

Classe dos moluscos marinhos que apresentam conchas divididas em várias placas, que geralmente recobrem todo o dorso do animal.

Exemplo: Quítons.

Quíton.Quíton 

Scaphopoda

Classe de animais marinhos que não ultrapassam 15 cm de comprimento e que possuem conchas em forma de cone e ligeiramente curvadas, semelhantes às presas de um elefante. Esses organismos permanecem dentro da região oca da concha e geralmente são encontrados enterrados na areia do oceano.

Exemplo: Antalis.

 Exemplo da concha de um Antalis.Exemplo da concha de um Antalis  


Exercícios

Exercício 1
(FUVEST/2001)

Uma pessoa tem alergia a moluscos. Em um restaurante onde são servidos "frutos do mar", ela pode comer, sem problemas, pratos que contenham.

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies: