Fale com a gente

Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Olá! Quer uma ajudinha para descobrir seu curso ou faculdade ideal?

Engenharia de Segurança do Trabalho

Saiba tudo sobre o curso de Engenharia de Segurança do Trabalho e comece a estudar com ajuda da Quero Bolsa

Ilustração de uma garota fazendo uma pesquisa do curso de Engenharia de Segurança do Trabalho no notebook
Média Salarial: R$ 8.738,53
Duração: em média, 2 anos
Bolsas: a partir de R$ 45,00
Ver bolsas de até 88%

Sobre o curso de Engenharia de Segurança do Trabalho

A Engenharia de Segurança do Trabalho é a área que visa identificar, avaliar e controlar os riscos ocupacionais, promovendo a segurança e saúde no ambiente de trabalho. Os profissionais atuam na prevenção de acidentes, implantação de medidas de proteção e cumprimento das normas de segurança.

A faculdade de Engenharia de Segurança do Trabalho forma profissionais habilitados para promover a segurança e a saúde em ambientes ocupacionais. O curso aborda as práticas de identificação, avaliação e controle dos riscos, visando a adoção de medidas que asseguram a segurança dos trabalhadores.

Durante o curso, os estudantes aprendem sobre as leis e normas de segurança vigentes, métodos de prevenção de acidentes, gerenciamento de riscos ocupacionais e medidas de proteção coletiva e individual. Eles também estudam os aspectos relacionados à ergonomia, higiene ocupacional, psicologia do trabalho e medicina do trabalho.

Ao concluir a faculdade, os engenheiros de segurança do trabalho podem atuar em empresas de diversos setores, consultorias especializadas, órgãos públicos e instituições de pesquisa. Além disso, eles desempenham um papel central na promoção da qualidade de vida dos trabalhadores, contribuindo para a redução de acidentes e doenças ocupacionais.

Os profissionais formados na área atuam na identificação e eliminação de potenciais riscos, na implantação de programas de prevenção de acidentes, na elaboração de laudos técnicos, na fiscalização e orientação das empresas, e na promoção da cultura de segurança.

Veja também: Se você tem interesse em cursar Engenharia de Segurança do Trabalho, pode encontrar bolsas de estudos que deixam as mensalidades mais baratas. Uma das boas opções de graduação nesta área com bolsas de estudo é o curso de Engenharia de Segurança do Trabalho da Unyleya.

Quantos anos dura a faculdade de Engenharia de Segurança do Trabalho?

A faculdade de Segurança do Trabalho tem duração de dois anos, tanto na modalidade presencial quanto à distância. Durante o curso, os alunos estudam uma variedade de disciplinas, incluindo legislação e normas técnicas, ergonomia, prevenção de acidentes, gestão de riscos e administração aplicada à engenharia de segurança no trabalho.

O tipo de formação para o curso de Engenharia de Segurança do Trabalho é: pós-graduação .

Como é o curso de Engenharia de Segurança do Trabalho?

O curso de Engenharia de Segurança do Trabalho é voltado para profissionais da área de Engenharia que desejam se especializar em segurança ocupacional.

As características do curso podem variar de acordo com a instituição de ensino, mas em geral, o programa abrange os seguintes aspectos:

  • Fundamentos da segurança do trabalho: Estudo dos conceitos básicos relacionados à segurança, higiene e medicina do trabalho, incluindo a legislação trabalhista e previdenciária.

  • Avaliação de riscos: Análise dos riscos presentes nos ambientes de trabalho, identificando agentes físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e de acidentes.

  • Prevenção de acidentes e doenças ocupacionais: Estudo das medidas preventivas e corretivas para eliminar ou reduzir os riscos de acidentes e doenças ocupacionais, incluindo o uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) e coletiva (EPCs).

  • Gerenciamento de segurança: Desenvolvimento de técnicas e ferramentas para o gerenciamento da segurança do trabalho, incluindo a elaboração de planos de prevenção, programas de treinamento e campanhas educativas.

  • Legislação e normas regulamentadoras: Estudo das principais normas e regulamentos relacionados à segurança e saúde do trabalho, incluindo as Normas Regulamentadoras (NRs) do Ministério do Trabalho e Emprego.

  • Perícia e investigação de acidentes: Capacitação para atuar na investigação de acidentes e incidentes de trabalho, identificando suas causas e propondo medidas preventivas.

  • Aspectos ergonômicos: Estudo da ergonomia aplicada ao ambiente de trabalho, visando melhorar as condições de trabalho e prevenir lesões musculoesqueléticas.

De acordo com consulta aos dados do e-MEC, atualmente, mais de 300 instituições de ensino superior possuem ofertas para a pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho, em nível lato sensu (especialização e MBA). Confira algumas das faculdades, universidades e centros universitários que integram a lista:

Quem pode fazer a pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho?

A pós-graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho é voltada para profissionais graduados em áreas da Engenharia, Arquitetura e Agronomia que buscam se especializar na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais. O programa aborda legislação, gestão de riscos, ergonomia e outras disciplinas relacionadas à segurança laboral.

Qual a grade curricular de Engenharia de Segurança do Trabalho?

Grade Curricular é o conjunto de matérias que o aluno estudará durante o curso. Veja abaixo um exemplo de grade curricular para o curso de Engenharia de Segurança do Trabalho em uma de nossas faculdades parceiras:

  • Administração Aplicada à Engenharia de Segurança

  • Cenários Econômicos

  • Comportamento Humano nas Organizações

Ver a grade curricular

O que se aprende na faculdade de Engenharia de Segurança do Trabalho?

Na faculdade de Engenharia de Segurança do Trabalho, os estudantes aprendem a prevenir acidentes e promover a segurança e saúde no ambiente de trabalho. O currículo abrange temas como legislação trabalhista, normas de segurança, gerenciamento de riscos, ergonomia, higiene ocupacional, psicologia do trabalho e medicina do trabalho.

Ao decorrer do curso, os alunos são instruídos sobre as leis e regulamentos que regem a segurança no trabalho, como a legislação específica. Eles aprendem a interpretar e aplicar essas normas em diferentes contextos de trabalho, entendendo suas responsabilidades e as obrigações das empresas no que diz respeito à segurança.

A avaliação e controle de riscos ocupacionais também são tópicos enfatizados no curso. Os alunos aprendem a identificar os riscos existentes nos setores produtivos, realizando análises de riscos e desenvolvendo planos de prevenção. Isso inclui o estudo de técnicas e ferramentas para avaliar os perigos presentes no ambiente de trabalho e implementar medidas de controle adequadas, como o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e a adoção de medidas de proteção coletiva.

A ergonomia, que se concentra no estudo da adaptação do trabalho ao ser humano, é outra área abordada na faculdade. Os alunos aprendem sobre a ergonomia aplicada aos postos de trabalho, visando minimizar os riscos de lesões músculo-esqueléticas, fadiga e estresse ocupacional.

A higiene ocupacional também complementa a grade do curso. Os estudantes aprendem a identificar, avaliar e controlar os agentes físicos, químicos e biológicos presentes no ambiente de trabalho que possam representar riscos para a saúde dos trabalhadores. Eles são instruídos sobre técnicas de monitoramento e amostragem de substâncias nocivas, bem como sobre medidas de controle e prevenção, como a ventilação adequada e o uso de equipamentos de proteção respiratória.

Outro aspecto abordado é a psicologia do trabalho, que se concentra nos fatores psicossociais que influenciam o bem-estar dos trabalhadores.

Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais definidas pelo Ministério da Educação (MEC), todos os cursos de Engenharia devem ser compostos por núcleos de conteúdos básicos, profissionalizantes e específicos.

Dentre os conteúdos básicos que devem ocupar pelo menos 30% da carga horária total, destacam-se os seguintes tópicos:

  • Administração;

  • Matemática;

  • Física;

  • Química;

  • Humanidades, Ciências Sociais e Cidadania;

  • Informática;

  • Ciências do Ambiente;

  • Metodologia Científica e Tecnológica.

As instituições de ensino são livres para propor os conteúdos específicos na área de segurança do trabalho, mas os tópicos que mais costumam se destacar nessa parte do currículo são:

  • Higiene e Administração aplicadas à Saúde e Segurança do Trabalho;

  • Gestão de Riscos de Acidentes e Doenças do Trabalho;

  • Proteção contra Incêndios e Explosões;

  • Ergonomia, Prevenção e Proteção à Saúde;

  • Toxicologia;

  • Segurança Ocupacional e do Meio Ambiente.

Além das disciplinas tradicionalmente abordadas, o curso pode disponibilizar outras atividades, como projetos disciplinares, além do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Caso você tenha dúvidas se esse curso é a escolha certa para você, não deixe de conferir o Teste Vocacional da Quero Bolsa. É rápido, gratuito e pode te ajudar nessa importante escolha profissional.

Quanto custa uma faculdade de Engenharia de Segurança do Trabalho?

O valor do curso de Segurança do Trabalho é de R$ 560,00, em média, levando em consideração 80 instituições de ensino parceiras da Quero Bolsa. As mensalidades variam de acordo com a instituição e modalidade.

Encontre a faculdade ideal para você aqui.

Procure o curso de Engenharia de Segurança do Trabalho ideal para você!

Com mensalidades a partir de R$ 45,00 entre as 1.406 instituições parceiras do Quero Bolsa.

Veja como é simples começar a estudar

  1. Encontre seu curso
  2. Garanta sua bolsa
  3. Economize até se formar

Sobre a carreira de Engenharia de Segurança do Trabalho

O que faz o profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho?

O profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho desempenha um papel fundamental na promoção da segurança e na prevenção de acidentes e doenças ocupacionais nos ambientes de trabalho. Sua atuação envolve uma série de responsabilidades e atividades que visam garantir condições seguras e saudáveis para os trabalhadores.

Em primeiro lugar, o engenheiro de segurança do trabalho realiza análises detalhadas dos ambientes laborais, identificando potenciais riscos e perigos que possam colocar em perigo a integridade física e mental dos trabalhadores. Isso inclui inspeções regulares em locais de trabalho, identificação de agentes nocivos, avaliação de processos produtivos e análise de procedimentos operacionais.

Além disso, esse profissional é responsável por propor e implementar medidas preventivas e corretivas para eliminar ou reduzir os riscos identificados. Isso pode envolver a elaboração de planos de prevenção de acidentes, a definição de procedimentos de segurança, a instalação de equipamentos de proteção adequados e a orientação dos trabalhadores sobre práticas seguras.

O engenheiro de segurança do trabalho também desempenha um papel importante na elaboração e na revisão de normas e regulamentos relacionados à segurança e à saúde ocupacional, garantindo que as empresas estejam em conformidade com a legislação vigente.

Além disso, ele atua na investigação de acidentes e incidentes, analisando suas causas e propondo medidas para evitar sua recorrência. Essa análise detalhada permite identificar falhas nos processos e implementar melhorias contínuas na gestão da segurança.

Outra responsabilidade do engenheiro de segurança do trabalho é a promoção da conscientização e da cultura de segurança entre os trabalhadores, por meio de treinamentos, palestras e campanhas educativas.

Caso você tenha dúvidas se essa área de conhecimento é a escolha certa para você, não deixe de conferir o Teste Vocacional da Quero Bolsa. É rápido, gratuito e pode te ajudar nessa importante escolha profissional.

Onde o profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho pode trabalhar?

O engenheiro de segurança do trabalho desempenha um papel fundamental na promoção da segurança e saúde no ambiente de trabalho. Seu trabalho envolve a aplicação de conhecimentos técnicos e científicos para identificar, avaliar e controlar os riscos ocupacionais, garantindo condições seguras para os trabalhadores.

Uma das principais responsabilidades do engenheiro de segurança do trabalho é realizar análises de riscos nos locais de trabalho. Isso envolve a identificação dos perigos presentes, a avaliação dos possíveis danos à saúde dos trabalhadores e a determinação das medidas de controle adequadas. Essas medidas podem incluir a implementação de equipamentos de proteção, modificações no ambiente de trabalho, treinamentos e programas de conscientização.

Além disso, o engenheiro de segurança do trabalho) desenvolve e implementa programas de prevenção de acidentes. Ele trabalha em estreita colaboração com a equipe de gestão e os funcionários para identificar áreas de risco, estabelecer procedimentos de segurança, realizar treinamentos e fiscalizar o cumprimento das normas de segurança. Esses programas visam reduzir a ocorrência de acidentes e garantir que os trabalhadores estejam cientes dos procedimentos de segurança a serem seguidos.

Outra função importante é a investigação de acidentes de trabalho. O engenheiro de segurança do trabalho analisa os incidentes ocorridos, identifica suas causas e elabora relatórios para propor medidas corretivas e preventivas. Essa análise ajuda a evitar a repetição de acidentes e a melhorar continuamente as condições de segurança no local de trabalho.

O engenheiro de segurança do trabalho também desempenha um papel consultivo, fornecendo orientações e suporte técnico para as empresas. Ele assessora na escolha e utilização de equipamentos de proteção individual (EPIs), realiza inspeções de segurança, acompanha obras e projetos, e realiza treinamentos específicos para os trabalhadores.

Além disso, o engenheiro de segurança do trabalho atua na gestão de emergências e no planejamento de respostas a situações de risco, como incêndios, vazamentos químicos e desastres naturais. Ele trabalha em conjunto com equipes de emergência, elaborando planos de evacuação, treinando funcionários e assegurando que as medidas de segurança estejam em conformidade com as regulamentações vigentes.

Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, disponibilizados no site Salário.com, os principais setores responsáveis pela contratação do profissional da área são:

  • Serviços de engenharia

  • Construção de edifícios

  • Obras de montagem industrial

  • Construção de rodovias e ferrovias

  • Construção de estações e redes de distribuição de energia elétrica

  • Instalação e manutenção elétrica

  • Outras obras de engenharia civil

Caso você tenha dúvidas sobre a faculdade de Engenharia de Segurança do Trabalho ou profissões nesta área, faça o seu questionamento na Comunidade Quero. A Comunidade Quero é um ambiente para troca de conhecimento, onde você pode tirar suas dúvidas e ajudar outros integrantes da Comunidade com as dúvidas sobre o curso.

Quanto ganha um profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho?

O salário médio de um Engenheiro de segurança do trabalho no Brasil é de R$ 8.738,53 . Os estados onde a profissão de Engenheiro de segurança do trabalho têm os melhores salários são AP, RJ e SP.

Quer saber o salário das demais especialidades? Veja aqui

Ver salários dessa profissão
Sino de ofertas
Receba um alerta quando a vaga ideal chegar!

Como ingressar na profissão de Engenharia de Segurança do Trabalho?

Quais são as exigências do mercado de trabalho para o profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho?

O mercado de trabalho para engenheiros de segurança do trabalho) apresenta exigências específicas que refletem a importância da área e a necessidade de profissionais qualificados. Algumas das principais exigências do mercado são:

Formação acadêmica: A obtenção de um diploma de graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho é essencial. É necessário concluir um curso reconhecido pelo órgão competente e obter o registro profissional junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) para exercer a profissão.

Conhecimento técnico: É fundamental possuir um sólido conhecimento técnico nas áreas relacionadas à segurança do trabalho, como legislação trabalhista, normas de segurança, gerenciamento de riscos, ergonomia, higiene ocupacional e medicina do trabalho. O domínio das técnicas de análise de riscos, medidas de prevenção e controle de acidentes também é necessário.

Experiência prática: A experiência prática é valorizada pelo mercado de trabalho. É comum que as empresas busquem profissionais com vivência em ambientes industriais ou de construção civil, capazes de aplicar seus conhecimentos de forma efetiva.

Conhecimentos complementares: Ter conhecimentos complementares, como gestão de projetos, auditoria de segurança, sistemas de gestão integrada (ISO 45001), primeiros socorros e gerenciamento de emergências, pode ser um diferencial e aumentar as oportunidades de emprego.

Atualização constante: A área de segurança do trabalho está em constante evolução, com novas normas e tecnologias sendo implementadas. Portanto, é importante que o engenheiro de segurança do trabalho esteja atualizado e participe de cursos, palestras e eventos para se manter informado sobre as últimas tendências e melhores práticas.

Habilidades interpessoais: Além do conhecimento técnico, é essencial possuir habilidades interpessoais, como boa comunicação, capacidade de liderança, trabalho em equipe e negociação. O engenheiro de segurança do trabalho frequentemente trabalhará em colaboração com outros profissionais e precisará transmitir informações, instruções e orientações de forma clara e eficaz.

Orientação para resultados: A capacidade de identificar problemas, propor soluções e implementar medidas efetivas de segurança é altamente valorizada. O mercado busca profissionais orientados para resultados, que sejam proativos na identificação de riscos e na busca de melhorias contínuas nas condições de trabalho.

Quais são as principais competências pessoais do profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho?

As principais características do profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho, listadas pelo Ministério do Trabalho, são:

Capacidade de negociação;
Capacidade de antecipar problemas;
Raciocínio matemático;
Raciocínio lógico;
Capacidade de trabalhar em equipe;
Senso crítico;
Criatividade;
Liderança;
Atenção difusa;
Capacidade de agir sob pressão;
Capacidade de resolução de problemas;
Capacidade de contornar situações adversas;
Demonstrar proatividade;
Capacidade de persuasão;
Objetividade;
Capacidade de assumir riscos;
Capacidade de inferência.
Balões de Conversa - Dúvidas sobre Engenharia de Segurança do Trabalho
Está com dúvidas sobre Engenharia de Segurança do Trabalho? Os alunos e ex-alunos do curso estão prontos para tirar suas dúvidas. Ver perguntas e respostas

Perguntas e Respostas - Engenharia de Segurança do Trabalho

Tipo de Pergunta
Recentes