logo
Lista de faculdades Lista de cursos Lista de profissões Revista Quero Central de ajuda

banner image banner image
Vestibular e Enem

17 citações sobre desigualdade social para usar na redação

por Giovana Murça em 06/10/20

Atualizado em 03/04/2024

desigualdade social é um fenômeno existente quando a sociedade não conta com uma distribuição igualitária de renda.

Quando se fala em redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou de outros vestibulares, a desigualdade social é um tema que merece atenção redobrada. Isso porque é um assunto interdisciplinar, ou seja, também está presente em vários outros temas; No caso, pode existir desigualdade no acesso à saúde, educação, justiça, cultura, entre outros.

Para ajudar na construção de repertório sociocultural sobre o tema e dar mais credibilidade à sua redação, a Revista Quero listou 17 citações sobre desigualdade social. Confira!

Bolsas de estudo de até 80%

morador de rua dormindo no chão; citação sobre desigualdade para redação

Leia mais: 12 citações sobre qualidade de vida para o Enem
9 citações sobre redes sociais para usar na redação

17 citações sobre desigualdade social para usar na redação

A desigualdade social é uma questão crucial que afeta inúmeras sociedades ao redor do mundo. Dessa forma, é importante estar bem informado sobre o tema, tendo em mente repertórios diversos.

1. "Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil: 
III - erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais."

Art. 3º da  Constituição Federal do Brasil.

2. "Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade."

Art. 5º Constituição Federal do Brasil.

3. “O progresso roda constantemente sobre duas engrenagens. Faz andar uma coisa esmagando sempre alguém.”

Victor Hugo, romancista, poeta e ativista pelos direitos humanos francês.

Guia de redação gratuito

4. “Existem apenas duas classes sociais, a dos que não comem e a dos que não dormem com medo da revolução dos que não comem.”

Milton Santos, geógrafo, escritor, cientista, jornalista, advogado e professor universitário brasileiro.

5. “O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança, que torna a nossa classe dominante enferma de desigualdade, de descaso.”

Darcy Ribeiro, antropólogo, historiador, sociólogo, escritor e político brasileiro.

Reprodução/Wikimedia Commons
Darcy Ribeiro
Saiba também: Redação do Enem: tudo o que você precisa saber
10 citações sobre violência para usar na redação

6. “O que é muito difícil é você vencer a injustiça secular que dilacera o Brasil em dois países distintos: o país dos privilegiados e o país dos despossuídos.”

Ariano Suassuna, escritor, poeta e professor brasileiro.

7. “Odeio o privilégio e o monopólio. Para mim, tudo o que não pode ser dividido com as multidões é tabu.”

Mahatma Gandhi, advogado, nacionalista e anticolonialista indiano.

8. “Os homens nascem iguais, mas no dia seguinte já são diferentes.”

Barão de Itararé, jornalista, escritor e humorista brasileiro.

9. “Triste mundo este que cobre os vestidos e despe os nus.”

Pedro Calderón de la Barca, dramaturgo e poeta espanhol.

10. “Antes de construir um muro pergunto sempre quem estou murando e quem estou deixando de fora.”

Robert Lee Frost, poeta estadunidense.

11. “Metade do mundo tem de suar e gemer, para que a outra possa sonhar.”

Henry Wadsworth Longfellow, poeta estadunidense.

12. “A prova do nosso progresso não é se aumentamos a abundância dos que têm muito, mas se providenciamos o suficiente para os que têm muito pouco.”

Franklin D. Roosevelt, ex-presidente dos Estados Unidos.

13. “A propriedade privada introduz a desigualdade entre os homens, a diferença entre o rico e o pobre, o poderoso e o fraco, o senhor e o escravo, até a predominância do mais forte. O homem é corrompido pelo poder e esmagado pela violência.”

Jean-Jacques Rousseau, filósofo e escritor genebrino.

14. “Devemos tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais, na medida de sua desigualdade.”

Aristóteles, filósofo da Grécia Antiga.

15. “Não há competição onde há desigualdade de condições. Há covardia.”

Eduardo Marinho, escritor, ativista social e filósofo brasileiro.

16. “Onde há grande propriedade, há grande desigualdade. Para um muito rico, há no mínimo quinhentos pobres, e a riqueza de poucos presume da indigência de muitos.”

Adam Smith, filósofo e economista britânico.

17. “Somos todos iguais, mas alguns são mais iguais do que outros”.

George Orwell, escritor e jornalista inglês.

Bônus: "Os homens fazem sua própria história; contudo não a fazem de livre e espontânea vontade, pois não são eles quem escolhem as circunstâncias sobre as quais ela é feita, mas estas lhes foram transmitidas assim como se encontram."

Karl Marx, filósofo e economista alemão

Veja: 7 filmes infantis para citar na redação do Enem
12 citações sobre qualidade de vida para o Enem

Repertório sobre desigualdade social: como conseguir?

O repertório sociocultural pode ser definido como todos os conhecimentos, referências e visão de mundo obtidos por meio de diversos campos do conhecimento e experiências de vida de um candidato. 

Assim, para fazer uma boa redação, uma boa dica é usar o repertório adquirido para trazer citações, dados, notícias e outros conteúdos que podem se relacionar ao tema. No caso do tema "desigualdade social", veja algumas dicas de como conseguir repertório:

  • Acompanhe notícias: Mantenha-se atualizado sobre notícias relacionadas à desigualdade social, tanto em nível nacional quanto internacional. Isso pode ajudá-lo a entender as tendências atuais e os eventos que moldam essa questão.
  • Confira estatísticas e dados: Busque por dados e estatísticas confiáveis sobre desigualdade social em fontes como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e organizações internacionais como a ONU. Esses números podem enriquecer seus argumentos.
  • Assista a documentários e filmes: Documentários e filmes podem ser uma maneira poderosa de entender a desigualdade social. Alguns exemplos que você pode assistir são o documentário "Pandemia do Sistema: O Retrato da Desigualdade na Capital Mais Rica do Brasil" e os filmes: "Parasita", "O Poço", "Que Horas Ela Volta?" e "A 13ª Emenda". 
Confira: 10 mulheres para citar na redação do Enem
13 citações sobre meio ambiente para usar na redação

Como fazer uma introdução de desigualdade social? 

Para escrever uma introdução sobre desigualdade social, você pode começar contextualizando o tema, destacando a relevância e a atualidade do assunto. Apresente uma breve definição de desigualdade social, mencionando como ela se manifesta em diferentes aspectos da vida, como renda, educação, saúde, e oportunidades. 

Você pode incluir dados estatísticos ou exemplos para ilustrar o problema e também mencionar brevemente as causas e as consequências da desigualdade social na sociedade. É importante que sua introdução seja clara, concisa e estabeleça a base para uma discussão mais aprofundada nos parágrafos seguintes.

Veja também: Veja as 5 greves da história do Brasil que podem cair no Enem
Quanto vale cada questão do Enem?

Desigualdade social: veja exemplo de redação do Enem

Confira a seguir um modelo de redação sobre o tema da desigualdade social. A redação foi enviada para o site Projeto Redação!

Na visão do filósofo inglês John Locke, cabe ao Estado a proteção a todos os indivíduos, bem como a garantia à vida, à propriedade e à liberdade, que são direitos inalienáveis. Atualmente, porém, observa-se que a problemática vivida pelas vítimas dos meios para superar a desigualdade social no Brasil evidencia que tais prerrogativas não são respeitadas. Isso se deve à falta de atitude do Governo e à compactuação da sociedade, que evidenciam a necessidade de mudanças.
Como primeira constatação, observa-se que a recorrência de casos dos meios para superar a desigualdade social no Brasil é fomentada pela incapacidade das esferas públicas de exercerem seu poder simbólico e a garantia dos direitos constitucionais. Esse fato decorre da histórica inabilidade estatal em promover medidas protetivas às vítimas da violência e da exclusão social, tais quais, a criação de canais de denúncias e locais de acolhimento, o que diretamente contribui para a perpetuação da problemática. Nesse contexto, parafraseando Chico Xavier, "a omissão de quem pode e não auxilia o povo é comparável a um crime que se pratica contra a comunidade inteira". Dessa maneira, a imprescindibilidade da superação desse dilema configura-se como um importante desafio político da pós-modernidade.
Vale ressaltar, ainda, as implicações advindas da compactuação da sociedade que possui estreita relação com o aumento de casos dos meios para superar a desigualdade social no Brasil. Essa motivação, dentre outras razões, pode ser explicada por medo de se envolver ou por uma atitude cultural de acomodação.Nesse sentido, em um artigo publicado pela revista Le Monde Diplomatique, o antropólogo e cientista político Sílvio Brava afirma que o aprofundamento de casos dos meios para superar a desigualdade social no Brasil, no país, adquiriu contornos preocupantes ao atingir um crescimento de 57% na última década, com claras perspectivas de agravamento do quadro. Desse modo, a sociedade torna-se a principal vítima de suas próprias contradições, omissões e condutas.
A falta de atitude do Governo, em paralelo à omissão da sociedade, portanto, são condições diretas para que o grave caso dos meios para superar a desigualdade social no Brasil ocorra no país. A fim de que haja a imprescindível superação desse panorama, faz-se necessário que o Governo, por meio do Ministério da Educação, implemente núcleos de debates e divulgação sobre os meios para superar a desigualdade social no Brasil. À vista disso, deve-se criar dinâmicas de grupos nas escolas, envolvendo alunos e a comunidade, retratando situações reais com busca de soluções, permitindo, dessa forma, uma ação eficaz no tratamento da problemática. Agindo assim, o Estado idealizado por Locke será real e a construção de uma sociedade em que a paz seja um valor substancial será uma realidade empírica, não um ideal ou uma utopia.

Guia da Redação do Enem

Se você está estudando para o Enem, a redação deve ser uma de suas prioridades, já que a nota da redação equivale a 20% da prova e pode aumentar ou diminuir a sua nota final no exame. 

Por isso, é importante saber muito bem sobre os critérios avaliativos e as estratégias que podem ser utilizadas. Para você ficar informado sobre todos esses pontos, nós reunimos todos os assuntos em um só lugar. Você pode conferir neste artigo: Redação do Enem: tudo o que você precisa saber

Agora, além de já ter conferido as citações, que tal aprender a escrever uma redação no estilo dissertativo-argumentativo para o Enem e saber como garantir a nota 1000? Para te ajudar, o Quero Bolsa criou ainda o Guia completo sobre a redação do Enem

Baixar Guia da Redação

No guia, você aprende mais sobre os critérios de avaliação, vê exemplos de redação nota mil e ainda confere dicas de especialistas no assunto. E melhor: tudo de graça! Para baixar o guia gratuitamente, é só clicar no botão acima!

Leia mais: 13 citações sobre cultura para utilizar na redação
9 músicas brasileiras para citar na redação do Enem


Plano de estudo Enem

O Plano de Estudo Enem pode te ajudar bastante na preparação para a prova. Você estuda um pouco por dia os conteúdos selecionados de acordo com os assuntos mais importantes do Manual do Enem, plataforma de estudos do Quero Bolsa. Tá esperando o quê? Baixe o seu plano agora: 

Baixe o Plano de Estudos Gratuito

Além do Enem, como entrar na faculdade?

Se sua nota do Enem não foi o que você esperava ou se você não fez o Enem, não precisa se desesperar. Isso porque existem outros meios de ingressar no Ensino superior e a Quero Bolsa é um exemplo disso.

A Quero Bolsa oferece bolsas de estudo de até 80% para diversos cursos de graduação, em faculdades de todo o país. Não é preciso ter feito o Enem, nem comprovar renda. Confira:

Encontre bolsas de estudo


banner image banner image

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2024 CNPJ: 10.542.212/0001-54