Envie mensagem ou ligue
Informações

Biólogo

Quem quer ser biólogo precisa gostar da natureza e suas diferentes formas de vida

O que faz um biólogo

O biólogo é o profissional responsável pelo estudo das mais variadas formas de vida existentes. Ele observa origens, desenvolvimentos, funcionamentos, reproduções e relacionamentos dos seres vivos com o meio ambiente em que vivem.

Ele pode ser um profissional técnico e pesquisador em instituições ligadas ao meio ambiente e em laboratórios. Pode atuar também como professor, consultor na área biológica ou administrador de parques, reservas e museus.

Como biólogo, é possível realizar o trabalho de catalogação de espécies, educação ambiental, técnicas de sustentabilidade e perícias ambientais. O profissional da área tem o conhecimento necessário para trabalhar e contribuir com políticas públicas no setor de meio ambiente.

Sobre o mercado de trabalho

R$ 6616,39
estado com maior salário - Distrito Federal
1460
contratações no último ano (2018)
1609
demissões no último ano
-149
saldo de vagas criadas

Como se tornar um biólogo

Para exercer a profissão de biólogo, é necessário fazer o curso superior de Ciências Biológicas. A graduação dura, em média, de 4 a 5 anos.

O curso é oferecido em duas modalidades: bacharelado e licenciatura. A licenciatura é focada na formação de professores para o Ensino Fundamental e Médio. Já o bacharelado forma o profissional para uma atuação mais diversa. É possível se graduar nas duas modalidades caso haja interesse por parte do aluno e disponibilidade de dupla titulação na faculdade.

Para poder trabalhar no cargo de biólogo, é necessário estar inscrito no Conselho Regional de Biologia (CRBio), conforme a Lei Federal nº6.684/1979.

Áreas de atuação

O Conselho Federal de Biologia lista mais de 80 áreas de atuação possíveis e regulamentadas para o exercício da profissão. Elas estão dividas em três grandes setores. São eles:

  • Meio Ambiente e Biodiversidade: arborização urbana, bioética, ecoturismo, educação ambiental, gestão ambiental, inventário e manejo, mudanças climáticas, licenciamento ambiental, saneamento ambiental.
  • Saúde: aconselhamento genético, análises clínicas, “análises, bioensaios e testes em animais”, controle de vetores e pragas, saúde pública/vigilância epidemiológica, treinamento e ensino na área de saúde.
  • Biotecnologia e Produção: biodegradação, bioinformática, Engenharia Genética/Bioengenharia, biossegurança, melhoramento genético, “Desenvolvimento e Produção de Organismos Geneticamente Modificados (OGMs)”. 

Segundo o órgão, conforme haja a evolução da ciência e tecnologia e do mercado de trabalho, novas áreas poderão surgir para atuação dos biólogos.