Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Sistema Respiratório

Aline Miranda
Publicado por Aline Miranda
Última atualização: 20/8/2018

Introdução

O Sistema Respiratório é formado pelas vias respiratórias e pelos pulmões. A respiração pulmonar consiste nas trocas gasosas que ocorrem entre o pulmão e o ambiente. Por meio desse sistema, o corpo consegue absorver o gás oxigênio e eliminar o gás carbônico.

As vias respiratórias

As vias respiratórias permitem que o ar entre e saia do corpo. Elas compreendem alguns órgãos e estruturas:

Cavidades nasais

São revestidas por um tecido rico em vasos sanguíneos que umedecem e aquecem o ar inalado. Também encontram-se aqui as células sensoriais responsáveis pelo olfato, que permitem a percepção dos cheiros.

Existem, ainda, pelos e células que produzem o muco, substância que dificulta a entrada de partículas e microrganismos no interior dos pulmões.

Faringe

Órgão em formato de tubo, compartilhado pelos sistemas respiratório e digestório. É responsável pela passagem de ar das cavidades nasais até a laringe.

Laringe

Órgão exclusivo do sistema respiratório que liga a faringe à traquéia. Na laringe, encontram-se as pregas vocais.

Em sua porção superior, existe uma válvula chamada epiglote. É responsável pelo fechamento da laringe durante a ingestão de alimentos. Quando a epiglote não se fecha totalmente, podem entrar alimentos na traquéia, ocasionando engasgamento e tosse.

Traquéia

Órgão constituído de anéis de cartilagem, tecido que permite sustentação. É responsável pela passagem do ar até os pulmões e se bifurca na extremidade inferior.

Brônquios

São dois tubos formados pela ramificação da porção inferior da traquéia. Cada brônquio penetra em um dos dois pulmões.

Os brônquios se ramificam em bronquíolos, que formam uma estrutura denominada árvore respiratória. Nos pulmões, os bronquíolos terminam em pequenas bolsas chamadas alvéolos pulmonares.

Os alvéolos são recobertos por uma rede de finos capilares sanguíneos. Neles, ocorre a troca de gases entre o ar atmosférico que chega até os pulmões e o sangue dos capilares. 

Os pulmões

Os pulmões são dois órgãos que apresentam textura esponjosa. O pulmão esquerdo tem uma concavidade que permite que o coração fique acomodado.

Os pulmões apresentam uma enorme quantidade de alvéolos, que proporcionam uma superfície com alta capacidade para as trocas gasosas.

Abaixo dos pulmões, encontra-se o diafragma, um músculo exclusivo dos mamíferos, que separa o tórax do abdome. O movimento do diafragma e dos músculos entre as costelas é o que permite a ventilação pulmonar

Os movimentos respiratórios

Cada vez que respiramos, ocorrem os movimentos de inspiração e expiração, que se alternam várias vezes por minuto. Esses movimentos respiratórios ocorrem devido à ação conjunta do diafragma e dos músculos intercostais, são involuntários e seu conjunto é chamado de ventilação pulmonar.

Na inspiração, os músculos intercostais elevam as costelas e o diafragma desce, proporcionando um aumento de volume no tórax. Quando isso ocorre, a pressão do ar dentro dos pulmões fica menor que a pressão atmosférica e o ar entra no organismo.

Na expiração, os músculos intercostais relaxam e o diafragma sobre, fazendo com que o volume do tórax diminua. Em consequência disso, a pressão do ar dentro dos pulmões aumenta, empurrando o ar para fora do organismo.

A regulação da respiração

A respiração é um processo involuntário. Portanto, não depende de nossa vontade, embora possa ser controlada dentro de certos limites.

O centro de controle da respiração se localiza no bulbo raquidiano, acima da medula espinal. As células nervosas localizadas no bulbo enviam sinais que provocam a contração ou relaxamento dos músculos envolvidos nos movimentos respiratórios.

As trocas gasosas

Os gases que participam da respiração são oxigênio e gás carbônico. As células utilizam o oxigênio no processo de obtenção da energia contida nos nutrientes absorvidos durante a digestão dos alimentos.

Esse processo é chamado de respiração celular e ocorre, principalmente, nas mitocôndrias. O gás carbônico é formado no interior das células durante a obtenção de energia e deve ser eliminado do corpo, pois é tóxico em altas concentrações.

As trocas gasosas ocorrem pelo processo de difusão, que consiste no movimento de moléculas de uma região de maior concentração para outra de menor concentração.

No caso da respiração, o oxigênio, que está mais concentrado no sangue, passa para as células dos tecidos. O gás carbônico, que está mais concentrado nas células, passa para o sangue e é levado até os pulmões.

Doenças respiratórias

O ar - que pode conter vírus, bactérias, gases tóxicos ou poeira - é o principal veículo de propagação de doenças respiratórias, tais como:

  • Faringite: é a inflamação da faringe, causada principalmente por vírus e bactérias. Tem como principais sintomas dor de garganta e febre.
  • Bronquite: inflamação dos brônquios, que dificulta a chegada de ar aos pulmões. Pode ser causada por alergias, infecções respiratórias ou irritações provocadas por fumaças ou fumo. Os principais sintomas são tosse com catarro, chiado no peito, fadiga e febre.
  • Asma: é uma inflamação crônica dos brônquios. Os bronquíolos sofrem estreitamento, pois ficam inchados e cheios de muco decorrente da inflamação, o que dificulta a passagem de ar. As crises de asma podem ser desencadeadas por irritação das vias aéreas, infecções virais, fatores emocionais, atividade física intensa e alguns medicamentos. Os principais sintomas são dificuldade respiratória, tosse e chiado no peito.
  • Pneumonia: inflamação dos alvéolos pulmonares. Pode ser causada por vírus, bactérias, protozoários e fungos. Nos alvéolos inflamados acumulam-se líquidos e glóbulos brancos mortos, que dificultam as trocas gasosas e, portanto, a respiração. Pode ser adquirida por aspiração do ar, gotículas de saliva e de secreções contaminadas ou transfusão de sangue. Os sintomas mais comuns são febre alta, dor torácica, tosse com escarro e respiração ofegante.
  • Gripea gripe é uma infecção das vias respiratórias causada pelo vírus Influenza. Os principais sintomas são febre alta, dores de cabeça e musculares e tosse seca ou com secreção.
  • Tuberculose: é uma doença grave, causada por uma bactéria que se aloja nos pulmões e destrói o tecido, criando um grosso e fibroso que impede as trocas gasosas. Os principais sintomas são tosse e eliminação de muco severas, sangue no escarro, falta de apetite, emagrecimento, dores do peito, suores noturnos, cansaço e febre baixa.
Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

BIOLOGIA
Baço
Baço
BIOLOGIA
Boca
Boca
BIOLOGIA
Cerebelo
Cerebelo
BIOLOGIA
Corpo Humano
Corpo Humano
BIOLOGIA
Encéfalo
Encéfalo
BIOLOGIA
Esôfago
Esôfago
BIOLOGIA
Estômago
Estômago
BIOLOGIA
Faringe
Faringe
BIOLOGIA
Fígado
Fígado
BIOLOGIA
Hemoglobina
Hemoglobina
BIOLOGIA
Hipófise
Hipófise
BIOLOGIA
Intestino Delgado
Intestino Delgado
BIOLOGIA
Intestino Grosso
Intestino Grosso
BIOLOGIA
Laringe
Laringe
BIOLOGIA
Leucócitos
Leucócitos
BIOLOGIA
Nariz
Nariz
BIOLOGIA
Neurônio
Neurônio
BIOLOGIA
Órgãos do Corpo
Órgãos do Corpo
BIOLOGIA
Ovários
Ovários
BIOLOGIA
Pâncreas
Pâncreas
BIOLOGIA
Pênis
Pênis
BIOLOGIA
Sistema Digestivo
Sistema Digestivo
BIOLOGIA
Sistema Endócrino
Sistema Endócrino
BIOLOGIA
Sistema Excretor
Sistema Excretor
BIOLOGIA
Sistema Imunológico
Sistema Imunológico
BIOLOGIA
Sistema Nervoso
Sistema Nervoso
BIOLOGIA
Sistema Nervoso Central
Sistema Nervoso Central
BIOLOGIA
Sistema Nervoso Periférico
Sistema Nervoso Periférico
BIOLOGIA
Sistema Nervoso Simpático
Sistema Nervoso Simpático
BIOLOGIA
Sistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
BIOLOGIA
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
BIOLOGIA
Sistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor Masculino