Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
História Brasil

Período Pré-Colonial

Maria Clara Cavalcanti
Publicado por Maria Clara Cavalcanti
Última atualização: 28/8/2018

Introdução

O Período Pré-Colonial começa em 1500 com o Descobrimento do Brasil e vai até 1532, com a chegada das primeiras expedições colonizadoras comandadas por Martim Afonso de Souza.

Esse período foi marcado por um relativo desinteresse dos portugueses pelo território recém descoberto e por inúmeras tentativas de invasão de outros países europeus, como França, Inglaterra e Holanda.

Apesar de curto, esse período possui características importantes que serão aqui comentadas.

Contexto Histórico

A chegada dos portugueses ao Brasil e o começo do processo de colonização tem a ver com o pioneirismo português na expansão marítima. Os portugueses acabaram por chegar nas terras que viriam a ser a nação brasileira enquanto tentavam chegar às Índias, principal objetivo das grandes navegações.

No ano de 1500, Pedro Álvares Cabral chegou com treze caravelas na região que hoje é Porto Seguro. A chegada dos portugueses nesse território desconhecido deu início à chamada América Portuguesa.

Pedro Alvares Cabral descobrindo o BrasilPedro Alvares Cabral descobrindo o Brasil

Características

O rei Dom Manuel de Portugal batiza as terras descobertas de Vera Cruz e depois, Santa Cruz. Só em 1503 surge o nome Brasil, por conta da extração do pau-brasil.

A primeira e principal atividade econômica desenvolvida no Brasil durante o Período Pré-Colonial foi a extração do pau-brasil, madeira avermelhada que servia para a fabricação de tintas e móveis. Por não haver nenhuma preocupação em repor as árvores cortadas, o tempo de exploração do pau-brasil foi relativamente curto.

Em 1504 foi criada a primeira feitoria no Brasil, feita para facilitar o armazenamento e envio do produto. As feitorias passaram a abrigar também um certo grau de organização comercial, contando com armazéns e mercados.

É importante pontuar que a chegada dos portugueses não significou nem de perto uma rápida consolidação do domínio colonial.

Na verdade, o Período Pré-Colonial foi marcado por um relativo desinteresse da coroa portuguesa por explorar efetivamente essas terras. Isso porque, o sucesso de Vasco da Gama ao traçar uma nova rota às Índias - e o crescente comércio de especiarias consequentes dessa rota - era o objetivo central dos portugueses e onde concentraram seus investimentos.

Além disso, colonizar o Brasil parecia um processo efetivamente caro, visto o tamanho do território e a falta de contingente humano português para realizar o povoamento.

Em um primeiro momento, os colonizadores também não encontraram metais preciosos aqui. Sendo assim, nos primeiros anos desde o descobrimento, investir no comércio com as Índias ainda era mais lucrativo que focar na exploração da América Portuguesa.

Apesar de não ter havido uma efetiva colonização nesses primeiro anos, os portugueses trataram de enviar dois tipos de expedições para as terras brasileiras.

  • Expedições exploratórias: tinham como função fazer o levantamento de possíveis riquezas, mapeamento do litoral e a exploração do pau-brasil.
  • Expedições de patrulha - ou guarda-costas: eram responsáveis por fazer a proteção do litoral da colônia. A extensão do território era um fator que dificultava esse controle.

A proteção do litoral era, sem dúvida, uma ação importante, uma vez que, inconformados com a divisão do continente americano feita por Portugal e Espanha no Tratado de Tordesilhas, países como França, Inglaterra e Holanda passaram a fazer inúmeras incursões com o objetivo de invadir a América Portuguesa.

Enquanto isso, as primeiras expedições exploratórias foram feitas por portugueses como Fernão de Noronha, Gaspar de Lemos e Gonçalo Coelho, principalmente entre os anos de 1500 e 1505. Os conquistadores presentes nessas explorações foram responsáveis pela produção de inúmeros registros sobre as características geográficas do território.

Foram nesses primeiros anos que se deram os primeiros contatos dos portugueses com as populações nativas, que acabaram por serem chamadas de índios, assim como foi feito pelos espanhóis, pois os europeus acharam que tinham chegado nas Índias.

Esse contato não foi, inicialmente, de todo violento. Foi nele que aconteceram os chamados escambos - as trocas de produtos entre portugueses e indígenas.

Os indígenas extraíam pau-brasil para os portugueses e recebiam em troca objetos como espelhos, facões e foices. É importante pontuar que os indígenas também viram nos portugueses possíveis aliados, uma vez que as tribos viviam em conflito umas com as outras.

Entretanto, com o decorrer dos anos, o contato entre portugueses e indígenas se configurou como extremamente prejudicial para estes últimos, uma vez que significou para eles:

  • perda de territórios;
  • mortes por doença;
  • repressões culturais e religiosas;
  • mortes por confronto;
  • escravização.

O fim do Período Pré-Colonial

Já a partir de 1530, o comércio português com as Índias entrava em declínio.

Ao mesmo tempo, o fluxo de tentativas de invasões por parte dos contrabandistas de pau-brasil se intensificou, e as expedições portuguesas enviadas para repelir os invasores não tiveram muita eficácia mediante a extensão do território.

Essa confluência de fatores fez com que o rei de Portugal, D. João III, decidisse por iniciar efetivamente a colonização do Brasil. Em 1530, Martim Afonso de Souza parte com 50 embarcações repletas de pessoas, ferramentas e sementes, para enfim começar a povoar o Brasil Colônia.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2010)

Dali avistamos homens que andavam pela praia, obra de sete ou oito. Eram pardos, todos nus. Nas mãos traziam arcos com suas setas. Não fazem o menor caso de encobrir ou de mostrar suas vergonhas; e nisso têm tanta inocência como em mostrar o rosto. Ambos traziam os beiços de baixo furados e metidos neles seus ossos brancos e verdadeiros. Os cabelos seus são corredios.

(CAMINHA, P. V. Carta. RIBEIRO, D. et al. Viagem pela história do Brasil: documentos. São Paulo: Companhia das Letras, 1997 (adaptado))

O texto é parte da famosa Carta de Pero Vaz de Caminha, documento fundamental para a formação da identidade brasileira. Tratando da relação que, desde esse primeiro contato, se estabeleceu entre portugueses e indígenas, esse trecho da carta revela a

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

HISTÓRIA BRASIL
Ciclo da Cana-de-Açúcar
Ciclo da Cana-de-Açúcar
HISTÓRIA BRASIL
Período Joanino
Período Joanino
HISTÓRIA BRASIL
União Ibérica
União Ibérica