Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Onívoros

William Mira
Publicado por William Mira
Última atualização: 12/11/2018

Introdução

Os animais onívoros, também chamados de omnívoros, são aqueles que possuem hábitos alimentares mais diversificados, podendo digerir diferentes classes de alimentos. São animais que podem se alimentar tanto de carne como os carnívoros, quanto de vegetais como os herbívoros.

 A palavra onívoro vem do latim (Omnis = tudo; vorus=devorar/comer) e significa aquele que come de tudo.

 Assim como os carnívoros e herbívoros, os onívoros também constituem um grupo diverso de seres, sendo encontrados predominantemente no filo dos Cordados.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

 A classe dos animais onívoros apresenta vantagem quando comparada com as demais classes de animais com hábitos alimentares mais restritos. Essa vantagem ocorre devido a maior diversidade alimentar e sua disposição na natureza, facilitando uma maior adaptação e promovendo maiores chances de sobrevivência dessas espécies que podem sobreviver tanto em ambientes com predomínio de alimentos vegetais quanto em ambientes com predomínio de possíveis presas.

 Os exemplos mais comuns de animais onívoros são o rato, o cão, o gato, o urso (pardo ou panda), peixe carpa, peixe piranha, raposa, gaivota, porco, barata e algumas espécies de morcegos e tartarugas.

Peixe Carpa, um peixe Onívoro.Peixe Carpa, um peixe onívoro.

A gaivota é uma ave que pode apresentar hábitos herbívoros, frutívoros ou carnívoros.A gaivota é uma ave que pode apresentar hábitos herbívoros, frutívoros ou carnívoros.

A barata é um inseto onívoro.A barata é um inseto onívoro.

Cadeia Alimentar 

A principal característica dos onívoros, do ponto de vista ecológico, está relacionada a cadeia alimentar. Os animais onívoros, devido ao seu hábito alimentar variado, são heterotróficos e podem participar de várias cadeias alimentares, inclusive ocupando níveis tróficos diferentes.

Por poderem possuir uma dieta alimentar a base de plantas, os onívoros podem estabelecer uma relação de herbivoria com os vegetais presentes no mesmo ecossistema, ocupando a posição de consumidores primários.

Ainda no mesmo ecossistema, caso haja a ocorrência de possíveis presas desses animais onívoros, os mesmos podem se alimentar dessas presas e ocupar níveis tróficos mais elevados como consumidores secundários ou terciários.

Dessa forma, fica claro que o hábito alimentar diversificado dos onívoros reflete na posição também diversificada que ele ocupa em diversas cadeias alimentares.

Lobo-Guará, um exemplo de um canídeo onívoro que pode ocupar níveis tróficos diferentes em cadeias alimentares.Lobo-Guará, um exemplo de um canídeo onívoro que pode ocupar níveis tróficos diferentes em cadeias alimentares. 

Características dos Onívoros

Os animais onívoros podem ser compreendidos como um meio termo entre os animais carnívoros e os animais herbívoros, possuindo assim características adaptativas de ambos os grupos e que favorecem na obtenção de alimento.

 Quanto a dentição, os onívoros possuem dentes incisivos curtos e caninos longos e afiados como os carnívoros, o que facilita a rasgar, e separar carne e dentes molares grandes e achatados como os herbívoros, que facilita a triturar e segurar vegetais.

 A musculatura da face tende a ser reduzida quando comparada com as outras classes de animais. Outra característica da maior parte dos onívoros é a grande maleabilidade das patas, inclusive alguns animais possuem patas semelhantes as mãos humanas, o que facilita a pegar alimentos e segurá-los enquanto comem. Essas patas geralmente possuem unhas afiadas facilitando na hora de rasgar alimentos, geralmente carnes, para serem digeridos.

 Outras características dessa classe de animais estão relacionadas com a digestão: Os animais onívoros possuem uma diminuição no número de enzimas digestivas na boca, contando apenas com poucas enzimas que quebram carboidratos. As demais enzimas estão localizadas no estômago, onde ocorre a maior parte da digestão enzimática, por isso alguns onívoros optam por engolir o alimento inteiro, sem mastigar, principalmente quando se trata de pedaços pequenos de carne.

 Além disso, possuem um sistema digestório menor, principalmente o intestino delgado que é curto, e contam com uma grande variedade de microrganismos que compõem a microbiota intestinal desses animais. Essa microbiota diversificada auxilia na digestão de alimentos diversos que é o hábito alimentar dos onívoros.

 O pH estomacal é muito ácido (geralmente menor que 2), o que facilita ainda mais na digestão rápida dos alimentos ingeridos e a urina tende a ser muito concentrada e de odor forte.

 Em 1852 o Compêndio de Veterinária ou Medicina dos Animais domésticos sintetizou outra característica vantajosa dos onívoros: a abstinência alimentar. Usando como exemplos gatos e cães, pesquisadores verificaram que esses animais conseguiam ficar de vinte a trinta dias sem se alimentar em casos extremos, enquanto que outros herbívoros como cavalos, esse número nunca era maior que oito dias. Portanto, os animais onívoros ainda conseguem ficar mais tempo sem comer que outras classes de animais.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Ser Humano é Onívoro

O ser humano é outro exemplo de animal onívoro, podendo se alimentar tanto de vegetais quanto de carne de outros animais. Ainda assim, em uma análise mais profunda é possível ver que o sistema digestório dos humanos é mais parecido com o sistema digestório dos animais herbívoros, possuindo uma capacidade estomacal menor com pH ácido, um intestino longo e presença de enzimas digestivas na boca onde se inicia a digestão.

 Dessa forma, teorias sugerem que o hábito carnívoro dos seres humanos é muito mais cultural que por necessidade. Um fator que contrapõe essa teoria é a microbiota intestinal encontrada nos humanos que é similar a encontra em outros organismos onívoros.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2012)

A figura representa um dos modelos de um sistema de interações entre seres vivos. Ela apresenta duas propriedades P1 e P2, que interagem em I, para afetar uma terceira propriedade P3, quando o sistema é alimentado por uma fonte de energia E. Essa figura pode simular um sistema de campo em que P1 representa as plantas verdes; P2 um animal herbívoro e P3, um animal onívoro.

Modelo de um sistema de interações entre seres vivosModelo de um sistema de interações entre seres vivosA função interativa I representa a proporção de:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...