Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Sistema Digestivo

Aline Miranda
Publicado por Aline Miranda
Última atualização: 2/8/2018

Introdução

O Sistema Digestivo permite que os nutrientes provenientes da alimentação possam ser utilizados pelas células do corpo para suas atividades. O Sistema Digestivo é formado pelo tubo digestivo e pelas glândulas anexas.

Nesse sistema, as grandes moléculas que compõem o alimento são quebradas em moléculas menores e mais simples, para serem absorvidas pelas células.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

O tubo digestivo

O tubo digestivo é formado pelos seguintes órgãos:

  • Boca: o orifício de entrada do tubo digestório. É nela que a digestão se inicia, com a mastigação e deglutição realizada pelos dentes e a língua.
  • Faringe: canal com cerca de 14cm de comprimento que liga a boca ao esôfago, responsável pela passagem de alimento. É comum aos sistemas digestório e respiratório.
  • Esôfago: canal tubular de parede muscular. É responsável por transportar o bolo alimentar até o estômago. O esôfago empurra o alimento através dos movimentos peristálticos.
  • Estômago: dilatação do tubo digestivo em forma de bolsa. Localizado no abdome, é responsável pela digestão parcial dos alimentos. Apresenta glândulas produtoras de suco gástrico, que auxiliam na digestão. 
  • Intestino delgado: tubo com dobras que auxiliam na sua função principal, a de absorção de nutrientes. A parede interna do intestino delgado tem minúsculos prolongamentos em forma de “dedos”, chamados vilosidades intestinais. Existe, ainda, um grande número de glândulas que secretam o chamado suco intestinal. É dividido em três partes, chamadas duodeno, jejuno e íleo. 
  • Intestino grosso: órgão tubular responsável pela absorção de água. Divide-se em ceco, colo e reto. O reto é a região final do intestino grosso, que termina no ânus.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

As glândulas anexas

As glândulas anexas ao tubo digestivo produzem substâncias imprescindíveis à digestão. São elas:

  • Glândulas salivares: encontram-se na boca e produzem a saliva, que contém enzimas que iniciam a degradação do alimento e o umedecem, facilitando a mastigação e deglutição.
  • Fígado: é a maior glândula do corpo. Armazena nutrientes, converte substâncias tóxicas em substâncias inofensivas e produz a bile, substância que dentre outras funções atua na digestão dos lipídios. A bile é armazenada numa bolsa em formato oval chamada vesícula biliar. 
  • Pâncreas: é uma glândula localizada próxima ao estômago. É responsável por produzir o suco pancreático, que contém enzimas digestivas, além da produção de dois hormônios fundamentais para a regulação da quantidade de glicose no sangue, a insulina e o glucagon. 

Legenda: Esquema simplificado do tubo digestivo e algumas glândulas anexas

As etapas da digestão

A digestão acontece por dois tipos de processos: os mecânicos e os químicos.

Os processos mecânicos consistem na trituração e redução dos alimentos, transformando-os em partículas menores, através de movimentos. São exemplos a mastigação, a deglutição e os movimentos peristálticos.

Os processos químicos são aqueles em que ocorre a transformação das moléculas dos alimentos em moléculas mais simples, através de reações químicas, realizadas principalmente por enzimas.

Boca

A digestão se inicia na boca com a mastigação - movimentos dos dentes e da língua. Esses movimentos trituram o alimento em partículas menores e umidificam-no, aumentando sua superfície de contato com a saliva e formando o bolo alimentar.

Além desse processo, existe na saliva uma enzima chamada amilase salivar ou ptialina, que decompõe parte do amido, transformando-o em uma molécula mais simples e iniciando, assim, parte da digestão química na boca.

Faringe e Esôfago

O bolo alimentar sai da boca e segue passando pela faringe e pelo esôfago, por meio da deglutição. Na entrada da laringe, estrutura mais comum ao sistema respiratório, há uma válvula de cartilagem chamada epiglote. Sua função é controlar a passagem do bolo alimentar para o esôfago e evitar que o alimento passe para o sistema respiratório.

Durante a passagem do bolo alimentar, a epiglote se abaixa, fechando a entrada da laringe. Se o alimento entrar na laringe, ocorre o engasgo. 

Além da deglutição, que é um movimento voluntário, após o alimento ser engolido, os movimentos que o conduzem são involuntários e chamados de movimentos peristálticos.

Esses movimentos ocorrem no esôfago e, juntamente com o muco secretado por ele, empurram o bolo alimentar pelo tubo digestivo até que chegue ao estômago.

Estômago

No estômago, o bolo alimentar é misturado ao suco gástrico, que é produzido por glândulas existentes na parede do estômago. Esse suco é composto de água, ácido clorídrico (HCl), muco e enzimas digestivas.

A principal enzima produzida no estômago é a pepsina, que inicia a digestão de proteínas. Após a ação do suco gástrico, o bolo alimentar é transformado em uma pasta chamada quimo, que é conduzido para o intestino delgado.

Intestino delgado

No intestino delgado, a digestão ocorre principalmente no duodeno.

A bile, produzida pelo fígado, facilita a ação das enzimas sobre os lipídios. O suco pancreático, produzido pelo pâncreas contém enzimas que digerem amido, gorduras, açúcares e proteínas. O suco entérico produzido pela parede interna do intestino delgado produz enzimas que digerem outras substâncias. Após esses processos, o quimo se transforma num líquido viscoso chamado quilo.

Nas vilosidades do intestino delgado ocorre a absorção dos nutrientes, que já transformados em moléculas mais simples, atravessam as paredes do intestino, passam para os capilares sanguíneos, entram na circulação e são distribuídos a todas as células do corpo.

Intestino grosso

No intestino grosso, a digestão é completada. Ocorre a absorção de água e os resíduos da digestão que sobram após essa absorção compactam-se e formam as fezes, que serão eliminadas pelo organismo através do ânus. 


Exercícios

Exercício 1
(Quero bolsa)
O intestino grosso é um órgão de aproximadamente 50 cm de comprimento e 7 cm de diâmetro, podendo ser dividido em: ceco, colo e reto. Esse órgão está relacionado com:
Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

BIOLOGIA
Baço
Baço
BIOLOGIA
Boca
Boca
BIOLOGIA
Cerebelo
Cerebelo
BIOLOGIA
Corpo Humano
Corpo Humano
BIOLOGIA
Encéfalo
Encéfalo
BIOLOGIA
Esôfago
Esôfago
BIOLOGIA
Estômago
Estômago
BIOLOGIA
Faringe
Faringe
BIOLOGIA
Fígado
Fígado
BIOLOGIA
Hemoglobina
Hemoglobina
BIOLOGIA
Hipófise
Hipófise
BIOLOGIA
Intestino Delgado
Intestino Delgado
BIOLOGIA
Intestino Grosso
Intestino Grosso
BIOLOGIA
Laringe
Laringe
BIOLOGIA
Leucócitos
Leucócitos
BIOLOGIA
Nariz
Nariz
BIOLOGIA
Neurônio
Neurônio
BIOLOGIA
Órgãos do Corpo
Órgãos do Corpo
BIOLOGIA
Ovários
Ovários
BIOLOGIA
Pâncreas
Pâncreas
BIOLOGIA
Pênis
Pênis
BIOLOGIA
Sistema Endócrino
Sistema Endócrino
BIOLOGIA
Sistema Excretor
Sistema Excretor
BIOLOGIA
Sistema Imunológico
Sistema Imunológico
BIOLOGIA
Sistema Nervoso
Sistema Nervoso
BIOLOGIA
Sistema Nervoso Central
Sistema Nervoso Central
BIOLOGIA
Sistema Nervoso Periférico
Sistema Nervoso Periférico
BIOLOGIA
Sistema Nervoso Simpático
Sistema Nervoso Simpático
BIOLOGIA
Sistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
BIOLOGIA
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
BIOLOGIA
Sistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor Masculino
BIOLOGIA
Sistema Respiratório
Sistema Respiratório