Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Clima Semiárido

Angelo Carvalho
Publicado por Angelo Carvalho
Última atualização: 15/10/2018

Introdução

O Clima Semiárido apresenta altas temperaturas, chuvas escassas e mal distribuídas com longos períodos de estiagem. É o clima mais quente do Brasil, dominante no sertão nordestino.

No Brasil, esse clima está presente principalmente no Nordeste e em uma pequena parte do Sudeste, abrangendo 9 estados: Bahia, Ceará, Alagoas, Piauí, Paraíba, Pernambuco, Sergipe, Rio Grande do Norte e uma parcela da região norte de Minas Gerais.

Região com incidência do Clima Semiárido no Brasil.

Região com incidência do Clima Semiárido no Brasil.

O Clima Semiárido está presente também em outros países da América do Sul, América do Norte e em todos os outros continentes.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Características do Clima Semiárido

Temperatura

No Nordeste brasileiro, onde o Clima Semiárido é predominante, as massas atuantes são a Equatorial continental (mEc) e Tropical atlântica (mTa). O clima também é ligeiramente influenciado pelas massas Equatorial atlântica (mEa) e Polar atlântica (mPa). A temperatura média do clima no Brasil é alta, da ordem de 27°C.

Amplitude Térmica

As temperaturas no Clima Semiárido são estáveis. Possui uma amplitude térmica de aproximadamente 5°C.

Precipitações

No Clima Semiárido, as chuvas são escassas e concentradas nos meses de verão, o que gera grandes problemas para a região. Em comparação com outras regiões semiáridas do mundo, onde o índice pluviométrico varia entre 80 a 250 mm/ano, o Semiárido brasileiro é o mais chuvoso do planeta.

No Brasil, chove, em média, de 200 a 800 milímetros anuais. Essa precipitação pluviométrica é concentrada em poucos meses do ano e distribuída de forma irregular em todo semiárido, resultando em baixa umidade do ar, além de rios intermitentes e solo pedregoso.

Não sabe-se ao certo quais são as causas da baixa pluviosidade desta região, que estando próximas a uma zona equatorial, teriam condições de serem supridas de chuvas regulares.

Existem algumas teorias para explicar esse fenômenos. A primeira relaciona a falta de chuvas à barreira orográfica formada pela Serra da Borborema. Entretanto, essa teoria não se mostra suficiente, uma vez que essa serra não é muito alta e nem contínua, sendo assim apenas uma barreira local e não regional.

Pico da Boa Vista, localizado na porção pernambucana da Serra da Borborema.

Pico da Boa Vista, localizado na porção pernambucana da Serra da Borborema.

Outra explicação seria a existência de uma célula de alta pressão nessa região semiárida. Devido à essa alta pressão, a massa Equatorial continental (mEc), que é quente e úmida, seria impedida de penetrar na área. Há também a influência das correntes marítimas, que por serem mais frias ao sul do que ao norte do Equador, tendem a provocar uma diminuição no índice pluviométrico da região.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Vegetação

Nas regiões semiáridas brasileiras, há a incidência de dois tipos de biomas: a Caatinga e o Cerrado, que estão presentes em cerca de um terço do território do país.

No Cerrado, apresenta-se duas estações bem definidas: verão com alto índice de chuva e inverno seco. Nesse tipo de vegetação, o solo, que é pobre em nutrientes e rico em minérios, abriga plantas de aparência seca e árvores baixas e retorcidas.

A Caatinga, vegetação mais característica das regiões brasileiras com incidência do Clima Semiárido, pode ser encontrada em todos os estados da região semiárida, ocupando uma área de aproximadamente 955.000 km².

Nesse tipo de vegetação, as árvores possuem porte relativamente baixo, até 5 metros. Essas plantas geralmente possuem troncos finos, com folhas pequenas ou até mesmo ficam sem folhas na estação seca. Bromélias terrestres e cactos também são elementos marcantes na Caatinga.  

Caatinga na estação seca.

Caatinga na estação seca.

Engana-se quem pensa que a Caatinga é um ambiente pobre. Pelo contrário, devido a suas especificidades, esse bioma possui um grande número de espécies endêmicas, tanto animal quanto vegetal.

As plantas desse tipo de vegetação perdem suas folhas nas estações secas e possuem folhas modificadas em espinhos para evitar a perda de água, características fundamental principalmente nas estações secas.

Os répteis e anfíbios possuem hábitos noturnos, desovam em ninhos de espuma nos períodos chuvosos e se enterram nos períodos mais secos, a fim de garantir sua sobrevivência.


Exercícios

Exercício 1
(UnB/ADAPTADO)

Leia o texto a seguir e assinale a alternativa INCORRETA sobre o Nordeste semiárido brasileiro:

"Existem na América do Sul três grandes áreas semiáridas - a região Guajira, na Venezuela e Colômbia; a diagonal seca do Cone Sul que envolve muitas nuances de aridez ao longo da Argentina, Chile e Equador; e, por fim, o Nordeste Seco do Brasil. Das velhas e repetitivas noções do ensino médio herdadas um pouco por todos nós restaram observações pontuais e desconexas sobre o universo físico e ecológico do Nordeste Seco."

(Aziz Nacib Ab Saber, "Ciência Hoje", Volume Especial - Eco Brasil, mai. 1992.)

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...