Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Geografia

Industrialização

Angelo Carvalho
Publicado por Angelo Carvalho
Última atualização: 28/11/2018

Introdução

A Industrialização é um processo socioeconômico que consiste na criação de indústrias e no aprimoramento de tecnologias. Neste fenômeno, a máquina passa a substituir o homem em determinadas tarefas, intensificando o processamento das matérias-primas em bens de consumo e produção.

O processo de Industrialização acarreta na urbanização e crescimento demográfico da região em que ocorre. A economia, que antes era de base artesanal, agrária e comercial, passa a ter uma base urbana e industrial.

sistema de produção artesanal dá lugar à produção serial, mecânica, concentrada, padronizada, ou seja, capaz de produzir produtos de qualidade homogênea.

A Industrialização pode ser dividida em três etapasde acordo com a complexidade tecnológica e do transcorrer do tempo:

1ª Revolução Industrial

Na Primeira Revolução Industrial predomina-se as técnicas mais simples, como a máquina a vapor. Nessa etapa, o carvão é a principal fonte de energia e a força de trabalho utilizada não era especializada e nem qualificada. Além disso, a indústria predominante dessa época é a têxtil.

Ocorrendo até o fim do século XIX, a Primeira Revolução Industrial caracterizou-se pelo fato de o Reino Unido (Inglaterra) ter sido a grande potência mundial da época, e por consequência, principal modelo de industrialização.

2ª Revolução Industrial

Utilizando uma base técnica mais complexa que a da etapa anterior, a Segunda Revolução Industrial passa a utilizar o petróleo como principal fonte de energia. Nessa fase também há a criação de máquinas e motores mais sofisticados e movidos a energia elétrica e uso de mão de obra especializada.

A Segunda Revolução Industrial predominou do fim do século XIX até meados da década de 70. Nessa etapa, os Estados Unidos passam a ser a grande potência econômica mundial e o principal modelo de industrialização. Nesse estágio de Revolução Industrial, há a predominância da indústria automobilística e outras relacionadas a ela, como a indústria siderúrgica, metalúrgica e petroquímica.

A Segunda Revolução Industrial ainda se prolonga nos dias de hoje, uma vez que grande parte dos países ainda não ingressaram de fato na Terceira Revolução Industrial. Ao mesmo tempo, existem nações que nem sequer consolidaram o estágio da Segunda Revolução Industrial, como países localizados na África e sul e sudeste da Ásia. 

3ª Revolução Industrial

Também conhecida como Revolução Técnico-Científica, a Terceira Revolução Industrial encontra-se em andamento desde o meio dos anos 1970 e tende a desenvolver-se mais plenamente ao decorrer do século XXI.

Essa etapa se iniciou tanto no Estados Unidos, em especial na Califórnia, como em outras potências mundiais tais como Japão e Alemanha, além de outros países da Europa Ocidental. 

A Terceira Revolução Industrial é caracterizada pela predominância de indústrias altamente sofisticadas, como as de telecomunicação, informática, robótica, química fina, biotecnologia e microeletrônica. Devido a isso, esse estágio requer muita tecnologia e maior qualificação da força de trabalho.

Nas etapas anteriores, a procura por mão de obra barata e sem qualificação era muito alta, assim como a importância das matérias-primas em geral. Com a Terceira Revolução Industrial, essas tendências mudaram.

Nessa etapa, há uma queda na procura por força de trabalho pouco qualificada, uma vez que essa pode ser substituída por robôs. Há uma desvalorização também das matérias-primas, devido ao aumento da reciclagem de produtos e da criação de novos materiais que utilizam matérias-primas mais abundantes e baratas.

Na Terceira Revolução Industrial, a importância da ciência e da tecnologia mudam radicalmente. Em vez de serem apenas um elemento a mais, muitas vezes dispensável, nessa etapa, a ciência e a tecnologia passam a ser elementos centrais, aqueles que ditam o ritmo e os rumos das mudanças.

Industrialização Brasileira

No Brasil, o fenômeno industrial teve início em meados do século XIX, com a instalação da indústria têxtil. Anos depois, surgiu a Companhia Siderúrgica Nacional, iniciando assim a produção de aço

Na época do governo de Juscelino Kubitschek, foi instalada a indústria automobilística. No governo de Getúlio Vargas, a industrialização brasileira também caminhou em passos largos, com a criação de empresas como a Vale do Rio Doce e a Petrobrás. Além disso, criou-se o Plano Rodoviário Nacional e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). 

Com essas medidas, o Brasil constituiu um forte suporte à industrialização, que fez com que o país, ao longo de 50 anos, se tornasse a oitava economia do mundo.

Pavilhão de Tecelagem movido à vapor.Pavilhão de Tecelagem movido à vapor.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2009)

A prosperidade induzida pela emergência das máquinas de tear escondia uma acentuada perda de prestígio. Foi nessa idade de ouro que os artesãos, ou os tecelões temporários, passaram a ser denominados, de modo genérico, tecelões de teares manuais. Exceto em alguns ramos especializados, os velhos artesãos foram colocados lado a lado com novos imigrantes, enquanto pequenos fazendeiros-tecelões abandonaram suas pequenas propriedades para se concentrar na atividade de tecer. Reduzidos à completa dependência dos teares mecanizados ou dos fornecedores de matéria-prima, os tecelões ficaram expostos a sucessivas reduções dos rendimentos. 

THOMPSON, E. P. The making of the english working class. Harmondsworth: Penguin Books, 1979 (adaptado).

Com a mudança tecnológica ocorrida durante a Revolução Industrial, a forma de trabalhar alterou-se porque:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...