Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Sociologia

Escola de Frankfurt

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 30/7/2019

Introdução

O Instituto de Pesquisas Sociais, popularmente chamado de Escola de Frankfurt, foi fundado em 1924 por um grupo de filósofos, sociólogos e cientistas sociais ligados às teorias marxistas.

A escola foi fundada pelo trio de pensadores Max Horkheimer, Theodor Adorno e Friederich Pollock. Participaram como integrantes da escola de Frankfurt nomes como Herbert Marcuse, Jurgen Habermas, Ernst Bloch e Erich Fromm.

A Escola de Frankfurt, com sede na Universidade de Frankfurt, pretendia promover intensos debates, que buscavam entender a fundo o surgimento do capitalismo e as consequentes alterações sociais, políticas e econômicas que aconteceram com a implantação desse sistema, as transformações nas relações de trabalho e o surgimento da cultura e da indústria de massa.

Para incrementar e aprofundar os debates, os pensadores da Escola de Frankfurt buscavam a interação entre diversas áreas do conhecimento, como a sociologia, a filosofia, a política, a economia, a literatura, a psicologia e a psicanálise.

O modelo adotado pelos pensadores da Escola estava baseado, portanto, na junção do materialismo marxista com a psicanálise freudiana e a filosofia das geração anteriores de representantes da escola alemã, como Nietzsche, Schopenhauer, Hegel e Kant. O programa desenvolvido na Escola de Frankfurt recebe o nome de Teoria crítica.

A Teoria crítica busca afastar-se do modelo de pensamento tradicional, unindo teoria e prática a partir da incorporação de pensamentos clássicos com as tensões socioculturais surgidas no período pós-Revolução Russa e, posteriormente, com a ascensão do fascismo, do nazismo e das consequentes perseguições aos pensadores do Instituto de Pesquisas Sociais.

Os membros da Escola de Frankfurt são representantes da quinta geração da filosofia alemã. A Escola de Frankfurt é considerada, por uma série de filósofos, sociólogos e cientistas sociais, como o último grande expoente dos pensamentos sociológicos e filosóficos da Alemanha.

Cidade de Frankfurt, berço do Instituto de Pesquisa Social

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Contexto histórico

A Escola de Frankfurt foi criada no contexto pós-Revolução Russa. Os fundadores e muitos de seus membros tentavam, a partir das ideias de Karl Marx, compreender o movimento russo e as suas consequências, inclusive em níveis mais globais, observando a forma como o crescimento do capitalismo e as ideias de Marx influenciaram o restante da Europa.

Durante as atividades, os pesquisadores do Instituto de Pesquisa Social viram surgir e crescer os movimentos fascista e nazista. Em 1933, a Escola é perseguida e fechada pelos nazistas. Horkheimer foge para a Suíça e, posteriormente, para Nova York, onde o Instituto de Pesquisa Social retoma suas atividades, instalado na Universidade de Columbia.

Em 1949, após o fim da Segunda Guerra Mundial e a derrota dos nazistas, o Instituto volta a funcionar na Universidade de Frankfurt. As rápidas e intensas mudanças que marcaram o período, que foi desde o final da Revolução Russa ao final da Segunda Guerra Mundial, influenciaram a maneira como os pensadores viram, na prática, as transformações mundiais. A união entre o pensamento tradicional e as tensões sociais foi desenvolvida pelos pensadores tal como proposto na fundação da Escola de Frankfurt. 

Obras marxistas que inspiraram  os criadores da Escola

Principais características

Desde a fundação, foram pensadas formas de conduzir as maneira como a Escola de Frankfurt desenvolveria suas atividades. Algumas características foram apresentadas e seguidas durante todo o período em que seus membros estiveram ativos. Dentre as principais características, destacam-se:

  • Desenvolvimento de pressupostos e teorias a partir de uma postura crítica.
  • Influência marxista, inclusive desenvolvem, ainda mais, as teorias de Marx sobre as relações de dominação, inserindo as atividades da indústria cultural de massa.
  • Observação da arte e da cultura nas relações sociais.
  • Rejeição das ideias tradicionais sem a união com as tensões sociais.
  • Busca pela emancipação do indivíduo a partir do esclarecimento.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Principais pensadores

A Escola de Frankfurt reuniu pensadores de diversas áreas, como antropólogos, economistas, sociólogos, filósofos, cientistas sociais, psicólogos e psicanalistas. Dentre os diversos membros, os mais conhecidos foram:

  • Max Horkheimer: filósofo e sociólogo, fundador  e membro da primeira geração;
  • Theodor Adorno: filósofo e sociólogo, fundador e membro da primeira geração;
  • Friederich Pollock: economista e cientista social, fundador da escola e membro da primeira geração;
  • Herbert Marcuse: sociólogo e membro da Escola;
  • Jürgen Habermas: filósofo e sociólogo, membro da segunda geração de pensadores;
  • Walter Benjamin: filósofo e crítico literário, membro da Escola. 

Exercícios

Exercício 1
(IBFC/2016)

“Os meios de comunicação de massa são o oposto da obra de pensamento que é a obra cultural – que leva a pensar, a ver, a refletir. As imagens publicitárias, televisivas e outras, em seu acúmulo acrítico, nos impedem de imaginar...” Esta afirmação está em sintonia com os pensamentos ligados à:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...