Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Universidades

Como surgiu: Enem, Sisu, Prouni e Fies

por Redação Revista Quero em 07/02/19 19 mil visualizações

Todos os anos milhares de estudantes ficam focados em quatro siglas que movimentam totalmente suas vidas: Enem, Sisu, Prouni e Fies.


Essas, que são iniciativas públicas do governo federal, representam algumas alternativas para entrar em algumas em faculdades e universidades do país. Mas você sabe como elas surgiram?

Leia também:
Qual a diferença entre Prouni, Fies, Sisu e Quero Bolsa?

Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio acontece uma vez por ano e serve para avaliar o desempenho pessoal dos estudantes e definir políticas públicas educacionais.

Ele surgiu em 1998, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Sua principal função era analisar o nível de educação do Ensino Médio no Brasil, mas, desde lá, mudou bastante.

No seu início o exame continha uma redação e 63 questões que envolviam Português, Matemática, Física, Química, Biologia, História e Geografia. Ainda, a prova era aplicada em apenas um dia e tinha duração de quatro horas.

Em 2004, com a criação do Prouni, o Enem começou a servir como forma de obtenção de bolsas para faculdades particulares. Isso fez com que o número de inscritos dobrasse em apenas um ano (atingindo 3 milhões de candidatos).

Leia também:
+ Manual do Enem

Já em 2009, o exame passou a funcionar como um vestibular unificado. Naquela época ele possuía uma redação, 200 questões e dois dias de prova (sábado e um domingo de um mesmo final de semana), sendo o primeiro direcionado para matérias de Ciências da Natureza e Ciências Humanas e o segundo, para Linguagens, Matemática e Redação.

Em janeiro de 2010, quando o Sisu entrou no ar, ele usava as notas do Enem para que os alunos conseguissem bolsas de estudo em universidades públicas brasileiras. Nesse mesmo ano o exame passou a ser considerado válido para obtenção do certificado de conclusão do Ensino Médio.

A partir de 2017 o Enem começou a ser aplicado em dois domingos consecutivos e a conter 180 questões. A matéria exigida em cada dia também mudou: no primeiro dia era aplicada a Redação, além de questões de Linguagens e Ciências Humanas e, no segundo, os alunos respondiam questões de Matemática e Ciências da Natureza. Nesse mesmo ano o Enem deixou de ser usado como certificado de conclusão do Ensino Médio.

Leia também:
Qual é a diferença entre nota do Enem e média do Enem?
Enem 2018: qual a diferença entre vestibular e Enem?
75 dicas de como estudar para o Enem: todas as disciplinas

Prouni

O Programa Universidade para Todos foi criado em 2004 durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A iniciativa tem por objetivo até hoje conceder bolsas de estudo parciais e integrais em universidades e faculdades privadas de todo o país por meio da nota dos estudantes no Enem. Vale lembrar que suas inscrições abrem no início de cada semestre do ano.

Em sua primeira edição, em 2005, o Prouni ofereceu 112.416 bolsas no total. Já no primeiro semestre de 2019 o programa atingiu seu recorde histórico, concedendo ao todo 243.888 vagas.

Leia também:
Quem se inscreveu no Sisu pode fazer a inscrição no Prouni também?
Realidade de bolsista: Como foi minha experiência com o Prouni
Não passei no Prouni, e agora?

Sisu

O Sistema de Seleção Unificada está no ar desde janeiro de 2010, tendo sido desenvolvido pelo Ministério da Educação (MEC) durante o governo do ex-presidente Lula. Ele é utilizado por estudantes que realizaram o Enem para se inscreverem em instituições de Ensino Superior públicas.

Para se ter uma ideia, no primeiro semestre de 2010 foram ofertadas 47 mil bolsas e, no primeiro semestre de 2011, 83.125 vagas em 83 instituições públicas. No primeiro semestre de 2019 foram disponibilizadas 235.476 vagas em 129 faculdades e universidades brasileiras.

Leia também:
Como funciona o Sisu
Diferença entre nota de corte e nota mínima do Sisu
+ Como usar a nota do Enem no Sisu
Quem pode participar do Sisu 2019?

Fies

O Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior é um programa criado pelo MEC em 1999, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Ele é sucessor do chamado Crédito Educativo, criado em 1976 por Geisel durante o Regime Militar.

Em 2010, já no governo Lula, a iniciativa teve algumas alterações: a taxa de juros de financiamento foi baixada de 6,5% para 3,4% e o prazo de carência para início do pagamento após a conclusão do curso passou para 18 meses. Já o prazo para quitação das mensalidades se estendeu para até três vezes o tempo de duração da graduação.

No início de 2015, no governo da ex-presidenta Dilma Roussef, foram implementadas mudanças nos critérios de concessão do financiamento, limitando o índice de reajuste anual do valor das mensalidades e exigindo que o aluno alcançasse um mínimo de 450 pontos (e que não tivesse zerado a redação) no Enem.

Em 2018, o MEC divulgou novidades para o FIES e o programa passou a ser chamado de Novo Fies.

Leia também:
O que são as vagas remanescentes do Fies?
Como funciona o Fies

Não conseguiu uma bolsa por esses programas?


Não se preocupe, porque você ainda tem chances de ingressar no Ensino Superior. Já ouviu falar sobre o Quero Bolsa? A plataforma online oferece bolsas de estudo em vários cursos de até 70% de desconto em mais de 1.300 universidades, centros universitários e faculdades em todo o Brasil.

Os descontos são aplicados em todas as mensalidades, até o fim do curso, e não há cobranças de renovação da bolsa. Basta garantir a sua no site do Quero Bolsa. Se ficar com alguma dúvida é só falar com um dos Guias pelo número 0800 123 2222.

Leia também:
Bolsas de estudo: o Quero Bolsa é confiável? Como funciona?
Por que o Quero Bolsa é melhor do que o Novo Fies?

banner image banner image

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Quer ficar sabendo das melhores vagas antes de todo mundo?
ALERTA DE VAGAS i-close
Sabia que dependendo do seu período é melhor começar de novo?Thinking face f5c039d3e92b0c131b3780cdbc1ee3d7966cc05cafc35064b70df0e0e049c24d

Caso você ainda esteja no primeiro ou segundo período da faculdade, você pode economizar começando o curso novamente com bolsa de estudo.

ALERTA DE VAGAS i-close
Nós podemos te ajudar Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Aqui no Quero Bolsa você encontra as melhores vagas em diversos turnos, até mesmo ensino a distância.

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Quer ficar sabendo das melhores vagas antes de todo mundo?
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54