Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Biologia

Cromossomos

William Mira
Publicado por William Mira
Última atualização: 18/9/2018

Introdução

Longas moléculas de DNA em fitas duplas são compactadas na forma de cromossomos. Essa organização facilita a segregação nas etapas de divisão celular.

Para entender a organização e a função dos cromossomos, é necessário conhecimento básico acerca do ciclo celular e de ácidos nucléicos (principalmente DNA).

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

DNA

O DNA é uma macromolécula composta de ácidos nucléicos. Está presente nas células e armazena todo o material genético do organismo, detendo, assim, as características do indivíduo.

Através do conteúdo armazenado no DNA, é possível sintetizar todas as proteínas necessárias para o metabolismo celular. A porção do DNA que contém informação para a síntese protéica recebe o nome de gene.

Em alguns organismos, o material genético está associado a proteínas chamadas histonas. Elas organizam a atividade do DNA de acordo com as especificidades da célula. Esse complexo de DNA e proteínas associadas recebe o nome de cromatina.

A diferença entre cromossomo e cromatina se dá no período do ciclo celular em que se encontram:

  • Cromatina: é o DNA associado ao período em que a célula não está se dividindo. Contém porções acessíveis para a maquinaria de transcrição para formação do RNA que, posteriormente, é utilizado na síntese protéica.
  • Cromossomo: é o DNA totalmente enovelado, sem porções acessíveis, o que impossibilita a transcrição e a síntese protéica. O cromossomo é o DNA durante o período de divisão celular - quando a célula não sintetiza proteínas, pois está concentrada em gerar células filhas, que precisarão do seu DNA para desempenhar seus processos metabólicos de forma independente.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Cromossomos Procarióticos

Em bactérias e Archeas, o cromossomo costuma ter segmento circular (não possui início ou fim definidos) e unitário.

Algumas bactérias possuem outros segmentos de DNA complementares ao "DNA genômico". Esses cromossomos adicionais recebem o nome de plasmídeos e, geralmente, armazenam informações protéicas que conferem capacidade de resistência a antibióticos.

Embora seja denominado "cromossomo bacteriano", o DNA procariótico se difere do cromossomo eucariótico quanto à estrutura e às proteínas envolvidas na sua condensação, que são bem diferentes das histonas.

Cromossomos Eucarióticos

Nos eucariotos, o DNA é armazenado no núcleo celular, possuem segmento linear e está distribuído em grupos diferentes de múltiplos cromossomos quando associados a proteínas de empacotamento.

Na interfase, período em que a célula não está se dividindo, o DNA toma a forma de cromatina com duas porções bem distintas:

  • Heterocromatina: parte inativa do DNA e que é enovelada nas histonas. Possui genes ou trechos do DNA que não são importantes para a célula da qual ele faz parte.
  • Eucromatina: parte ativa do DNA celular. Contém genes que são responsáveis pelo metabolismo da célula da qual faz parte.

Um exemplo é o gene responsável pela síntese de melanina. A melanina é importante para as células epiteliais da pele. Nessas células, esse gene faz parte da eucromatina. Porém, nas células beta-pancreáticas, responsáveis pela síntese de insulina, esse gene não é importante, sendo então enovelado nas histonas e tornando-se parte da heterocromatina.

Cada cromossomo possui estrutura bem definida, com porções que desempenham funções específicas que garantem o preparo do DNA para a etapa de divisão celular.

Todo cromossomo é composto por uma região de maior enovelamento do DNA, chamada de centrômero - ou de região de constrição primária.

Projetando-se do centrômero, estão os braços dos cromossomos, chamados de cromátides. Na extremidade de alguns braços, após uma segunda região de maior enovelamento (constrição secundária), encontra-se a região SAT, também chamada de telômero.

Os telômeros conferem proteção e estabilidade ao cromossomo frente à degradação e à replicação.

O cromossomo é composto pelas cromátides, que, após a replicação do DNA, encontram-se aos pares, conhecidos como cromátides-irmãs. As cromátides-irmãs estão unidas pelo centrômero (ou constrição primária). Além disso, o cromossomo pode possuir uma segunda constrição, além dos telômeros (ou região SAT) nas extremidades.Representação de um cromossomo.

Quando encontrado nas fases iniciais da interfase ou após a anáfase da mitose, o cromossomo pode ser simples, contendo apenas dois braços. Agora, quando encontrado após a fase S da interfase, o cromossomo torna-se composto.

Na fase S, o DNA duplica seu material genético. Esse processo é conhecido como replicação.

Dessa forma, o cromossomo composto contém quatro braços. Dois desses braços são a cópia exata dos outros dois, unidos pelo centrômero e tomando a forma de um X.

Quanto a posição do centrômero, os cromossomos podem ser divididos em:

  • Metacêntrico: centrômero localizado no centro do cromossomo, fazendo com que os braços possuam o mesmo tamanho;
  • Submetacêntrico: centrômero deslocado próximo à região mediana. Os braços ficam em tamanhos desiguais;
  • Acrocêntrico: centrômero próximo de uma das extremidades do cromossomo. Os braços possuem grande diferença de tamanho entre um e outro.
  • Telocêntrico: centrômero localizado em uma das extremidades, possuindo metade dos braços que cromossomos metacêntricos têm na mesma fase do ciclo celular.

Tipos de cromossomos quanto à posição do telômero.Tipos de cromossomos quanto à posição do telômero.

Ploidia, Homologia e Cariótipo

Indivíduos saudáveis da mesma espécie possuem a mesma quantidade de cromossomos, organizados de forma semelhante.

Na espécie humana, por exemplo, cada indivíduo possui 23 cromossomos diferentes. Entretanto, independente do indivíduo, a localidade de cada gene em um cromossomo é a mesma.

Além disso, em algumas células, os cromossomos são encontrados aos pares, onde um é de origem paterna e outro de origem materna. Ambos, apesar de diferentes, possuem os mesmos tipos de genes. Mesmo que levem à formação de características diferentes, esses pares de cromossomos são chamados de cromossomos homólogos.

As células onde os cromossomos são encontrados aos pares se dividem por mitose. São chamadas de diplóides e representadas pelo 2n.

As células sexuais, conhecidas como gametas, são resultantes de divisões celulares por meiose. Possuem um cromossomo de cada tipo, sendo chamadas de haplóides e representadas apenas por n.

Além dos humanos, animais e vegetais também são seres que possuem essa ploidia nas células. Alguns vegetais ainda são triplóides (3n), tetraplóides (4n) e até poliplóides. O conjunto de cromossomos presentes em uma célula recebe o nome de cariótipo.

Divisão celular

Durante as etapas do ciclo celular, a célula passa por processos específicos e adquire formas correspondentes.

Na etapa de divisão celular, os cromossomos estão altamente enovelados e prontos para se segregarem.

O fuso mitótico oriundo dos centríolos se liga à região do centrômero e se contrai até à separação completa do cromossomo duplicado. Cada molécula, chamada de cromátide, migra para o pólo oposto da célula.

Na meiose - divisão celular em que se origina os gametas -, antes da etapa de separação das cromátides-irmãs, separam-se os cromossomos homólogos para, então, a partir de células diplóides (2n), formar células haplóides (n).

Cromossomos autossômicos e cromossomos sexuais

Os cromossomos do cariótipo humano, por exemplo, podem ser dividido em cromossomos autossômicos. Eles contêm a maior parte das características da espécie e estão presentes de forma semelhante em todos os indivíduos, ou nos cromossomos sexuais, contendo o gene que determina o sexo biológico (macho ou fêmea).

A espécie humana possui 46 cromossomos em suas células diplóides (2n), sendo 44 cromossomos autossômicos e dois sexuais.

Os cromossomos autossômicos, encontrados aos pares, são representados como XX. Os cromossomos sexuais, também encontrados aos pares, podem ser XX para determinar o sexo biológico feminino ou XY para determinar o sexo biológico masculino.


Exercícios

Exercício 1
(UFLA)

Na espécie humana, o número diplóide de cromossomos é 46. Quantos cromossomos serão encontrados, respectivamente, nos espermatozóides, óvulos e células epidérmicas?

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

BIOLOGIA
Célula
Célula
BIOLOGIA
Citoesqueleto
Citoesqueleto
BIOLOGIA
Citoplasma
Citoplasma
BIOLOGIA
Código Genético e Síntese de Proteína
Código Genético e Síntese de Proteína
BIOLOGIA
DNA - Ácido Desoxirribonucleico
DNA - Ácido Desoxirribonucleico
BIOLOGIA
Eucariontes
Eucariontes
BIOLOGIA
Fermentação
Fermentação
BIOLOGIA
Fotossíntese
Fotossíntese
BIOLOGIA
Genoma
Genoma
BIOLOGIA
Meiose
Meiose
BIOLOGIA
Mitocôndria
Mitocôndria
BIOLOGIA
Mutação Genética
Mutação Genética
BIOLOGIA
Respiração Celular
Respiração Celular
BIOLOGIA
Ribossomos
Ribossomos
BIOLOGIA
RNA - Ácido Ribonucleico
RNA - Ácido Ribonucleico