Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Geografia

Globalização

Maria Clara Cavalcanti
Publicado por Maria Clara Cavalcanti
Última atualização: 11/12/2018

Introdução

A conceituação do fenômeno da globalização data da década de 1980 e remete ao processo de expansão do sistema capitalista e do aprofundamento e multiplicação das redes - econômicas, políticas, culturais, sociais, de informação, de mercado, etc. - entre as nações do mundo. 

A globalização se caracteriza, portanto, como resultado da expansão do capitalismo no mundo, ampliando, assim, os trânsitos comerciais, os fluxos de pessoas, de dados e de mercadorias. 

Essas conexões resultantes do processo de globalização acabaram por conectar e “diminuir as distâncias” entre pontos distintos do globo. Claro que, com "diminuir as distâncias", não estamos falando sobre as distâncias físicas reais, mas sobre a sensação de estarmos conectados com várias partes do mundo devido à facilidade do acesso a informações, do contato com pessoas e, até mesmo, da possibilidade de ter experiências territoriais virtuais a partir do contato com lugares distantes.

Histórico

É difícil afirmar em que momento histórico o processo de globalização se iniciou. Alguns estudiosos afirmam que seu marco inicial foram as Expansões Marítimas, momento em que começou a expansão do sistema capitalista. Outros, contudo, afirmam que foi o fim da Guerra Fria e a queda do Muro de Berlim que propulsionaram a globalização.

É certo dizer, por isso, que a globalização é um fenômeno processual, com várias nuances e marcos propulsores no decorrer dos últimos séculos. 

colonização de territórios africanos e asiáticos marcaram o começo dos fluxos de força de trabalho, de matéria-prima, de influências culturais e de mercadorias. As Revoluções Industriais também foram de suma importância para a expansão do capitalismo e para a intensificação da globalização, uma vez que aumentaram as ordens de consumo e “encurtaram distâncias”, ao terem possibilitado que mais produtos chegassem a lugares distantes a partir dos navios a vapor e das ferrovias.

Mas foi após a Guerra Fria, com a derrota da União Soviética - e do bloco socialista - que uma nova ordem mundial ganhou força e impulsionou a globalização. Neste momento, a ampliação de novos mercados consumidores, o avanço da tecnologia e afins deram origem às medidas neoliberais que caracterizam muitas das políticas econômicas até os dias de hoje.

A partir da metade do século XX, a chamada Terceira Revolução Industrial - ou Revolução Técnico-Científica-Informacional - modificou formas de produção e mercados consumidores a partir do advento de inúmeros tecnologias. Além disso, a internet se tornou um dos meios de comunicação mais comuns e os limites da circulação de ideias, mercadorias e informações foram atualizados, assim como as formas de trabalho, modificadas em decorrência desses novos cenários. 

Em suma, pode-se afirmar que o processo da globalização tem sua origem remota nos tempos de expansão marítima de cinco séculos atrás, mas foi durante os últimos 60 anos que esse fenômeno se intensificou de forma exponencial

Características e efeitos da Globalização

A Globalização é um processo complexo que tem, entre suas características e efeitos, inúmeras nuances e fatores que configuram, principalmente, o último século da história mundial:

  • Diminuição das distâncias: a facilidade de acesso a informações e mercadorias que antes, demoravam muito mais para se locomover. 
  • A globalização abarca todos os campos da sociedade: economia, política, cultura, educação, saúde, etc. 
  • Trocas culturais: a mobilização de mão-de-obra, mercadorias e informação possibilitou diversas trocas entre culturas distantes no Globo. É importante lembrar, entretanto, que historicamente essas trocas foram, diversas vezes, desiguais - caracterizadas pela imposição de relações de poder entre uma cultura e outra - e esse trânsito, violento - caracterizado pelos processos de colonização e escravização de continentes como a Ásia, a África e as Américas, 
  • Desigualdade social: a maneira como o processo de globalização ocorreu produziu concentração de renda entre e intra países. 
  • Expansão das multinacionais e avanço da industrialização.
  • Precarização do trabalho através de leis de terceirização, exploração de mão-de-obra infantil, formas de trabalho análogas à escravidão. 
  • Expansão das redes de comunicação.
  • Avanço e desenvolvimento da internet como agente de informação e trabalho. 
  • Exploração de matéria-prima e mão-de-obra barata por países desenvolvidos em países sub-desenvolvidos.
  • Surgimento dos blocos econômicos.
  • Agressão ao meio-ambiente devido às práticas nocivas das empresas multinacionais. 

Obra de Eugenio Hansen sobre desigualdade.Obra de Eugenio Hansen sobre desigualdade.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2016)

A mundialização introduz o aumento da produtividade do trabalho sem acumulação de capital, justamente pelo caráter divisível da forma técnica molecular-digital do que resulta a permanência da má distribuição da renda: exemplificando mais uma vez, os vendedores de refrigerantes às portas dos estádios viram sua produtividade aumentada graças ao just in time dos fabricantes e distribuidores de bebidas, mas para realizar o valor de tais mercadorias, a forma do trabalho dos vendedores é a mais primitiva. Combinam-se, pois, acumulação molecular-digital com o puro uso da força de trabalho. (OLIVEIRA, F Crítica à razão dualista e o ornitorrinco. Campinas: Boitempo, 2003.)

Os aspectos destacados no texto afetam diretamente questões como emprego e renda, sendo possível explicar essas transformações pelo(a):

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...