Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Sociologia

Estratificação Social

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 4/6/2019

Introdução

Estratificação social é um conceito sociológico utilizado para classificar os indivíduos ou grupos a partir da análise das condições socioeconômicas. A estratificação social serve também como base para entender a configuração da sociedade em hierarquias e na formação das desigualdades sociais.

Os sociólogos usam as informações sobre a estratificação social, analisam o status social de membros dessa sociedade ou grupo social, as condições econômicas e as práticas culturais. Diante desses dados, o sociólogo tenta compreender porque, dentro de uma mesma sociedade, existem indivíduos muito ricos e aqueles muito pobres.

Nas primeiras sociedades primitivas, ainda não podia ser aplicado os conceitos de estratificação social e desigualdades. Somente a partir da divisão social do trabalho é que as desigualdades e a acentuação das diferenças sociais iniciaram-se.

📚 Você vai prestar o Enem 2020? Estude de graça com o Plano de Estudo Enem De Boa 📚

Dinheiro

Características

A estratificação teve algumas de suas características definidas, principalmente, no decorrer dos séculos XIX e XX, por uma série de sociólogos.

Dentre as principais características, merecem destaque:

  • A estratificação é geral e variável;
  • Está presente em todas as sociedades;
  • Há divisão de recursos materiais e culturais de maneira desigual;
  • Ultrapassa as gerações;
  • Deve ser encarada como uma particularidade das sociedades;
  • Não deve ser encarada como reflexo das diferenças individuais existentes na sociedade.

🎓 Você ainda não sabe qual curso fazer? Tire suas dúvidas com o Teste Vocacional Grátis do Quero Bolsa 🎓

Desigualdade Social

desigualdade social é uma condição que afeta os indivíduos de uma sociedade e acontece, principalmente, por conta da má distribuição de renda e falta de investimentos em áreas sociais, especialmente em saúde e educação. A desigualdade é, portanto, marcada pela diferença econômica existente entre membros de uma mesma sociedade.

No Brasil, a questão da distribuição desigual dos recursos econômicos acontece desde o período das capitanias hereditárias, quando os lucros não eram igualmente divididos entre os habitantes.

Dados do IBGE de 2017 apontam que, no Brasil, os 10% mais ricos da população concentram 43,3% da renda do país, enquanto os 10% mais pobres detinham apenas 0,7% da renda total.

Desigualdade social

Mobilidade Social

Define-se mobilidade social como o deslocamento de indivíduos entre classes sociais com posições socioeconômicas diferentes.

Em sociedades onde existe o regime de estamentos ou castas, a mobilidade de indivíduos entre as diferentes classes sociais é, praticamente, inexistente. 

Estratificação Social em Karl Marx

Para o sociólogo Karl Marx, a estratificação social está diretamente relacionada ao modelo de produção e divisão social do trabalho da sociedade. A burguesia, dona dos meios de produção, emprega a classe proletária, que tem apenas sua força de trabalho para vender ao mercado, no caso.

A exploração das classes proletárias pela burguesia marca a desigualdade social e acentua a estratificação. Marx também aponta que a estratificação e as desigualdades produzidas pelo modelo capitalista de produção e influenciam diretamente na luta de classes.

A desigualdade nos meios de produção industrial se estabelece com o surgimento da mais-valia, que na visão de Marx atua de maneira intensa na construção e manutenção de um sistema pautado pela exploração.

Estratificação Social em Max Weber

Para Max Weber, o processo de estratificação acontece a partir das relações de produção, do status social, dos poderes político e econômico e das oportunidades que os indivíduos ou grupos sociais têm para adquirirem bens. Para ele, as oportunidades de ascensão social estão diretamente ligadas às variações econômicas do mercado.

Na teoria weberiana, o uso do termo “status” torna-se mais importante que o conceito de classes sociais, utilizado por Marx. O reconhecimento dos grupos que ocupam o topo das pirâmides sociais se dá através do reconhecimento do status, do padrão de vida, das oportunidades e dos fatores econômicos. A renda, portanto, torna-se importante, mas não é essencial.

O status, na explicação weberiana da estratificação social, das distinções e da mobilidade social, também sofre influência do gênero, condições de saúde, cor e idade.


Exercícios

Exercício 1
(UFUB/2006)

De acordo com a teoria de Marx, a desigualdade social explica-se:

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...