Info Icon Help Icon Como funciona Ajuda
Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue
Sociologia

Max Weber

Natália Cruz
Publicado por Natália Cruz
Última atualização: 21/8/2018

Introdução

Nascido em 1864, na Alemanha, Max Weber é considerado, ao lado de Karl Marx, Émile Durkheim e Auguste Comte, um dos nomes mais importantes da Sociologia Clássica.

Weber viveu e desenvolveu suas obras no período pós unificação alemã, finalizado-as em 1871, no contexto de fortalecimento e crescimento - tanto do povo alemão quanto da economia capitalista instaurada no país.

Tal como Marx, Max Weber desenvolveu trabalhos em uma série de áreas como: Filosofia, Economia, Política e Direito. No entanto, foi o fundador de uma nova corrente de pensamento sociológico, a sociologia compreensiva, que deu lugar a uma nova forma de encarar os estudos da sociedade, até então influenciados pelo positivismo comteano e durkheimiano.

A sociologia é concebida por Max Weber como a ciência que tem como objeto a realidade infinita, na qual existem tipos ideais que servem como modelos para a interpretação dos acontecimentos sociais que serão analisados.

A Sociologia Compreensiva

A sociologia compreensiva baseia-se na ideia de considerar a motivação dos indivíduos e grupos diante das ações sociais que praticam, levando em conta a sociedade em que vivem. A realidade social portanto, é o resultados das formas de relação entre os sujeitos.

É possível entender que as ações não têm sentido próprio, mas o sentido que nós atribuímos a elas. Weber usa também o estudo das sociedades romanas como forma de  compreender a edificação das bases da sociedade europeia. A interpretação do passado serve para a compreensão das mudanças.

As ações sociais

Weber critica a teoria durkheimiana, que afirma que a ordem social sobrepõe-se aos indivíduos. Para o alemão, a sociedade só pode ser compreendida a partir das ações individuais que tendem a estabelecer relações com outras pessoas.

A esta ação que o indivíduo pratica orientando-se pela ação do outro, Max Weber deu o nome de ação social. As ações sociais podem ser de quatro tipos e o modo pelo qual os indivíduos agem podem depender da tradição, emoção ou interesses racionais.

  • Ação social tradicional: é determinada por costumes que podem ser familiares ou sociais.
  • Ação social afetiva: é determinada pelas emoções do indivíduo que a pratica.
  • Ação racional em relação a valores: se manifesta pela convicção racional em um determinado valor individual.
  • Ação racional em relação a fins: é determinada pela possibilidade de se alcançar um determinado objetivo de forma clara e direta.

Racionalização do mundo social

A racionalização do trabalho e de várias esferas da vida são um dos traços mais marcantes do período vivido por Weber. O modelo capitalista e o avanço científico foram responsáveis por moldar o mundo de forma que todos os espaços coletivos sejam burocratizados.

A burocracia, em termos weberianos, significa que os espaços e atividades coletivas são organizados de maneira racional e eficiente.

Toda essa racionalização leva a sociedade ao que Max Weber chama de desencantamento do mundo, que acontece quando as formas religiosas e místicas de pensar perdem espaço para a racionalidade e burocratização.

Weber preocupa-se em tentar entender os processos pelos quais a racionalidade no pensamento impactou a vida, influenciando as organizações do Estado, as formas de governar, as relações culturais, sociais e individuais do sujeito moderno.

Weber também divide a racionalidade em quatro tipos:

  • Racionalidade formal: faz parte das relações estabelecidas no sistema jurídico e econômico moderno, no qual a forma de pensamento racional é formalizada e tida como necessária para atingir um fim determinado.
  • Racionalidade substantiva: considera o contexto social. A racionalidade refere-se à disposição dos valores que orientam o mundo social escolhido para estudo.
  • Racionalidade finalística: há análise racional dos meios, para que os fins desejados sejam alcançados.
  • Racionalidade quanto a valores: os valores individuais baseiam-se em valores, costumes e hábitos que nem sempre são completamente racionais, mas apenas reproduções de comportamentos costumeiros.

Nas sociedades, tanto as ações sociais quanto as racionalidades acontecem de forma concomitante. Max Weber, ao criar os tipo ideais, caracteriza essas ações e racionalidades de maneira ideal para que consiga melhor explicar tais conceitos.


Exercícios

Exercício 1
(ENEM/2015)

A crescente intelectualização e racionalização não indicam um conhecimento maior e geral das condições sob as quais vivemos. Significa a crença em que, se quiséssemos, poderíamos ter esse conhecimento a qualquer momento. Não há forças misteriosas incalculáveis; podemos dominar todas as coisas pelo cálculo.

Tal como apresentada no texto, a proposição de Max Weber a respeito do processo de desencantamento do mundo evidencia o(a)

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, shorts e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

SOCIOLOGIA
Ação Social
Ação Social
SOCIOLOGIA
Auguste Comte
Auguste Comte
SOCIOLOGIA
Émile Durkheim
Émile Durkheim
SOCIOLOGIA
Marxismo
Marxismo
SOCIOLOGIA
Pierre Bourdieu
Pierre Bourdieu