Fale com a gente

Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Olá! Quer uma ajudinha para descobrir seu curso ou faculdade ideal?

Quanto ganha um Arquiteto? Salário e carreira na área de Arquitetura e Urbanismo

Selecionamos informações sobre a profissão de Arquiteto, incluindo salários por cidade e especialidade. Tudo para você escolher a carreira perfeita para você. Com a Quero Bolsa é assim, a gente te ajuda a escolher sua carreira e entrar na faculdade ideal com um super desconto.
Salário médio no Brasil Arquiteto R$ 3.233,37
Maior salário médio por estado Rio de Janeiro R$ 4.449,57
Maior salário médio por especialidade Arquiteto Urbanista R$ 9.763,65

Qual o salário de um Arquiteto?

O salário médio de um Arquiteto no Brasil é de R$ 3.233,37.
Os estados onde a profissão de Arquiteto têm os melhores salários são Distrito Federal, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte.

As especialidades com os melhores salários são Arquiteto Urbanista, Arquiteto de Patrimonio e Arquiteto de Edificacoes.

Essas informações são baseadas nas 7517 contratações que aconteceram no último ano, em todo o Brasil.

Salário de um Arquiteto por especialidade
Especialidade Salário médio
Arquiteto Urbanista R$ 9.763,65
Arquiteto de Patrimonio R$ 9.343,38
Arquiteto de Edificacoes R$ 8.233,73
Urbanista R$ 7.922,37
Arquiteto de Interiores R$ 6.419,87
Arquiteto Paisagista R$ 6.260,91
Estude Arquitetura e Urbanismo pagando menos!
As melhores ofertas para você começar a estudar pagando menos Ver bolsas de estudo

Como é a carreira de Arquiteto?

O trabalho de um arquiteto é multifacetado e envolve uma série de etapas e responsabilidades. Em primeiro lugar, um arquiteto precisa se envolver com o cliente e coletar informações detalhadas sobre o projeto. Eles discutem os requisitos do cliente, o orçamento disponível, o cronograma de construção e quaisquer restrições legais ou regulamentações aplicáveis.


Com base nessas informações, o arquiteto começa a conceituar e desenvolver ideias para o projeto. Eles exploram diferentes soluções e abordagens criativas, levando em consideração fatores como funcionalidade, estética, eficiência energética e sustentabilidade.


Usando software de design assistido por computador (CAD) e outras ferramentas, o arquiteto cria desenhos técnicos e modelos tridimensionais do projeto. Isso ajuda a visualizar como a estrutura final ficará e permite que o cliente e outros profissionais envolvidos entendam melhor o conceito.


Além disso, o arquiteto precisa considerar e cumprir os códigos de construção, regulamentos e normas aplicáveis. Eles garantem que o projeto esteja em conformidade com essas diretrizes, trabalhando em estreita colaboração com engenheiros estruturais e outros especialistas para garantir a segurança e a viabilidade da construção.


Veja também: A grade curricular do curso superior de Arquitetura e Urbanismo, no site da Quero Bolsa.


Durante a fase de construção, o arquiteto assume um papel de supervisão. Eles visitam o canteiro regularmente para garantir que o trabalho esteja sendo executado de acordo com os planos, esclarecer dúvidas, resolver problemas e fazer ajustes quando necessário. Eles atuam como uma ponte de comunicação entre o cliente e os empreiteiros, facilitando a execução eficiente e bem-sucedida do projeto.


Além disso, os arquitetos podem estar envolvidos na seleção de materiais de construção, acabamentos e elementos decorativos. Eles consideram aspectos como durabilidade, estética, sustentabilidade e orçamento para orientar as escolhas.


Ao longo de todo o processo, a colaboração é fundamental para os arquitetos. Eles trabalham em equipe, comunicando-se com outros profissionais da construção, consultores e clientes para garantir que todas as partes envolvidas estejam alinhadas e satisfeitas com o resultado final.


Caso você tenha dúvidas se esse curso é a escolha certa para você, não deixe de conferir o Teste Vocacional da Quero Bolsa. É rápido, gratuito e pode te ajudar nessa importante escolha profissional.


Quais são as áreas da arquitetura?

As atividades do arquiteto variam de acordo com o setor em que o profissional está inserido. As possibilidades englobam desde segmentos industriais até hospitalares. Confira as principais áreas da arquitetura:


  • Arquitetura Residencial: Projeta e planeja residências, casas e habitações, levando em consideração as necessidades dos moradores, funcionalidade e estética do espaço.
  • Arquitetura Comercial: Foca no projeto de espaços comerciais, como lojas, escritórios, restaurantes e instalações comerciais, considerando aspectos de branding e fluxo de clientes.
  • Arquitetura Industrial: Concentra-se no design de edifícios industriais, como fábricas, armazéns e instalações de produção, otimizando o espaço para processos industriais eficientes.
  • Arquitetura Institucional: Projeta edifícios para fins institucionais, como escolas, universidades, hospitais e prédios governamentais, garantindo funcionalidade e atendendo às necessidades específicas da instituição.
  • Arquitetura de Interiores: O profissional da área é denominado de arquiteto de interiores. Ele trabalha na criação de ambientes internos atraentes e funcionais, selecionando móveis, cores, texturas e elementos decorativos para melhorar a experiência do usuário.
  • Arquitetura Paisagística: Planeja espaços exteriores, como jardins, parques, praças e áreas de recreação, incorporando elementos naturais e artificiais para criar ambientes agradáveis.
  • Arquitetura Sustentável: Prioriza a ecoeficiência e a minimização do impacto ambiental nos projetos, incorporando técnicas de design e materiais sustentáveis para reduzir o consumo de recursos.
  • Arquitetura de Restauração: Envolve a revitalização e preservação de edifícios históricos, adaptando-os para uso contemporâneo enquanto mantém suas características originais.
  • Arquitetura Efêmera: Lida com projetos temporários e eventos, como exposições, feiras e instalações temporárias, explorando a relação entre arquitetura, arte e design.
  • Arquitetura Urbanística: Planeja e projeta áreas urbanas, considerando o desenvolvimento sustentável, uso do solo, mobilidade e criação de espaços públicos harmoniosos.
  • Arquitetura Hospitalar: Especializada em projetar ambientes de cuidados de saúde, como hospitais e clínicas, levando em conta requisitos médicos, de segurança e conforto dos pacientes.
  • Arquitetura de Museus e Exposições: Foca no design de museus, galerias e espaços de exposições, criando ambientes que realcem e enriqueçam a experiência do visitante.


Veja também: Tudo o que você precisa saber sobre a profissão de Estofador no site da Quero Bolsa.

A função do arquiteto é planejar, projetar e supervisionar a construção de edifícios e espaços urbanos. Seus objetivos incluem:

Atender às necessidades e expectativas do cliente: O arquiteto deve compreender as necessidades e desejos do cliente e transformá-los em um projeto que atenda às suas expectativas, garantindo um resultado final que satisfaça todas as partes envolvidas.
Criar espaços funcionais e esteticamente agradáveis: O arquiteto deve planejar espaços que sejam práticos e funcionais, garantindo que atendam ao propósito para o qual foram projetados, ao mesmo tempo em que sejam esteticamente agradáveis e em harmonia com o meio ambiente.
Considerar a eficiência energética e a sustentabilidade: O arquiteto deve buscar soluções que garantam a eficiência energética dos edifícios e espaços construídos, utilizando recursos e materiais de forma sustentável, visando a preservação do meio ambiente e a economia de recursos naturais.
Garantir a segurança e a durabilidade da construção: O arquiteto deve levar em consideração a segurança da edificação, considerando fatores como a resistência dos materiais, a qualidade da mão de obra e a conformidade com as normas técnicas.
Coordenar a equipe de trabalho: O arquiteto é responsável por liderar e coordenar a equipe de trabalho, que pode incluir engenheiros, designers e outros profissionais, garantindo que o projeto seja executado de acordo com o planejado.
Lidar com questões burocráticas: O arquiteto também deve lidar com questões burocráticas, como a obtenção de licenças e autorizações para construção, a elaboração de contratos e a coordenação das obras.

A remuneração variável de arquiteto no Brasil é de R$ 3.233,37, variando entre R$ 3.453 e R$ 9.763,65. As estimativas de salários têm como base 7517 contratações que aconteceram no último ano, em todo o Brasil.

A carreira de arquiteto oferece diferentes possibilidades de atuação. Algumas das principais áreas em que um arquiteto pode trabalhar incluem:

Arquitetura residencial: Nessa área, o arquiteto trabalha com projetos de casas, apartamentos e outros tipos de residências, criando espaços funcionais e esteticamente agradáveis.
Arquitetura comercial: Aqui, o arquiteto desenvolve projetos para lojas, escritórios, restaurantes, hotéis e outros espaços comerciais, criando ambientes que possam ser utilizados de forma eficiente e que atraia a clientela.
Arquitetura de interiores: Nessa área, o arquiteto trabalha com a decoração e mobiliário de espaços internos, criando ambientes que sejam acolhedores, práticos e funcionais.
Paisagismo: Na área de paisagismo, o arquiteto projeta jardins e áreas verdes, criando espaços que possam ser utilizados de forma agradável e harmoniosa com a natureza.
Restauração e conservação de patrimônio histórico: O arquiteto também pode trabalhar com a restauração e conservação de patrimônios históricos, preservando edificações antigas e adaptando-as para uso atual.
Planejamento urbano: Na área de planejamento urbano, o arquiteto trabalha com projetos de grandes intervenções urbanas, como praças, parques, áreas de lazer, e zonas comerciais, considerando questões de mobilidade urbana, sustentabilidade e qualidade de vida.

Comissão do Senado debate cinturões verdes nos projetos de ampliação urbana:
A audiência pública interativa para discutir o projeto de lei que introduz o conceito de cinturões verdes nas políticas urbanas e ambientais será realizada pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) do Senado na terça-feira, dia 27, às 9h30. A divulgação inicial dessas informações ocorreu por meio da Agência Senado.

Os cinturões verdes referem-se a áreas de vegetação que circundam uma cidade, com o propósito de conter a expansão da urbanização sobre terras agrícolas, florestas, reservas de água e ecossistemas relevantes para a preservação ambiental.

O PL 1.869/2022 busca incorporar os cinturões verdes na legislação nacional como instrumentos de resiliência e adaptação das cidades às mudanças climáticas, bem como como estratégia para proteger o meio ambiente. O projeto prevê a obrigação de incluir cinturões verdes nos planos de expansão urbana, além da alocação de recursos e políticas específicas para essas áreas.

Para alcançar esse objetivo, o PL propõe alterações no Estatuto da Cidade (Lei 10.257, de 2001), exigindo a previsão de cinturões verdes nos planos de expansão urbana, e na Lei 12.114, de 2009, permitindo o uso de recursos do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima em projetos de agricultura de baixa emissão de carbono desenvolvidos nessas áreas de proteção.

Para ingressar na carreira de arquiteto, é necessário ter uma formação acadêmica em Arquitetura e Urbanismo, que é um curso de graduação com duração média de cinco anos. Além disso, é importante que o profissional tenha uma série de habilidades e competências, como criatividade, capacidade de liderança, habilidades de comunicação, conhecimentos em desenho e matemática, entre outras.

O mercado também valoriza a experiência prática do profissional, que pode ser adquirida por meio de estágios, trabalhos voluntários, projetos pessoais e outras atividades que permitam ao arquiteto desenvolver suas habilidades e competências.

Também é exigido que o profissional esteja atualizado em relação às novidades e tendências do setor, incluindo questões relacionadas à sustentabilidade, tecnologia, design e outras áreas que possam influenciar o trabalho do arquiteto.

Outro aspecto valorizado é a capacidade do profissional de lidar com questões burocráticas, como a obtenção de licenças e autorizações para construção, a elaboração de contratos e a coordenação das obras.

No Brasil, a média salarial de arquitetos é de R$ 3.233,37. Os estados com os salários mais elevados para essa profissão são o Distrito Federal, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte. As especializações que costumam oferecer os salários mais atrativos incluem Arquiteto Urbanista, Arquiteto de Patrimônio e Arquiteto de Edificações.

Ver mais sobre essa carreira

A Quero Bolsa te ajuda a encontrar sua faculdade

A Quero Bolsa é um serviço que te ajuda a encontrar a sua faculdade ideal e a economizar nas mensalidades. Por meio do nosso site, você consegue vagas em mais de 1100 faculdades. Basta fazer a pré-matrícula para garantir seu curso!
Ilustração de uma pessoa com uma coroa na cabeça
  • Você encontra sua vaga e faz a pré-matrícula na hora
  • O desconto da Quero Bolsa é valido até o fim do curso
  • Bolsa garantida ou seu dinheiro de volta