Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
História Geral

Fenícios

Gabriela Botelho
Publicado por Gabriela Botelho
Última atualização: 20/9/2019

Introdução

Os fenícios constituíram uma importante civilização da Antiguidade Oriental, caracterizada pelo comércio marítimo e pela escrita fonética, principalmente. 

Localização

Durante a Antiguidade, a Fenícia se localizava aproximadamente no atual território do Líbano, ou seja, ocupava a costa asiática do Mar Mediterrâneo

Os fenícios habitavam uma faixa de terra estreita entre o Mar Mediterrâneo e os Montes do Líbano, possuindo mais de 200 quilômetros de extensão. Essa faixa de terra era limitada ao norte pelo litoral da atual Síria e ao sul pela Palestina.

A imagem demarca o território fenício no mapa com a cor verde. - Imagem: Atribuição 3.0 Não Adaptada, Via Wikimedia Commons.

Vale ressaltar que nas encostas montanhosas (Montes do Líbano) existiam densas florestas de cedros-do-líbano. A madeira proveniente dessas árvores era usada na construção naval

Devido à sua localização - quase fora do Crescente Fértil -, o solo fenício não podia ser aproveitado em sua totalidade para a agricultura. No entanto, o litoral era extenso e favorável à instalação de portos. Dessa maneira, a economia fenícia era baseada no comércio marítimo

Política

Os fenícios foram a única civilização da Antiguidade Oriental anão atingir unidade política, pois eles não tiveram um governo que possuísse autoridade sobre toda a região da Fenícia. Desse modo, os fenícios organizavam-se em cidades-Estadoindependentes e autônomas, apesar de possuírem identidade etnocultural (os fenícios eram de origem semita). Todas as cidades-Estado fenícias se localizavam no litoral e, dentre elas, destacam-se Biblos, Sídon e Tiro. 

A organização política dos fenícios era oligárquica, isto é, exercida por uma minoria. A política se dava dessa forma pois as cidades-Estado fenícias organizavam-se em um governo monárquico, cujos reis eram assessoradospor umconselho dos sufetas - assembleia constituída pelos mercadores mais ricos. 

Economia

A economia dos fenícios era baseada no comércio marítimo. A princípio, eles estavam restritos ao Mediterrâneo Oriental e concorriam com a navegação cretense, mas eventualmente, atingiram o Estreito de Gibraltar e, até mesmo, o ultrapassaram.

Desse modo, chegaram até as Ilhas Britânicas, às quais forneciam estanho - muito utilizado para a produção de bronze. Os fenícios constituíram, assim, uma talassocracia, ou seja, possuíam domínio do mar

A civilização fenícia fundou colônias no Mediterrâneo Ocidental, a fim de estabelecer bases e entrepostos comerciais em lugares distantes do seu território. Um exemplo foi Cartago, importante colônia fenícia que foi destruída pelos romanos no século II a.C. 

Os fenícios produziam, também, artigos de grande aceitação, como utensílios de metal, objetos de cerâmica, tecidos, vidro (pioneiros na produção) e púrpura - tintura criada por essa civilização e associada à realeza.

Comerciantes fenícios

Sociedade

A sociedade fenícia era estamental, isto é, o nascimento determinava a condição socioeconômica. Entretanto, o comércio marítimo possibilitava ascensão social e econômica, o que demonstrava certa mobilidade. 

A organização social fenícia era marcada por uma enorme desigualdade social entre as classes dominantes - constituída por sacerdotes e comerciantes ricos - e as classes populares - constituída por camponeses, artesãos livres e escravos. 

Vale destacar que os fenícios não possuíam uma aristocracia militar influente. Desse modo, mercenários contratados por eles realizavam a defesa das cidades-Estado

Religião

A religião fenícia era politeísta - adoração de diversos deuses - e antropomórfica - os deuses se assemelhavam aos humanos, tanto fisicamente, quanto comportamentalmente. 

Cada cidade-Estado fenícia possuía um deus protetor. Para homenagear esses deuses, os fenícios realizavam sacrifícios humanos

Cultura

A fim de simplificar as anotações dos comerciantes, os fenícios criaram a primeira escrita fonética. A escrita fonética fenícia é constituída por 22 sinais, sendo que cada sinal corresponde a um som. Combinando os sinais, formam-se palavras.

Sinais da escrita fonética fenícia. - Imagem: Domínio Público, CC0 1.0 Universal (CC0 1.0), Via Wikimedia Commons.

Além disso, o comércio marítimo realizado por essa civilização possibilitou intercâmbios culturais diversos com outros povos.

Ademais, vale ressaltar que os fenícios não possuíam um estilo característico de arte, uma vez que eles reproduziam padrões estéticos que agradassem seus compradores. 

Queda

No século VIII a.C., a Fenícia foi dominada pelos assírios, pondo fim à independência das cidades-Estado. Após os assírios, os babilônios e, posteriormente, os persas conquistaram o território fenício. 

Finalmente, Alexandre Magno (ou Alexandre, o Grande) conquistou o território fenício durante a expansão de seu Império. Dessa forma, a Fenícia foi dominada pela civilização helenística. A partir disso, o povo fenício desapareceu juntamente com a etnia, que foi miscigenada com outros povos. 

Legado

A escrita fonética fenícia foi introduzida na Grécia Antiga por meio de mercadores fenícios. Lá, esse alfabeto, que possuía apenas consoantes, foi incrementado com vogais pelos gregos, dando origem ao alfabeto grego.

A partir da escrita fonética criada pelos fenícios derivam-se também várias outras escritas, destaque para o alfabeto latino


Exercícios

Exercício 1
(FATEC)

Entre as principais características da civilização fenícia, merecem destaque especial

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...