Envie mensagem ou ligue
Informações

Assistente social

Trabalhar com a aplicação de políticas sociais é o principal foco do assistente social

O que faz um assistente social

O assistente social faz a análise, a elaboração, a coordenação e a execução de planos para que as políticas e direitos sociais sejam acessíveis para a população em geral. Ele está presente na aplicação das demandas envolvendo educação, saúde, previdência, habitação e cultura para a sociedade.

As orientações sobre direitos e informações para que sejam feitos os encaminhamentos necessários são dadas pelo profissional de assistência social. O objetivo dele é que as pessoas possam obter uma condição plena e satisfatória de vida, conforme indica a Constituição Federal.

Coletar dados, realizar laudos e estudos sociais também são funções do assistente social, que auxiliam na aplicação de programas como, por exemplo, o Bolsa Família e demais assistências oferecidas pelo governo a populações vulneráveis.

Sobre o mercado de trabalho

R$ 3560,42
estado com maior salário - Distrito Federal
6654
contratações no último ano (2018)
5857
demissões no último ano
797
saldo de vagas criadas

Como se tornar um assistente social

Para se tornar um assistente social, é necessário concluir o curso superior de graduação em Serviço Social. O curso dura em média quatro anos e fornece a formação adequada para o profissional conhecer a realidade socioeconômica brasileira e construir estratégias para diminuir os danos das desigualdades existentes em nosso país.

A lei federal que regulamentou a profissão (nº 8.662/1993) exige diploma para sua atuação e estabelece qe o assistente social seja registrado em seu Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) em sua área de atuação.

Para quem quer ser um assistente social do serviço público, é necessário se inscrever e passar em um concurso público realizado por prefeituras ou órgãos dos governos estadual ou federal.

Áreas de atuação

O assistente social pode trabalhar tanto em instituições públicas quanto privadas. Por estar ligado a questão de acesso aos direitos sociais, o profissional pode atender pessoas em vulnerabilidade financeira ou social, cujos direitos são desrespeitados ou inacessíveis. 

Estão incluídos nesses grupos: mulheres, crianças, adolescentes, idosos, deficientes, trabalhadores, público LGBT, negros, indígenas e demais parcelas de minorias sociais da sociedade brasileira. 

O profissional da assistência social está presente no Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) municipais, hospitais, creches, escolas, asilos, centros de convivência, movimentos sociais, empresas privadas e universidades.