logo

  • Lista de faculdades
  • Lista de cursos
  • Lista de profissões
  • Revista Quero
  • Central de ajuda

Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Programador: tudo sobre a profissão

Aquele que escreve, desenvolve ou faz manutenção de softwares. Área de programação é das mais aquecidas do mercado, dado seu potencial de atuação em qualquer empresa
programador

Sobre a profissão

O programador é o profissional que cria, desenvolve e mantém diferentes tipos de softwares em sistemas amplos ou para uso em computadores pessoais. Ele usa linguagens de programação, como html, java, c++, para criar comandos em programas, criando novas funcionalidades e utilidades.

Os programadores desenvolvem e aperfeiçoam websites, aplicativos, programas de computador, sistemas operacionais, sistemas de empresas, redes sociais, com infinitas possibilidades de atuação quando falamos de algo tão extenso quanto a rede e a tecnologia. Por isso, é um profissional cada vez mais essencial em qualquer ramo do mercado de trabalho.

O programador também lida com coleta de dados de usuários e posterior análise para tomadas de decisões assertivas e bem fundamentadas no desenvolvimento de produtos e serviços.

Em sua rotina, o programador tem reuniões e conversas com chefes, clientes ou usuários para entender os detalhes do projeto que deverá desenvolver, buscando informações como objetivo, dados que serão necessários, quem se beneficiará do uso, qual formato o projeto terá (aplicativo, site, etc.), entre outros.

Em seguida, ele passa à execução do projeto, o que pode se dividir em várias tarefas diferentes, como interface, criação da base de dados, implementação de testes, entre outros. Após a criação do projeto, é hora de corrigir eventuais bugs e erros que surgirem, com base no feedback dos usuários e nos testes feitos na plataforma. Esses processos podem se intercalar.

Como a programação é uma área de atuação que está constantemente sendo aprimorada e atualizada, é fundamental para o programador reservar uma parte de suas horas para estudar e se aperfeiçoar sempre. 

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, os salários podem variar de acordo com a formação do programador. O salário médio de um profissional de Análise e Desenvolvimento de Sistemas é de R$ 5.083,42, enquanto o de uma pessoa graduada em Ciência da Computação é de R$ 6.720,37. O profissional de Sistemas da Informação, por sua vez, recebe em média R$ 3.613,55.

O programador pode encontrar trabalho em qualquer empresa que use tecnologia em seus processos, mas está mais comumente inserido em empresas de tecnologia, que terceirizem o serviço para outras empresas ou que o criem para seu próprio uso. Também trabalha em startups, agências de marketing e publicidade, entre outros. Outra possibilidade é que o programador atue como autônomo, freelancer, ou prestando consultoria para empresas.

Por que ser um Programador?

Panorama no estado de:
O mercado não apresenta crescimento nos últimos anos

Mas espera...selecionamos outras profissões que apresentam crescimento.

    Programador

    Como se tornar um Programador?

    A carreira em programação não exige cursos de graduação específicos, mas há alguns que oferecem o conhecimento técnico necessário e uma maior possibilidade de ingresso rápido na área, como Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Gestão de Tecnologia da Informação, Engenharia da Computação, Ciência da Computação, Sistemas de Informação, Engenharia de Software, entre outros.

    Independentemente se fizer ou não uma graduação na área, o aspirante a programador deverá estudar muito, sempre, em especial as linguagens de programação e os modos de funcionamento dos sistemas computacionais. Uma outra possibilidade, também, é fazer um curso livre de programação, que pode ser ou não on-line, para dar uma base formativa mais sólida.

    O mercado de trabalho para programador é dos mais aquecidos da economia, dado o vasto potencial de atuação que tem em todas as empresas e organizações. Para ingressar, é importante demonstrar experiências consolidadas em programação e domínio das ferramentas utilizadas, mais do que formação acadêmica (ainda que ela possa ser um diferencial relevante).

    Se você gostaria de se profissionalizar na área e ainda fazer a sua faculdade com uma bolsa de estudo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, por exemplo, veja os cursos disponíveis na Quero Bolsa.

    Vale a pena estudar para ter essa profissão?

    Ser formado ou não... eis a questão?

    Qual cidade deseja trabalhar?