Whatsapp Icon 0800 123 2222
Envie mensagem ou ligue

Info Icon Ajuda Help Icon Ajuda
Português

Substantivo

Érica Heredia
Publicado por Érica Heredia
Última atualização: 13/8/2018

Introdução

Tudo o que existe no mundo tem nome: casa, menina, chapéu, problema, amor, fada e até duende! Para todas as coisas que apontamos o dedo, um nome à elas foi dado.

Substantivo é aquilo que por si só designa a própria substância, a essência, a matéria de tudo. É um termo de origem latina “substantivu” que significa “substancial”.

Gramaticalmente, o substantivo é qualquer palavra que nomeia tudo que existe e por isso, em muitos casos o chamamos de nome.

As palavras da língua portuguesa são distribuídas, em consonância com a maioria dos gramáticos normativos, em dez classes gramaticais: preposição, pronome, interjeição, artigo, substantivo, adjetivo, verbo, advérbio, conjunção e numeral.

E entre todas elas, a maior, mais cheia de detalhes e subclassificações, enfim, a mais numerosa é certamente a classe dos substantivos.

Por isso, entender bem os seus conceitos e as suas variações é de fundamental importância para se escrever bem qualquer texto.

Então, vamos conhecer melhor os substantivos, bem como seus tipos e classificações gramaticais?

O que são os substantivos?

Substantivos são uma classe gramatical que serve para designar seres, ações, objetos, estados, sentimentos, lugares, desejos, ideias e emoções.

Eles pertencem ao grupo nominal e são uma classe variável. Podem, inclusive, ser precedidos por artigos, numerais, pronomes e adjetivos.

E como pertencem a classe de palavras variáveis, os substantivos são flexionados em gênero (masculino ou feminino), número (singular ou plural) e grau (diminutivo ou aumentativo).

Desta maneira, nós podemos classificar o significado de “substantivo” como uma variável que existe para dar nome:

  • às pessoas (Maria, Teresa, Igor, Helena…);
  • aos países e cidades (Petrópolis, Belo Horizonte, Brasil, Inglaterra...)
  • às qualidades (a beleza de alguém, a teimosia do garoto, a grandeza do amor…);
  • aos sentimentos (amor, amizade, raiva, rancor, ódio…);
  • aos objetos (cadeira, mesa, livro, caixa…);
  • aos lugares (loja, casa, escritório, aeroporto, Alemanha, Rio de Janeiro…);
  • aos seres reais e imaginários (homem, fada, Papai Noel, Saci, sereia, cachorro…);
  • às ações (pulo, beijo, corrida, piscadela, movimento…).

Os substantivos podem ser precedidos por:

  • numerais, quando queremos enumerar a sua quantidade (duas meninas);
  • por pronomes possessivos quando indicamos posse ou pertencimento (sua menina);
  • por pronomes demonstrativos quando queremos indicar a pessoa do discurso (aquela menina, essa menina);
  • por artigos definidos quando queremos particularizar e individualizar (a menina - uma única menina num universo inteiro de meninas);
  • por artigos indefinidos quando queremos generalizar (uma menina);
  • por adjetivos quando a intenção é caracterizar o nome (linda menina)

Podemos substantivar, praticamente, qualquer palavra existente. Por exemplo, se classificarmos a palavra “anoitecer “ ela vai entrar na classe gramatical dos verbos.

No entanto, se antepusermos o artigo definido “ O”, teremos um substantivo, e que cabe perfeitamente em : “O anoitecer no sertão é sempre belo!”

Nas orações, podemos ter palavras pertencentes à outra classe substantivadas por artigos, pronomes, numerais ou adjetivos.

Tais transformações podem acontecer com todas as classes gramaticais, dentro de um determinado contexto linguístico, ou seja, depende de cada situação de comunicação, mais ou menos formal.

Os substantivos fazem parte da morfologia, que é área da gramática normativa responsável pelo estudo da formação, estruturação, flexão e classificação de todas as palavras da língua portuguesa.

A morfologia realiza um estudo detalhado de palavras e de termos isolados, e não agrupados em frases, orações, períodos ou texto.

É exatamente este tipo de análise que cataloga todas as palavras que conhecemos naquelas dez classes gramaticais que vimos inicialmente, e por isso chamamos de análise gramatical.

Mas também podemos analisar as diferentes funções assumidas pelos substantivos, dependendo do contexto de comunicação em que se encontram.

A função sintática de cada substantivo representa a função que aquela palavra desempenha dentro de uma oração, levando em consideração todas as outras palavras que o acompanham naquele contexto (diferente da morfologia, que estuda o substantivo sozinho).

E sendo assim, o substantivo pode atuar como núcleo dentro das seguintes funções sintáticas numa dada situação comunicacional:

Sujeito da oração

Aquele elemento que exerce a ação indicada pelo verbo:

Maria foi embora da festa mais cedo.

Predicativo

Quando na presença de um verbo de ligação, temos um elo entre o substantivo que ocupa do lugar de sujeito e um substantivo que designa uma característica deste):

Teresa é um anjo!

Objeto

Quando o substantivo ocupa a função de complementar o sentido de verbos transitivos:

Eu preciso de um livro de matemática

Complemento nominal

Quando o substantivo ocupa a função de completar o sentido de outros substantivos, adjetivos e advérbios:

A leitura do capítulo 10 é requerida para a prova

Vocativo

Quando a evocação, o chamamento se utiliza de um substantivo:

Pedro, vamos embora!

Adjunto adnominal

Quando determina, especifica ou explica um substantivo que ocupa o núcleo do sujeito

O sorriso de Maria é muito bonito.

Aposto

Quando temos uma explicação para o termo antecessor:

José Luiz da Silva, a vítima baleada, morreu na hora.

Agente da passiva

Quando o sujeito paciente exerce a ação da voz passiva do verbo:

Fui assaltado por aquele homem.

Os substantivos podem ser:

  • Primitivos, quando não são formados a partir de outra palavra. Exemplo: Livro, planta, pedra;
  • Derivados, se formados a partir de outra palavra. Exemplo: Livraria, plantação, pedregulho.
  • Simples, quando são nomes que possuem apenas uma palavra. Exemplo: Chuva, tempo.
  • Compostos, quando são nomes formados por duas palavras. Exemplo: Guarda-chuva, passatempo.
  • Concretos, quando sua existência é independente, ou seja, não precisa de algo ou de alguém para se manifestar. Exemplo: Mesa, cadeira, balcão.
  • Abstratos, quando sua existência depende de algo ou de alguém. Exemplo: Raiva, amor, pulo.
  • Coletivos,quando indicam coleção, conjunto de seres pertencentes à mesma espécie. Exemplo: Matilha (grupo de cães), enxame (de abelhas), elenco (de artistas).
  • Comuns, quando não especificam, pelo contrário, generalizam. Exemplo: menino, mulher, casa.
  • Próprios, quando especificam, quando particularizam. Exemplo: João, Alemanha, Brasil.

Exercícios

Exercício 1
(VUNESP/2014)

Na passagem do terceiro parágrafo – … veio enriquecer nosso canteirinho vulgar… –, o substantivo, empregado no diminutivo, contribui para expressar a ideia de

Ilustração: Rapaz corpulento de camiseta, short e tênis acenando

Inscreva-se abaixo e receba novidades sobre o Enem, Sisu, Prouni e Fies:

Carregando...

Veja também

PORTUGUÊS
Acentuação Gráfica
Acentuação Gráfica
PORTUGUÊS
Adjetivos
Adjetivos
PORTUGUÊS
Advérbios
Advérbios
PORTUGUÊS
Agente da Passiva
Agente da Passiva
PORTUGUÊS
Aposto
Aposto
PORTUGUÊS
Artigo
Artigo
PORTUGUÊS
Classes Gramaticais
Classes Gramaticais
PORTUGUÊS
Colocação Pronominal
Colocação Pronominal
PORTUGUÊS
Complemento Nominal
Complemento Nominal
PORTUGUÊS
Concordância Nominal
Concordância Nominal
PORTUGUÊS
Concordância Verbal
Concordância Verbal
PORTUGUÊS
Conjunção
Conjunção
PORTUGUÊS
Crase
Crase
PORTUGUÊS
Interjeição
Interjeição
PORTUGUÊS
Numeral
Numeral
PORTUGUÊS
Objeto Direto
Objeto Direto
PORTUGUÊS
Objeto Indireto
Objeto Indireto
PORTUGUÊS
Orações Coordenadas
Orações Coordenadas
PORTUGUÊS
Oração Subordinada Substantiva
Oração Subordinada Substantiva
PORTUGUÊS
Ortografia
Ortografia
PORTUGUÊS
Predicativo do Sujeito e do Objeto
Predicativo do Sujeito e do Objeto
PORTUGUÊS
Pretérito Imperfeito
Pretérito Imperfeito
PORTUGUÊS
Pronomes
Pronomes
PORTUGUÊS
Pronomes Pessoais
Pronomes Pessoais
PORTUGUÊS
Regência Nominal
Regência Nominal
PORTUGUÊS
Regência Verbal
Regência Verbal
PORTUGUÊS
Sinais de Pontuação
Sinais de Pontuação
PORTUGUÊS
Verbo Ser
Verbo Ser
PORTUGUÊS
Vocativo
Vocativo
PORTUGUÊS
Vozes Verbais
Vozes Verbais