Envie mensagem ou ligue
Informações

Relações Internacionais

Resumo do curso

Tipos de formação
Bacharelado e Tecnólogo
Área de conhecimento*
Ciências humanas
Duração
em média, 4 anos
Estágio obrigatório?
Não
*A classificação foi feita com base na Árvore do Conhecimento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Sobre o curso de Relações Internacionais

O curso de Relações Internacionais forma profissionais capazes de trabalhar com negociação, formulação de políticas e análise de conjunturas internacionais. Devem ser capazes de analisar e compreender as tendências e de construir cenários, para que possam conquistar mercados, conciliar culturas, reverter perdas e facilitar negociações entre adversários.

Ao final do curso, o aluno se qualifica a conduzir as relações entre povos, nações e empresas nas áreas política, econômica, social, militar, cultural, comercial e do direito.

Para isso, o curso de Relações Internacionais deve se pautar na interdisciplinaridade, para que o profissional possa atuar nas negociações internacionais por meio de análises de questões que envolvam as partes.

No mercado de trabalho, o internacionalista pode atuar em diplomacia, política internacional, análise de conjuntura econômica e social, planejamento estratégico, inteligência competitiva, assessoria de governos e empresas, negociações internacionais, análise de riscos políticos, pesquisa acadêmica, consultorias estratégicas e operações financeiras internacionais.

Normalmente, trabalha em ministérios, embaixadas e ONGs, mas pode atuar também em empresas públicas e privadas de diversos segmentos.

Estudante de Relações Internacionais sentado na mesa
Procure o curso de Relações Internacionais ideal para você!
Veja como é simples começar a estudar
  1. Encontre sua bolsa de estudo abaixo
  2. Faça sua pré-matrícula online
  3. Economize até o fim do curso
Mensalidades a partir de R$ 125,00 entre as 1.020 instituições parceiras do Quero Bolsa.
Digite seu endereço
Digite as faculdades

O que faz o Internacionalista?

O internacionalista ou analista internacional analisa cenários, elabora e executa projetos de pesquisa econômica, política, social e de mercado, entre outros. Participa do planejamento estratégico e de curto prazo e avalia políticas de impacto coletivo para o governo, ONGs e outras organizações.

Com o Quero Bolsa, estudar na faculdade é muito mais fácil!

Cadastre-se e receba alertas por e-mail e WhatsApp quando chegarem novas bolsas do seu interesse.

Com o Quero Bolsa, estudar na faculdade é muito mais fácil!

Encontre sua bolsa de estudo

1
Busque informações sobre cursos, faculdades e preços em um só lugar.
Você pode informar a sua localização e a gente mostra quais bolsas de estudo estão mais próximas a você.

Faça sua pré-matrícula online para garantir sua bolsa

2
Encontrou a melhor opção? Inscreva-se e garanta sua bolsa com o pagamento da pré-matrícula.
Você pode pagar no boleto ou parcelar em até 12 vezes no cartão de crédito.

Economize até o fim do curso sem precisar renovar a bolsa!

3
É só passar no processo seletivo da faculdade e concluir a matrícula apresentando o seu CPF.
Fique atento às regras da bolsa e leve os documentos necessários para a matrícula.
Personagem Quero Bolsa

Nota de corte para Relações Internacionais

Sabia que, utilizando apenas o seu resultado do Enem, você pode entrar em diversos cursos de universidades federais, estaduais e privadas?

Para ajudar o estudante a entender as suas possibilidades, o Quero Bolsa desenvolveu o Simulador de Nota de Corte. O sistema reúne os dados das últimas provas e mostra o desempenho mínimo para conseguir uma vaga em um dos programas educacionais do governo.

No último ano, as notas de corte registradas para o curso de Relações Internacionais foram:

Programa
Menor nota de corte
Maior nota de corte

Menor nota de corte

464

Faditu

Maior nota de corte

721

Puc-Rio

Menor nota de corte

538

Uninter

Maior nota de corte

729

Uniso

Menor nota de corte

668

Ufrr

Maior nota de corte

755

Ufrgs

Está com dúvidas sobre Relações Internacionais?

Os alunos e ex-alunos do curso estão prontos para tirar suas dúvidas. Acessar Perguntas e Respostas

Como é o curso de Relações Internacionais?

Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais definidas pelo Ministério da Educação (MEC), o curso de Relações Internacionais deverá contemplar um conjunto de conteúdos básicos organizados em quatro eixos temáticos: Formação Estruturante, Formação Interdisciplinar, Formação Profissional e Formação Complementar.

O eixo de Formação Estruturante contempla, obrigatoriamente, as seguintes disciplinas:

  • Teorias das Relações Internacionais;

  • Segurança, Estudos Estratégicos e Defesa;

  • Política Externa;

  • História das Relações Internacionais;

  • Economia Política Internacional;

  • Ciência Política;

  • Direito Internacional e Direitos Humanos;

  • Instituições, Regimes e Organizações Internacionais.

O eixo de Formação Interdisciplinar inclui conteúdos das seguintes áreas:

  • Ciências Sociais;

  • Economia;

  • Direito;

  • Filosofia;

  • Sociologia;

  • Antropologia;

  • Geografia;

  • Estatística

  • Metodologia;

  • Ética.

O eixo de Formação Profissional consiste nos estudos e atividades práticas. Inclui atividades laboratoriais de simulações, exercícios de construção de cenários prospectivos, análise de conjuntura e conteúdos voltados aos aspectos interculturais e para o aprimoramento de habilidades interpessoais.

Já o eixo de Formação Complementar inclui a participação em seminários extracurriculares, estágios, palestras, conferências, grupos de pesquisa e eventos de caráter científico e cultural.

Além disso, há os conteúdos da Linha de Formação Específica, definidos pelos programas pedagógicos de cada instituição de ensino.

Qual a grade curricular de Relações Internacionais?

Para conhecer as matérias do seu curso de Relações Internacionais, basta acessar abaixo:

Grade Curricular de Relações Internacionais

Faça carreira em Relações Internacionais

Onde o profissional pode trabalhar?

A carreira do internacionalista ou analista internacional não se restringe à diplomacia.

Este profissional atua em empresas das diversas atividades econômicas, pode prestar assessoria ou consultoria e trabalhar em institutos e centros de pesquisa.

Também pode exercer atividades de ensino, desde que cumpra com os requisitos da legislação vigente.


Quanto ganha um Internacionalista

O salário médio de um Internacionalista no Brasil é de R$ 3.454,75. Os estados onde a profissão de Internacionalista têm os melhores salários são São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Quer saber o salário das demais especialidades? Veja aqui quanto ganha um Internacionalista.


Quais são as exigências do mercado de trabalho?

Para o exercício dessas ocupações, é necessário diploma em curso superior de Relações Internacionais aprovado pelo MEC, ou em áreas correlatas, como Ciências Econômicas e Comércio Exterior e pós-graduação ou especialização em Relações Internacionais.

O desempenho pleno das atividades ocorre após um ou dois anos de experiência na área.

O internacionalista não é obrigado a registrar-se em nenhum conselho profissional. Entretanto, se atuar áreas como Economia ou Administração, dependendo do cargo, o registro em seus respectivos conselhos pode ser requisitado.

Um campo de atuação bastante procurado por profissionais de Relações Internacionais é a Diplomacia, uma vez que o profissional representa o Brasil no exterior.

Para ser diplomata, é necessário curso superior em qualquer área do conhecimento e aprovação no concurso público realizado pelo Instituto Rio Branco, órgão responsável pela formação dos diplomatas brasileiros e ligado ao Ministério das Relações Exteriores.


Quais são as principais competências pessoais do Relações Internacionais?

As principais características do profissional de Relações Internacionais, listadas pelo Ministério do Trabalho, são:

  • Manter-se atualizado;

  • Subsidiar decisões;

  • Trabalhar em equipe;

  • Transmitir conhecimentos;

  • Capacidade de liderança;

  • Julgamento crítico;

  • Formular conceitos abstratos;

  • Raciocínio lógico;

  • Criatividade;

  • Aplicar métodos quantitativos;

  • Capacidade verbal para línguas estrangeiras.