Sobre
Sobre
Como funciona
Como funciona o Quero Bolsa?
Ligue grátis
0800
0800 941 3000
Seg - Sex 8h-22h
Sábado 9h-13h
Aceitamos ligação de celular
banner image banner image
Dicas e Curiosidades

Saiba quais são os principais grupos terroristas do mundo

por Giovana Murça em 23/03/20

Em 2018, o número de mortes por terrorismo caiu pelo quarto ano consecutivo, de acordo com o Índice de Terrorismo Global, publicado em 2019 pelo Institute for Economics & Peace. O terrorismo fez 15.952 mortes em 2018, 15,2% a menos que o ano anterior. Os países mais afetados foram Afeganistão, Iraque, Nigéria, Síria e Paquistão.

terrorismo
Membros do Estado Islâmico (Reprodução)

O aumento de número de mortes devido ao terrorismo coincide com o início da Guerra Civil da Síria em 2011 e o pico em 2014, com 33.555 mortos, reflete o crescimento do grupo Estado Islâmico (EI) no Iraque. Como resultado ao combate ao EI, desde 2014, o número de mortos por terrorismo no mundo todo caiu 52%.

terrorismo
Mortes por terrorismo de 2002 a 2018 (Reprodução/Índice de Terrorismo Global)

O que é terrorismo?

Até hoje não há uma definição exata e internacionalmente aceita do que seja terrorismo. No Dicionário Michelis, terrorismo é definido como:

1. Sistema governamental que se impõe por meio do terror, sem respeito aos direitos e às regalias dos cidadãos.
2. Uso sistemático da violência como meio de repreensão.
3. Ato de violência contra um indivíduo ou uma comunidade, com o objetivo de provocar transformação radical da ordem estabelecida.
4. Atitude de intolerância por parte de indivíduo ou grupo de indivíduos com aqueles que não compartilham suas convicções políticas, artísticas, religiosas etc.

Empregado desde os tempos antigos, a palavra terrorismo só surgiu durante a Revolução Francesa, quando o chamado Período do Terror levou à morte milhares de pessoas na guilhotina. Depois da Segunda Guerra Mundial, o termo foi usado para se referir aos comunistas e grupos separatistas.

Nos séculos passados, o terrorismo chegou a ser um meio legítimo de se atingir uma revolução política ou religiosa, pois era a forma que os revolucionários encontravam de chamar a atenção para suas causas ou reivindicações. É comum que após um atentado, vários grupos assumam sua autoria, como forma de ganharem os holofotes.

O terrorismo não é feito somente pelos grupos terroristas, ele também pode partir do Estado, como acontece durante as ditaduras civis ou militares, por exemplo. Nos últimos anos, têm crescido também o chamado terrorismo de extrema direita no Ocidente, com grupos que fazem referência ao Nazismo e à Ku Klux Klan.

Guerra ao Terror

Principalmente após o atentado do 11 de setembro às Torres Gêmeas e ao Pentágono nos Estados Unidos, em 2001, pelo grupo terrorista Al-Qaeda, o termo terrorista ganhou uma conotação totalmente negativa e ligada ao radicalismo muçulmano - criando, inclusive, uma xenofobia aos povos árabes e islâmicos. 

terrorismo
As Torres Gêmeas no momento do ataque (Robert/WikimediaCommons)

Após os ataques ao Estados Unidos, o então presidente George W. Bush iniciou uma campanha contra o terrorismo e ao que ele chamou de “Eixo do Mal”. A campanha “Guerra ao Terror”, de caráter religioso e neoliberal, teve diferentes apelos, como ideológicos, políticos, econômico e militar.

Entre as ações militares derivadas da campanha estão a invasão ao Afeganistão com a premissa de caçar Osama Bin Laden, líder do Al-Qaeda e a invasão ao Iraque para encontrar o líder iraquiano Saddam Hussein.

Leia: 11 de setembro: 11 questões sobre terrorismo no Enem

No entanto, as intenções dos Estados Unidos em realizar ofensivas nos países do Oriente Médio iam além de uma guerra contra o terrorismo. Havia o intuito de controlar militarmente outros espaços estratégicos, em especial considerando o controle de petróleo e gás natural do território dominado.

Os principais grupos terroristas

Frequentemente, diversos grupos terroristas e suas brutalidades aparecem nos noticiários. Em geral, os ataques ocorrem a civis, em lugares públicos, de forma inesperada e premeditada, além de ter motivações políticas ou religiosas.

Exemplos de ataques que comoveram o mundo ocidental e as redes sociais foram os massacres ao jornal Charlie Hebdo, na França em 2015, e à boate Pulse em Orlando, nos Estados Unidos em 2016.

terrorismo
Manifestação em apoio às vítimas do ataque ao jornal Charlie Hebdo na Praça da República, em Paris (Olivier Ortelpa/WikimediaCommons)

Os grupos terroristas não são todos iguais entre si, cada um tem suas características e reivindicações. Para entender quais são eles e o que defendem, veja os 10 principais grupos terroristas da atualidade

Estado Islâmico (EI)

Antes chamado de Estado Islâmico do Iraque e da Síria (ISIS, na sigla em inglês) ou Estado Islâmico do Iraque e do Levante, o grupo surgiu após a invasão do Iraque pelos EUA em 2003. Eles são um grupo radical islâmico jihadista e têm como objetivo realizar a jihad - expansão da fé islâmica ou guerra santa - de forma radical por meio da violência.

terrorismo
Militante com a bandeira do Estado Islâmico em 2010 (Wikimedia Commons)

Em 2014, o grupo se autoproclamou um califado, monarquia teocrática islâmica, e impôs a sharia (lei islâmica) sobre todos os muçulmanos. O EI ganhou muitos adeptos e território, principalmente no Iraque, durante a Guerra Civil da Síria. O grupo nunca foi reconhecido como Estado e, hoje, perdeu força e território.

Por meio de violência, o Estado Islâmico obriga pessoas a se converteram ao islamismo; impõe ditadura às áreas que controlam; perseguem, discriminam e matam pessoas outras religiões; cometem sequestros, crimes sexuais; e destroem patrimônios da humanidade. Eles foram uma das causas da crise imigratória durante sua atuação. Em 2014, a Al-Qaeda  cortou relações com o EI devido a sua violência e brutalidade sem limites.

Veja: Crise Imigratória: Tudo o que você precisa saber sobre o tema

Al-Qaeda 

Um dos fundadores da Al-Qaeda foi o terrorista Osama bin Laden em 1988, durante a Guerra Afegã-Soviética. Inicialmente, o objetivo era expulsar as tropas soviéticas do Afeganistão, contra quem eles tiverem apoio norte-americano. Mas, com a Guerra do Golfo, em 1990, e aumento da influência dos EUA no Oriente Médio, a Al-Qaeda se virou contra os EUA e o Ocidente. 

terrorismo
Osama bin Laden, à direita, com o jornalista paquistanês Hamid Mir em 1998 (Hamid Mir/Wikimedia Commons)

Como forma de protesto a presença norte-americana no Oriente Médio e opressão aos muçulmanos, Osama bin Laden comanda o atentado do 11 de setembro, que mata milhares de pessoas e dá início a Guerra do Terror. Depois da captura e execução de Bin Laden em 2011, o grupo perdeu força mas continua existindo.

ETA

O ETA, sigla para "Pátria Basca e Liberdade" em basco, foi um grupo separatista fundado em 1959 e fez parte do Movimento de Libertação Nacional Basco. No início, o grupo promovia apenas a cultura basca, mas depois evoluíram para uma organização paramilitar que lutava pela independência do país Basco (atualmente, comunidade autônoma que pertence à Espanha).

terrorismo
Integrantes do ETA, em 2011, durante anúncio do fim das atividades armadas (UKBERRI/Flickr)

Os integrantes do ETA faziam atentados violentos, sequestros e assassinatos para chamar atenção para sua causa separatista. Durante a ditadura espanhola de Francisco Franco, o ETA ganhou apoio da população, mas após a redemocratização e recuperação dos direitos e autonomia, sua luta perde força e apoio. Em 2018, o grupo anunciou seu fim definitivo.

Exército Republicano Irlandês (IRA)

Outro grupo com intenções separatistas é o Exército Republicano Irlandês (IRA, na sigla em inglês). O grupo usava de métodos terroristas com o objetivo de separar a Irlanda do Norte do Reino Unido e reanexá-la à Irlanda. Em 2005, o IRA anunciou o fim de suas atividades.

Diferente do ETA, o IRA também tinha a questão religiosa envolvida. Os irlandeses tinham maioria católica e para serem independentes, travaram décadas de uma guerra territorial e religiosa contra o norte protestante e o governo britânico. Um dos marcos da repressão britânica aconteceu em 1972 e fortaleceu ainda mais o IRA. O episódio foi imortalizado pela canção Sunday Bloody Sunday (Domingo Sangrento), da banda irlandesa U2. 

Boko Haram

O Boko Haram, assim como o Estado Islâmico, é um grupo radical islâmico jihadista, mas com atuação no continente Africano, principalmente na Nigéria -  um país com elevados níveis de pobreza e corrupção. 

O grupo surgiu em 2002 com o objetivo de purificar o islamismo e diminuir a influência ocidental na Nigéria de forma não-violenta. Entretanto, com o passar dos anos, o grupo se militarizou e se aproximou do Estado Islâmico e Al-Qaeda.

terrorismo
Forças militares se preparam para ataque ao Boko Haram (U.S. State Department)

O seu nome significa "a educação ocidental ou não-islâmica é um pecado”. Entre seus ataques, está a invasão de escolas, como a invasão de uma escola na cidade de Chibok na Nigéria e o sequestro de centenas de meninas. Hoje, o Boko Haram é considerado o grupo terrorista mais mortífero do mundo.  

Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC)

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) eram um grupo paramilitar comunista que surgiu em 1960 reivindicando a reforma agrária, igualdade na distribuição de renda e fim da corrupção, inspirados na Revolução Cubana. Na época, a Colômbia era comandada por uma elite latifundiária e a maioria do povo sofria com a pobreza. 

terrorismo
Insurgentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia em 1998 (Institute for National Strategic Studies/Wikimedia Commons)

Por meio da tática de guerrilha, sequestros, assassinatos e ameaças, as FARC ganharam poder e membros. Entretanto, perderam apoio da população com a morte de civis e envolvimento com o tráfico de drogas, como forma de financiamento. Após anos de negociações com o governo colombiano, em 2017, as FARC deixaram de ser um grupo armado e se tornou um partido político.

Talibã, Hezbollah, Hamas e Al-Shabab

Os grupos Talibã, Hezbollah e Hamas são terroristas fundamentalistas islâmicos que atuam na região do Oriente Médio. Já o Al-Shabab, aterrorizam, principalmente, a Somália. Entre seus objetivos estão a expansão do islamismo, destruição do Estado de Israel, retirada das tropas norte-americanas do Oriente e imposição das leis islâmicas (Sharia). Em 2012, o Talibã tentou assassinar Malala Yousafzai , ativista paquistanesa pela educação que ganhou o Nobel da Paz.

terrorismo
Malala Yousafzai é uma ativista paquistanesa que luta pelo direito à educação de crianças e jovens (UK Department for International Development/Wikimedia Commons)

Leia também:
Brexit: Tudo o que você precisa saber para o Enem
banner image banner image

O que você achou deste artigo?

ALERTA DE VAGAS i-close
Você sabia que o Quero Bolsa te ajuda a realizar o sonho de concluir uma graduação?
ALERTA DE VAGAS i-close
O que é o Quero Bolsa?Thinking face f5c039d3e92b0c131b3780cdbc1ee3d7966cc05cafc35064b70df0e0e049c24d

O Quero Bolsa é o site que te ajuda a entrar na faculdade! Reunimos todas as informações para você fazer a melhor escolha e garantir uma vaga na faculdade.

Tá esperando o que pra conseguir a sua?

ALERTA DE VAGAS i-close
Veja como é simples! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

Preencha os campos abaixo com suas preferências e receba avisos de vagas disponíveis no Quero Bolsa.

Preencha os campos abaixo para receber avisos de vagas disponíveis em nosso site de acordo com seus interesses.

ALERTA DE VAGAS i-close
Deixe seus contatos Mailbox 3aaacb172f1a1e1ba19b2e93f60f637592c84194967e63e952c08d3cb04fa7a8
ALERTA DE VAGAS i-close
Falta só mais um passo! Raised hands 93ba2838e7c9b110e7b370ddadc1892902fe94722a836c919cb013fa7ced527d

As nossas melhores vagas chegam de surpresa. Por isso fique ligado.

Com a sua confirmação enviaremos ofertas exclusivas diretamente no seu Whatsapp. Rápido, fácil, prático e na tela do seu celular.

CENTRAL DE AJUDA i-close
Como podemos te ajudar?

Gostaria de saber como o Quero Bolsa funciona e se o site é confiável.

Veja as perguntas frequentes

Quero receber vagas de acordo com meus interesses diretamente em meu e-mail e WhatsApp.

Você sabia que o Quero Bolsa te ajuda a realizar o sonho de concluir uma graduação?
i-close

Se por algum motivo você não utilizar a nossa bolsa de estudos, devolveremos o valor pago ao Quero Bolsa.

Você pode trocar por outro curso ou pedir reembolso em até 30 dias após pagar a pré-matrícula. Se você garantiu sua bolsa antes das matrículas começarem, o prazo é de 30 dias após o início das matrículas na faculdade.

Fique tranquilo: no Quero Bolsa, nós colocamos sua satisfação em primeiro lugar e vamos honrar nosso compromisso.

O Quero Bolsa foi eleito pela Revista Época como a melhor empresa brasileira para o consumidor na categoria Educação - Escolas e Cursos.

O reconhecimento do nosso trabalho através do prêmio Época ReclameAQUI é um reflexo do compromisso que temos em ajudar cada vez mais alunos a ingressar na faculdade.

Feito com pela Quero Educação

Quero Educação © 2011 - 2020 CNPJ: 10.542.212/0001-54