Fale com a gente

Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Olá! Quer uma ajudinha para descobrir seu curso ou faculdade ideal?

Engenharia de Alimentos

Saiba tudo sobre o curso de Engenharia de Alimentos e comece a estudar com ajuda da Quero Bolsa

Ilustração de uma garota fazendo uma pesquisa do curso de Engenharia de Alimentos no notebook
Média Salarial: R$ 7.814,62
Duração: em média, 5 anos
Bolsas: a partir de R$ 124,00
Ver bolsas de até 88%

Sobre o curso de Engenharia de Alimentos

A Engenharia de Alimentos é uma área multidisciplinar que aplica conhecimentos de engenharia, química, biologia e nutrição para desenvolver, produzir e aprimorar alimentos. Ela envolve processos de produção, armazenamento e conservação para garantir a qualidade dos alimentos e atender às necessidades da população.

Ao longo do curso de Engenharia de Alimentos, os estudantes aprendem sobre os processos de produção, armazenamento e conservação dos alimentos, bem como a aplicação de princípios de engenharia para otimizar esses processos. Eles estudam a composição química das iguarias, as reações químicas que ocorrem durante o processamento e os métodos para garantir a segurança e a qualidade dos produtos alimentícios.

Além disso, os alunos também são introduzidos aos conceitos de nutrição e saúde, pois a Engenharia de Alimentos contribui à formulação de alimentos que atendam às necessidades nutricionais da população. Eles aprendem sobre os requisitos de processamento para preservar os nutrientes essenciais e minimizar a perda de valor nutricional.

Durante o curso, os estudantes exploram as tecnologias emergentes na área de alimentos, como a aplicação de engenharia genética para melhorar a qualidade e a produtividade dos alimentos, a utilização de embalagens inteligentes para prolongar a vida útil dos produtos e a aplicação de processos de separação avançados para purificar e concentrar os componentes alimentares.

Além do componente teórico, parte da carga horária do curso é destinada para a realização de estágios e projetos práticos, nos quais os alunos têm a oportunidade de aplicar seus conhecimentos em situações reais

O curso de Engenharia de Alimentos tem duração média de cinco anos. Após a conclusão do curso, os engenheiros de alimentos podem trabalhar em indústrias de processamento de alimentos, empresas de consultoria, instituições de pesquisa e desenvolvimento, agências reguladoras e até mesmo iniciar seu próprio negócio no setor alimentício.

Os tipos de formação para o curso de Engenharia de Alimentos são: bacharelado , tecnólogo e pós-graduação .

Como é o curso de Engenharia de Alimentos?

Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais definidas pelo Ministério da Educação (MEC), o curso de Engenharia de Alimentos deve incluir as seguintes matérias, entre outras:

  • Química;
  • Higiene de Alimentos e Legislação;
  • Anatomia e Fisiologia Animal;
  • Microbiologia dos Alimentos e Epidemiologia das Doenças Veiculadas por Alimentos;
  • Teoria Geral da Administração;
  • Biologia Celular
  • Física;
  • Sistemas de Informação, Banco de Dados e Inteligência para Ciências dos Alimentos;

O curso inclui, também, disciplinas associadas às tecnologias inovadoras e tradicionais de preservação e transformação de alimentos. Abrange, ainda, áreas que fazem parte do mundo dos negócios, como Informática, Economia, Administração e Meio Ambiente.

A formação pode ser realizada de forma presencial ou à distância. O curso de Engenharia de Alimentos EaD, por exemplo, permite que o aluno desenvolva seus estudos de forma on-line, com o auxílio de recursos digitais.

Qual a grade curricular de Engenharia de Alimentos?

Grade Curricular é o conjunto de matérias que o aluno estudará durante o curso. Veja abaixo um exemplo de grade curricular para o curso de Engenharia de Alimentos em uma de nossas faculdades parceiras:

  • América Latina e Sustentabilidade Socioambiental ou Afrodescendentes na América Latina ou Povos Indígenas na América Latina Contemporânea

  • Antropologia Filosófica e Tecnociência

  • Análise Química de Alimentos e Bioprodutos

Ver a grade curricular

O que se aprende na faculdade de Engenharia de Alimentos?

No curso de Engenharia de Alimentos, os estudantes aprendem a ciência e tecnologia dos alimentos. O currículo abrange desde os fundamentos da química e biologia dos alimentos até os princípios de engenharia aplicados ao processamento e desenvolvimento de produtos.

Inicialmente os alunos são introduzidos aos princípios básicos da química dos alimentos, compreendendo a composição e estrutura dos diferentes nutrientes, bem como as reações químicas que ocorrem durante o processamento e armazenamento dos alimentos. Eles também aprendem sobre a microbiologia dos alimentos, incluindo os microrganismos responsáveis pela deterioração e contaminação dos produtos.

Além disso, os estudantes exploram os métodos de processamento de alimentos, como a pasteurização, esterilização, congelamento, desidratação e fermentação. Eles são apresentados aos equipamentos e tecnologias utilizados nessas operações, bem como os princípios de controle de qualidade e segurança alimentar.

A nutrição é outro componente enfatizado no curso. Os alunos estudam os nutrientes, suas funções no organismo humano e as necessidades nutricionais de diferentes grupos populacionais. Eles também aprendem a avaliar e formular alimentos para atender a essas necessidades, levando em consideração fatores como valor nutricional, palatabilidade e aspectos sensoriais.

Os aspectos regulatórios e legais relacionados à produção e comercialização de alimentos também são abordados no curso. Os estudantes aprendem sobre as normas de segurança alimentar, etiquetagem nutricional, boas práticas de fabricação e legislação específica para a indústria de alimentos.

Além disso, o curso pode incluir disciplinas relacionadas à gestão de projetos, empreendedorismo e inovação, preparando os estudantes para atuarem como profissionais na indústria de alimentos. Também são oferecidas oportunidades de estágio e projetos práticos, permitindo que os alunos apliquem seus conhecimentos em um ambiente real e desenvolvam habilidades específicas da profissão.

O curso de Engenharia de Alimentos conta com disciplinas que variam de acordo com a instituição de ensino. Existem tópicos tradicionalmente abordados, como:

  • Ciência dos alimentos
  • Tecnologia de alimentos
  • Microbiologia de alimentos
  • Química de alimentos
  • Engenharia de processos
  • Controle de qualidade
  • Embalagens de alimentos
  • Legislação e regulamentação

Além das aulas teóricas, os estudantes podem aplicar os conhecimentos adquiridos de forma prática, seja em estágios, projetos, laboratórios ou experiências em indústrias alimentícias.

Quanto custa uma faculdade de Engenharia de Alimentos?

Veja descontos de até 85% em ofertas para o curso de Engenharia de Alimentos. As mensalidades com bolsas de estudo variam entre R$33,37 e R$1.337,40, em instituições parceiras na Quero Bolsa.

Caso você tenha dúvidas se esse curso é a escolha certa para você, não deixe de conferir o Teste Vocacional da Quero Bolsa. É rápido, gratuito e pode te ajudar nessa importante escolha profissional.

Procure o curso de Engenharia de Alimentos ideal para você!

Com mensalidades a partir de R$ 124,00 entre as 1.406 instituições parceiras do Quero Bolsa.

Veja como é simples começar a estudar

  1. Encontre seu curso
  2. Garanta sua bolsa
  3. Economize até se formar

Sobre a carreira de Engenharia de Alimentos

O que faz o profissional de Engenharia de Alimentos?

O engenheiro de alimentos desenvolve produtos e processos da área de produção de alimentos, controlando sua qualidade.

Este profissional elabora e gerencia projetos de produção de alimentos e pode, também, coordenar equipes e prestar consultoria, assessoria e assistência técnica.

Caso você tenha dúvidas sobre o curso de Engenharia de Alimentos ou profissões nesta área, pergunte na Comunidade Quero. A Comunidade Quero é um ambiente para troca de conhecimento, onde você pode tirar suas dúvidas e ajudar outros integrantes da comunidade com as dúvidas sobre cursos e faculdades.

Onde o profissional de Engenharia de Alimentos pode trabalhar?

O Engenheiro de Alimentos possui um amplo leque de oportunidades de trabalho em diversos setores da indústria alimentícia. Suas habilidades e conhecimentos são altamente valorizados em empresas de processamento de alimentos, onde podem atuar no desenvolvimento e aprimoramento de produtos, implementação de processos de produção, controle de qualidade e garantia de segurança alimentar.

Além disso, os Engenheiros de Alimentos podem encontrar oportunidades em empresas de consultoria, prestando serviços de assessoria técnica, realizando estudos de viabilidade e desenvolvendo soluções personalizadas para os desafios enfrentados pela indústria alimentícia.

As instituições de pesquisa e desenvolvimento também oferecem oportunidades de trabalho para Engenheiros de Alimentos, onde podem conduzir estudos científicos, desenvolver novas tecnologias e inovações na área de alimentos, além de colaborar com outras disciplinas para melhorar a qualidade, sabor, valor nutricional e segurança dos alimentos.

Outra área de atuação é em agências reguladoras e órgãos governamentais, onde os Engenheiros de Alimentos podem trabalhar na elaboração e implementação de políticas e regulamentos relacionados à produção, rotulagem, transporte e armazenamento de alimentos, garantindo a conformidade com os padrões de segurança alimentar e qualidade.

Além disso, os Engenheiros de Alimentos também têm a possibilidade de empreender e iniciar seus próprios negócios no setor alimentício. Eles podem desenvolver produtos inovadores, abrir suas próprias fábricas de alimentos ou estabelecer consultorias especializadas para atender às demandas específicas da indústria e dos consumidores.

Vale ressaltar que a globalização e o aumento da preocupação com a segurança alimentar têm impulsionado a demanda por profissionais qualificados em Engenharia de Alimentos em diferentes partes do mundo. Portanto, as oportunidades de trabalho podem ser encontradas tanto em nível nacional quanto internacional, abrindo portas para uma carreira dinâmica e com possibilidades de crescimento contínuo.

Teste: você tem perfil para estudar EaD? Se você está no processo de escolha da modalidade de cursos, graduações ou especializações, esse teste surgiu na hora certa. O Teste de Perfil EaD mapeia o seu perfil comportamental e detecta como você se sairia em um curso a distância. Descubra sem pagar nada.

Quanto ganha um profissional de Engenharia de Alimentos?

O salário médio de um Engenheiro de Alimentos no Brasil é de R$ 7.814,62 . Os estados onde a profissão de Engenheiro de Alimentos têm os melhores salários são .

Quer saber o salário das demais especialidades? Veja aqui

Ver salários dessa profissão
Sino de ofertas
Receba um alerta quando a vaga ideal chegar!

Como ingressar na profissão de Engenharia de Alimentos?

Quais são as exigências do mercado de trabalho para o profissional de Engenharia de Alimentos?

Para atuar profissionalmente, o engenheiro de alimentos deve possuir nível superior completo na área e registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea).

O mercado de trabalho para o Engenheiro de Alimentos apresenta algumas exigências específicas que refletem as necessidades da indústria alimentícia atual. Além dos conhecimentos técnicos adquiridos durante o curso, há também habilidades e competências que são valorizadas pelas empresas e instituições do setor.

Uma exigência importante é o conhecimento das normas de segurança alimentar e qualidade, incluindo as boas práticas de fabricação e os padrões regulatórios. Os Engenheiros de Alimentos devem estar familiarizados com as legislações e regulamentações vigentes, garantindo que os processos de produção, armazenamento e transporte de alimentos estejam em conformidade com as exigências legais e que os produtos atendam aos mais altos padrões de segurança e qualidade.

A capacidade de realizar análises e avaliações laboratoriais também é uma habilidade valorizada. Os Engenheiros de Alimentos devem ter conhecimentos sólidos em técnicas de análise e controle de qualidade, permitindo-lhes identificar e resolver problemas relacionados à composição, contaminação ou deterioração dos alimentos.

Além disso, as empresas valorizam a capacidade dos Engenheiros de Alimentos de trabalhar em equipe e se comunicar efetivamente. A indústria alimentícia frequentemente envolve colaborações com profissionais de diferentes áreas, como cientistas, nutricionistas, operadores de produção e equipes de marketing. Portanto, a capacidade de colaborar de forma eficiente, comunicar-se claramente e liderar projetos multidisciplinares é essencial.

O mercado também valoriza a capacidade dos Engenheiros de Alimentos de acompanhar as tendências e avanços na área. Isso inclui estar atualizado sobre tecnologias emergentes, inovações no processamento de alimentos, tendências de consumo e sustentabilidade. A capacidade de adaptar-se a novas demandas e aplicar novos conhecimentos é fundamental para se destacar no mercado de trabalho.

A experiência prática e o envolvimento em projetos durante a graduação também são fatores que podem fortalecer a posição do Engenheiro de Alimentos no mercado de trabalho. Estágios, projetos de pesquisa e participação em eventos e congressos da área demonstram o engajamento e a capacidade de aplicar os conhecimentos teóricos em situações reais.

É importante destacar que as exigências do mercado de trabalho podem variar de acordo com a região, o segmento da indústria alimentícia e a posição desejada. Por isso, é fundamental que os profissionais busquem se manter atualizados, por meio de cursos de especialização, participação em workshops e programas de desenvolvimento profissional.

Quais são as principais competências pessoais do profissional de Engenharia de Alimentos?

As principais características do profissional de Engenharia de Alimentos, listadas pelo Ministério do Trabalho, são:

Demonstrar liderança;
Trabalhar em equipe;
Pró-atividade;
Flexibilidade;
Iniciativa;
Visão sistêmica;
Empatia;
Raciocínio lógico;
Raciocínio analítico;
Acuidade sensorial;
Memória sensorial;
Senso crítico;
Senso estético;
Trabalhar com segurança;
Organização;
Contornar situações adversas.

Nota de corte para Engenharia de Alimentos

Sabia que, utilizando apenas o seu resultado do Enem, você pode entrar em diversos cursos de universidades federais, estaduais e privadas?

Para ajudar o estudante a entender as suas possibilidades, o Quero Bolsa desenvolveu o Simulador de Nota de Corte . O sistema reúne os dados das últimas provas e mostra o desempenho mínimo para conseguir uma vaga em um dos programas educacionais do governo.

No último ano, as notas de corte registradas para o curso de Engenharia de Alimentos foram:

Balões de Conversa - Dúvidas sobre Engenharia de Alimentos
Está com dúvidas sobre Engenharia de Alimentos? Os alunos e ex-alunos do curso estão prontos para tirar suas dúvidas. Ver perguntas e respostas

Perguntas e Respostas - Engenharia de Alimentos

Tipo de Pergunta
Recentes