Fale com a gente

Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Olá! Quer uma ajudinha para descobrir seu curso ou faculdade ideal?

Engenharia Eletrônica

Saiba tudo sobre o curso de Engenharia Eletrônica e comece a estudar com ajuda da Quero Bolsa

Ilustração de uma garota fazendo uma pesquisa do curso de Engenharia Eletrônica no notebook
Média Salarial: R$ 2.087,67
Duração: 5 anos
Bolsas: a partir de R$ 379,00
Ver bolsas de até 85%

Sobre o curso de Engenharia Eletrônica

A Engenharia Eletrônica é a ciência que envolve o projeto, desenvolvimento, fabricação, manutenção e operação de sistemas eletrônicos. A aplicação prática da área resulta na criação de circuitos e sistemas eletrônicos para uso em computadores, televisões, aparelhos de áudio, automóveis, sistemas de telecomunicações, instrumentos de medição, e equipamentos de teste.

O curso de Engenharia Eletrônica é uma especialização da engenharia que estuda o projeto, desenvolvimento e aplicação de sistemas eletrônicos. O programa abrange tópicos que incluem desde a concepção de circuitos elétricos até a criação de dispositivos avançados de automação e comunicação.

Ao longo da formação, os estudantes exploram os princípios da eletrônica, incluindo teoria de circuitos, sinais e sistemas, eletromagnetismo, processamento de sinais, entre outros. Além disso, são introduzidos a disciplinas específicas, como microeletrônica, sistemas embarcados e controle e automação.

Além dos componentes teóricos, os alunos têm a oportunidade de aplicar os conhecimento em projetos práticos, desenvolvidos em laboratórios. Isso inclui a montagem e teste de circuitos, programação de microcontroladores e a análise de sistemas eletrônicos em funcionamento.

Além disso, o curso também prepara os estudantes para lidar com desafios contemporâneos, como a sustentabilidade e a eficiência energética, incentivando a busca por soluções que minimizem o impacto ambiental.

Qual é a diferença entre Engenharia Elétrica e Engenharia Eletrônica?

A principal diferença entre Engenharia Elétrica e Eletrônica é o foco de estudo: enquanto a Engenharia Elétrica concentra-se na geração, transmissão e distribuição de energia, a Engenharia Eletrônica dedica-se ao desenvolvimento de dispositivos eletrônicos operando em menor tensão e escala.

Os tipos de formação para o curso de Engenharia Eletrônica são: bacharelado e pós-graduação .

Como é o curso de Engenharia Eletrônica?

Segundo as Diretrizes Curriculares Nacionais definidas pelo Ministério da Educação (MEC), o curso de Engenharia Eletrônica deve incluir as seguintes áreas, entre outras:

  • Algoritmos e Estruturas de Dados;

  • Circuitos Elétricos;

  • Circuitos Lógicos;

  • Conversão de Energia;

  • Eletrônica Analógica e Digital.

O curso deve preparar o aluno para, entre outras competências:

  • Projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;

  • Conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;

  • Planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia.

O currículo básico inclui Metodologia Científica, Matemática, Física, Administração, Informática, Humanidades, entre outros.

O bacharelado em Engenharia Eletrônica tem duração média de cinco anos. O trabalho de conclusão de curso (TCC) é obrigatório, bem como a realização do estagio, período no qual o estudante desenvolverá um olhar prático sobre a área, aplicando os conceitos teóricos em seu dia a dia.

Há instituições que oferecem o curso como habilitação de Engenharia Elétrica. São oferecidas, também, opções com enfoques específicos, como telecomunicações, automação e computação.

O curso é tradicionalmente ofertado na modalidade presencial, tendo em vista a necessidade do contato frequente com as ferramentas utilizadas pela área. Entretanto, existem possibilidades de graduação EaD em Engenharia Eletrônica. De acordo com consulta aos dados do e-MEC, apenas duas instituições de ensino superior ofertam a formação no modelo a distância, sendo o Centro Universitário de Ensino, Ciência e Tecnologia do Paraná (UniEnsino) e o Centro Universitário FUNVIC.

Se você deseja ingressar na formação por meio da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicada nos principais programas de acesso ao ensino superior, acesse o simulador da Quero Bolsa e confira a nota de corte para Engenharia Eletrônica.

Qual a grade curricular de Engenharia Eletrônica?

Grade Curricular é o conjunto de matérias que o aluno estudará durante o curso. Veja abaixo um exemplo de grade curricular para o curso de Engenharia Eletrônica em uma de nossas faculdades parceiras:

  • Análise de Circuitos Elétricos

  • Controle Digital

  • Cálculo Diferencial

Ver a grade curricular

O que se aprende na faculdade de Engenharia Eletrônica?

No curso de Engenharia Eletrônica, os alunos aprendem a projetar, desenvolver e realizar a manutenção de sistemas eletrônicos. A formação abrange desde os fundamentos teóricos até a aplicação prática em projetos complexos. Entre as principais disciplinas, destacam-se:

  • Teoria de Circuitos: Os alunos aprendem os princípios básicos dos circuitos elétricos, incluindo leis de Kirchhoff, análise de malhas e nós, bem como técnicas de simplificação de circuitos.

  • Eletromagnetismo: Essa disciplina explora os fenômenos eletromagnéticos, como campos elétricos e magnéticos, leis de Gauss e de Ampère, eletromagnetismo em materiais e indução eletromagnética.

  • Sinais e Sistemas: Compreende a análise e processamento de sinais, incluindo conceitos de transformada de Fourier, transformada de Laplace e a teoria de sistemas lineares e invariantes no tempo.

  • Microeletrônica: Foca na concepção e fabricação de circuitos integrados e dispositivos eletrônicos em escala microscópica, envolvendo transistores, diodos e outros componentes semicondutores.

- Sistemas Embarcados**: Estuda o projeto de sistemas computacionais dedicados a tarefas específicas, como controle de dispositivos, automação industrial e sistemas de comunicação.

  • Controle e Automação: Aborda técnicas para o controle de processos e sistemas, envolvendo feedback, controle PID, sistemas dinâmicos, automação industrial e robótica.

  • Comunicações: Explora os princípios de transmissão e recepção de sinais, modulação, codificação, multiplexação e técnicas de transmissão sem fio.

  • Instrumentação Eletrônica: Envolve o uso de dispositivos e técnicas para medição e controle de grandezas físicas, como sensores, transdutores e circuitos de aquisição de dados.

  • Projeto de Circuitos Impressos: Ensina a criação de placas de circuito impresso, incluindo o layout de componentes, trilhas de conexão e técnicas de montagem.

  • Laboratórios e Projetos Práticos: Uma parte essencial do curso, onde os alunos aplicam os conceitos teóricos em experimentos práticos, montagem de circuitos e desenvolvimento de projetos complexos.

Caso você tenha dúvidas se esse curso é a escolha certa para você, não deixe de conferir o Teste Vocacional da Quero Bolsa. É rápido, gratuito e pode te ajudar nessa importante escolha profissional.

Quanto custa uma faculdade de Engenharia Eletrônica?

O valor do curso de Engenharia Eletrônica pode variar muito de acordo com a instituição de ensino. É possível encontrar mensalidades a partir de R$ 346,40 entre as instituições parceiras da Quero Bolsa.

Se você deseja ingressar na formação com descontos de até 80%, acesse o site da Quero Bolsa e veja as melhores ofertas para o curso em sua região.

Procure o curso de Engenharia Eletrônica ideal para você!

Com mensalidades a partir de R$ 379,00 entre as 1.407 instituições parceiras do Quero Bolsa.

Veja como é simples começar a estudar

  1. Encontre seu curso
  2. Garanta sua bolsa
  3. Economize até se formar

Sobre a carreira de Engenharia Eletrônica

O que faz o profissional de Engenharia Eletrônica?

O profissional de Engenharia Eletrônica executa serviços elétricos, eletrônicos e de telecomunicações. Para isto, analisa propostas técnicas, instala, configura e inspeciona sistemas e equipamentos, executando testes e ensaios.

Este profissional projeta, planeja e especifica sistemas e equipamentos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações e elabora sua documentação técnica.

Pode, ainda, coordenar empreendimentos e estudar processos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações.

Onde o profissional de Engenharia Eletrônica pode trabalhar?

O engenheiro eletrônico é um profissional altamente qualificado e versátil, o que significa que ele pode trabalhar em uma variedade de setores e ambientes. Abaixo, estão algumas das áreas onde um engenheiro eletrônico pode encontrar oportunidades de trabalho:

Indústria de Eletrônicos de Consumo: Empresas que projetam, fabricam e comercializam produtos eletrônicos para uso pessoal, como smartphones, televisores, laptops, tablets e dispositivos de áudio.

Indústria Automotiva: Fabricantes de automóveis e empresas de componentes automotivos necessitam de engenheiros eletrônicos para projetar sistemas de controle, eletrônica embarcada, sistemas de entretenimento e comunicação, além de sistemas de segurança.

Indústria de Energia e Energias Renováveis: Empresas que trabalham com geração, distribuição e gestão de energia elétrica, bem como aquelas que se dedicam à pesquisa e desenvolvimento de tecnologias sustentáveis, como solar, eólica e outras fontes alternativas.

Telecomunicações: Companhias de telecomunicações empregam engenheiros eletrônicos para projetar, desenvolver e manter infraestruturas de rede, equipamentos de comunicação e sistemas de transmissão de dados.

Automação Industrial e Controle de Processos: Indústrias de manufatura e produção requerem engenheiros eletrônicos para projetar sistemas de automação, controle de processos e robótica industrial.

Tecnologia da Informação e Software: Empresas de tecnologia, especialmente aquelas que desenvolvem software e hardware, podem contratar engenheiros eletrônicos para trabalhar em áreas como desenvolvimento de dispositivos, integração de sistemas e soluções de hardware-software.

Pesquisa e Desenvolvimento: Universidades, institutos de pesquisa e empresas dedicadas à inovação tecnológica são locais onde os engenheiros eletrônicos podem se envolver em projetos de vanguarda e desenvolvimento de novas tecnologias.

Saúde e Dispositivos Médicos: Empresas do setor de saúde e fabricantes de dispositivos médicos recorrem a engenheiros eletrônicos para projetar equipamentos médicos, sistemas de monitoramento e dispositivos de diagnóstico.

Consultoria e Engenharia de Projeto: Engenheiros eletrônicos podem atuar como consultores independentes ou em empresas de consultoria, oferecendo expertise em projetos e soluções eletrônicas para uma variedade de setores.

Defesa e Segurança: Setores governamentais e empresas privadas que lidam com defesa e segurança nacional demandam engenheiros eletrônicos para desenvolver sistemas de comunicação, controle e segurança.

Dica importante: Confira o Guia Completo sobre a Redação do Enem. Veja dicas incríveis para você arrasar e conseguir uma boa nota nesta parte importante da prova. Tenha acesso aos critérios de avaliação, dicas de especialistas e exemplos nota 1000! Tudo gratuito para você!

Quanto ganha um profissional de Engenharia Eletrônica?

O salário médio de um Engenheiro eletrônico no Brasil é de R$ 2.087,67 . Os estados onde a profissão de Engenheiro eletrônico têm os melhores salários são SP, RJ e PR.

Quer saber o salário das demais especialidades? Veja aqui

Ver salários dessa profissão
Sino de ofertas
Receba um alerta quando a vaga ideal chegar!

Como ingressar na profissão de Engenharia Eletrônica?

Quais são as exigências do mercado de trabalho para o profissional de Engenharia Eletrônica?

O mercado de trabalho para engenheiros eletrônicos é dinâmico e exige um conjunto específico de habilidades e qualificações para se destacar. Para atuar profissionalmente, o profissional deve possuir formação na área, em curso reconhecido pelo MEC, e registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea).

Abaixo estão algumas das exigências mais comuns no mercado de trabalho para esses profissionais:

Sólida Formação Acadêmica: Ter um diploma de bacharelado em Engenharia Eletrônica é o primeiro requisito. O curso proporciona uma base sólida em princípios fundamentais, teoria de circuitos, sistemas eletrônicos e disciplinas correlatas.

Conhecimentos em Tecnologia e Softwares Específicos: É essencial ter familiaridade com softwares de simulação e design de circuitos, como MATLAB, PSpice, Altium, entre outros. Além disso, estar atualizado com as tendências e avanços tecnológicos na área é crucial.

Habilidades em Programação: Ter conhecimento em linguagens de programação é cada vez mais importante, especialmente para engenheiros envolvidos em sistemas embarcados. Linguagens como C, C++, Python e Verilog são frequentemente utilizadas.

Experiência em Projeto e Desenvolvimento: A capacidade de projetar e desenvolver sistemas eletrônicos, desde concepção até implementação, é altamente valorizada. Isso inclui o domínio de técnicas de projeto de circuitos, seleção de componentes e prototipagem.

Entendimento de Normas e Regulamentações: Conhecer as normas e regulamentações aplicáveis à indústria é crucial, especialmente em setores como saúde, automotivo e defesa, onde a conformidade é estritamente monitorada.

Habilidades de Resolução de Problemas: A capacidade de analisar e resolver problemas complexos é uma habilidade essencial. Isso envolve a identificação eficaz de falhas em sistemas eletrônicos e a implementação de soluções eficazes.

Comunicação e Trabalho em Equipe: Ser capaz de comunicar ideias e soluções de forma clara e eficaz é fundamental. Além disso, a colaboração eficiente com colegas de equipe e profissionais de áreas correlatas é essencial para o sucesso em projetos complexos.

Adaptação a Novas Tecnologias: Dado o ritmo rápido das inovações tecnológicas, os engenheiros eletrônicos devem estar dispostos a aprender continuamente e a se adaptar a novas tecnologias e metodologias.

Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos: Em muitos casos, os engenheiros eletrônicos são responsáveis por liderar ou participar ativamente em equipes de projeto. Portanto, habilidades em gerenciamento de projetos são valiosas.

Ética e Profissionalismo: Agir de forma ética e profissional é fundamental em qualquer ambiente de trabalho. Isso inclui responsabilidade, integridade e respeito pelos padrões éticos da profissão.

Quais são as principais competências pessoais do profissional de Engenharia Eletrônica?

As principais características do profissional de Engenharia Eletrônica, listadas pelo Ministério do Trabalho, são:

Criatividade;
Pró-atividade;
Trabalhar em equipe;
Raciocínio lógico;
Raciocínio analítico;
Capacidade de síntese;
Visão espacial.

Nota de corte para Engenharia Eletrônica

Sabia que, utilizando apenas o seu resultado do Enem, você pode entrar em diversos cursos de universidades federais, estaduais e privadas?

Para ajudar o estudante a entender as suas possibilidades, o Quero Bolsa desenvolveu o Simulador de Nota de Corte . O sistema reúne os dados das últimas provas e mostra o desempenho mínimo para conseguir uma vaga em um dos programas educacionais do governo.

No último ano, as notas de corte registradas para o curso de Engenharia Eletrônica foram:

Quais cidades têm cursos de Engenharia Eletrônica?

Balões de Conversa - Dúvidas sobre Engenharia Eletrônica
Está com dúvidas sobre Engenharia Eletrônica? Os alunos e ex-alunos do curso estão prontos para tirar suas dúvidas. Ver perguntas e respostas

Perguntas e Respostas - Engenharia Eletrônica

Tipo de Pergunta
Recentes