Logo da Quero Bolsa
Como funciona
  1. Busque sua bolsa

    Escolha um curso e encontre a melhor opção pra você.


  2. Garanta sua bolsa

    Faça a sua adesão e siga os passos para o processo seletivo.


  3. Estude pagando menos

    Aí é só realizar a matrícula e mandar ver nos estudos.


Sisu 2024: Tudo o que você precisa saber

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o sistema informatizado do Ministério da Educação, um portal para as instituições públicas de ensino superior disponibilizarem suas vagas para quem participou do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

De acordo com as notas e o desempenho no exame, os candidatos são classificados e selecionados em diferentes cursos e instituições.

A manifestação de interesse na lista de espera deve ser realizada entre os dias 30 de janeiro e 7 de fevereiro de 2024, enquanto as matrículas dos selecionados devem ser feitas entre os dias 1º e 7 de fevereiro. 

Na edição 2024 do programa, o Ministério da Educação (MEC) disponibilizou um total de 264.181 vagas distribuídas em 6.827 cursos de graduação, oferecidos por 127 instituições de ensino superior que firmaram o Termo de Adesão (TA).

Para dar uma mãozinha para aqueles que querem saber mais sobre esse sistema, a Quero Bolsa preparou este guia completo sobre o Sisu 2024, com todas as informações importantes sobre a seleção.

Neste guia, você vai encontrar:

Confira as últimas notícias sobre o Sisu

Publicado resultado da lista de espera do Sisu

A partir de 16 de fevereiro, os candidatos do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2024 que manifestaram interesse em integrar a lista de espera podem conferir o resultado nos sites das instituições públicas de ensino superior participantes do programa. As informações foram inicialmente divulgadas no próprio site do Ministério da Educação (MEC).

A lista de espera estará disponível ao longo de todo o ano de 2024 para as instituições que aderiram ao Sisu, destinada ao preenchimento de vagas eventualmente não ocupadas na chamada regular. A responsabilidade de acompanhar as convocações emitidas pelas instituições cabe aos candidatos.

Os procedimentos para o preenchimento das vagas serão estabelecidos em editais específicos de cada instituição participante, conforme estipulado pela Portaria Normativa MEC nº 21, de 2012.

Sisu 2024 teve mais de 239 mil aprovados

A edição de 2024 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) registrou um total de 1.271.301 inscrições, com os candidatos disputando 264.181 vagas disponíveis. Esses dados foram primeiramente divulgados no portal do Ministério da Educação (MEC).

Conforme levantamento do MEC, o processo seletivo aprovou 239.872 candidatos, distribuídos em 102.005 na categoria de ampla concorrência e 137.867 na modalidade de cotas e ações afirmativas das instituições. A concorrência média foi de 9,19 candidatos por vaga ofertada. No total, o processo seletivo recebeu 2.427.929 inscrições, considerando que cada candidato tinha a opção de escolher até dois cursos.

De acordo com o balanço, a faixa etária mais representada entre os aprovados é de 19 a 20 anos, contabilizando 26.958 estudantes. O Sistema registrou um total de 482.600 inscrições para candidatos nessa faixa etária. Em seguida, a faixa etária "menores de 18 anos" apresentou 13.104 aprovados, dentre 205.841 inscrições desse grupo. 

Completando a lista das faixas etárias com maior número de aprovados, estão os candidatos entre 21 e 25 anos, com 12.860 aprovados, provenientes de 261.188 inscrições.

O que é e como funciona o Sisu?

O Sisu é um programa de acesso ao ensino superior do Ministério da Educação (MEC) que reúne as vagas ofertadas por instituições públicas de ensino superior de todo o Brasil, sendo a maioria disponibilizada por instituições federais de ensino (universidades e institutos). A inscrição é gratuita e feita totalmente pela internet.

Essa possibilidade é aberta duas vezes ao ano, antes do início de cada período letivo. Em média, três dias são disponibilizados para que os candidatos possam escolher os cursos.

Site Inscrição Enem
Foto: Juca Varella/Agência Brasil

A partir do segundo dia de inscrições, as notas de corte são liberadas para os cursos participantes. Assim, os candidatos podem se orientar e ter uma referência se estariam entre os selecionados para determinado curso com a nota obtida no Enem. Caso a nota seja inferior à nota de corte, é permitido trocar de curso durante todo o período de inscrição.

Encerrado o processo, as listas dos candidatos selecionados são liberadas e os estudantes deverão fazer a matrícula na instituição em que foram aceitos.

Veja também: O Simulador de Notas de Corte Enem e Sisu da Quero Bolsa. Você calcula sua nota do Enem e descobre as melhores opções de cursos e faculdades para você. A simulação é gratuita e rápida de realizar! Não deixe de conferir!

Quem pode participar do Sisu 2024?

Os candidatos que fizeram a última prova do Enem e tenham obtido nota superior a zero na redação estão aptos. Além disso, os candidatos treineiros (pessoas que ainda não concluíram o ensino médio e fizeram a prova somente para testar seus conhecimentos) não podem participar do Sisu.

Ainda que não exista restrição de nota para participar do Sisu, algumas instituições podem definir notas mínimas para determinados cursos, impedindo o candidato que estiver abaixo daquela pontuação para concorrer à vaga. Veja mais detalhes de quem pode participar do Sisu.

Leia também: Cotas Raciais: entenda tudo sobre o tema 

Como se inscrever para o Sisu 2024?

As inscrições para participação no Sisu 2024 serão efetuadas exclusivamente pela internet, através do site do próprio sistema eletrônico. O candidato deverá efetuar seu cadastro no "Login Único" do Governo Federal e criar uma conta gov.br, meio de acesso digital do usuário aos serviços públicos digitais. Caso haja alguma dúvida sobre o cadastro, confira o texto da Revista Quero com dicas para realizar a inscrição.

O candidato deve inserir o seu número de Cadastro de Pessoa Física - CPF e senha, caso já possua uma conta, no momento da inscrição, e será redirecionado ao site do Sisu para continuar sua inscrição e fazer as duas escolhas de opções de vaga.

Na inscrição, é possível selecionar dois cursos de sua escolha (em ordem de preferência). Essas opções podem ser alteradas durante o período de inscrição. Veja um passo a passo mais detalhado de como se inscrever no Sisu.

Como começar a estudar para o Enem do zero?

 
O Plano de Estudos Enem De Boa vai te ajudar no dia a dia de preparação para o Enem. Para acessar os conteúdos, basta preencher o formulário e pronto! Você vai baixar o plano completo e receber dicas extras direto no seu e-mail! Vale lembrar que o material é totalmente gratuito. 
 
O Plano foi elaborado pelo professor Sérgio Vinícius Corrêa, que organizou todo o conteúdo do Plano de Estudos Enem de Boa. Um roteiro de estudo completo e com indicações sobre o que deve ser estudado em cada dia.

Como saber o resultado do Sisu?

Você pode saber o resultado do Sisu de três formas:

  • Consultando o boletim do candidato, na página do Sisu
    1. Acesse a página do Sisu 2024 e clique na opção “Ver Meu Boletim”
    2. Para fazer o Login, clique em “Entrar com Gov.br” e preencha os seus dados (CPF) para o acesso (Clique em Continuar)
    3. Digite a senha e clique em “Entrar”
    4. Posteriormente, você terá acesso ao status das duas opções de cursos que foram selecionadas. Nesta tela, o candidato terá acesso ao número de vagas, a nota obtida pelo candidato, a nota de corte da modalidade, além dos dados e localização da instituição"
  • Além disso, o candidato poderá visualizar a Lista de Candidatos Selecionados por Curso. Confira o passo a passo.
    1. Acesse a página do Sisu 2024 e clique na opção “Lista de selecionados”.
    2. Selecione os dados da instituição de ensino (campus, curso, turno) e clique em "Pesquisar"
    3. O passo seguinte será a visualização da lista completa de aprovados na instituição selecionada.
  • Verificando diretamente com as instituições participantes;
  • Ligando na Central de Atendimento do MEC, no telefone 0800-616161.

Lista de espera do Sisu 2024; como funciona e como se inscrever

Os candidatos não selecionados na chamada regular têm a opção de manifestar interesse em participar da lista de espera, a partir de quarta-feira, 31 de janeiro, até 7 de fevereiro, por meio do Portal Único de Acesso ao Ensino Superior, de acordo com o Ministério da Educação (MEC)

A lista de espera estará disponível ao longo de 2024 para as instituições públicas de educação superior participantes, visando preencher vagas eventualmente não ocupadas na chamada regular.

Os procedimentos para o preenchimento dessas vagas serão determinados em edital específico de cada instituição participante, conforme estabelecido pela Portaria Normativa MEC n. 21, de 2012, observando o disposto no art. 2º do Decreto n. 11.781, de 14 de novembro de 2023, e no art. 3º da Portaria MEC n. 2.027, de 16 de novembro de 2023.

Como funcionam a primeira e a segunda opção no Sisu?

Basicamente, a ideia é que se siga uma ordem de prioridade para o candidato. A primeira opção é o curso que o candidato mais deseja, enquanto a segunda opção se torna um plano B, caso o candidato não seja selecionado na primeira opção. Se, depois disso, a pessoa não for selecionada na chamada regular em nenhuma das duas opções de curso, ela pode manifestar interesse para a lista de espera. Por isso, é importante ficar de olho no calendário e não perder o prazo para fazer isso!

Como saber se sua inscrição no Sisu foi confirmada?

Você poderá confirmar as duas escolhas e o procedimento de inscrição do Sisu 2024 no próprio portal. A tela “Minha inscrição”, presente no site, apontará as opções previamente escolhidas pelo candidato. Além disso, o participante do Sisu 2024 deve ficar atento com a variação das notas de corte dos cursos escolhidos e a sua classificação parcial durante o período de inscrição.

O que muda no Sisu 2024?

Número de edições do programa por ano

Uma alteração significativa é que o Sisu terá apenas uma edição em 2024. Até o ano de 2023, o programa era realizado semestralmente, com períodos de inscrição tanto no início quanto no meio do ano.

Lei de Cotas

O Sisu 2024 seguirá as alterações estabelecidas na nova Lei de Cotas. Isso significa que todos os candidatos serão classificados, inicialmente, na mesma lista de ampla concorrência. Depois das vagas de ampla concorrência serem preenchidas, começará a disputa pelas vagas disponibilizadas apenas para os cotistas e somente eles poderão ocupá-las.

  • Todos os candidatos vão concorrer primeiro na ampla concorrência, e depois, caso necessário, pelas cotas. Segundo o MEC, primeiramente serão analisadas as notas pela ampla concorrência de todos os candidatos, independente de serem cotistas ou não, e depois, as reservas de vagas para cotas. Antes da mudança, o cotista concorria apenas às vagas destinadas às cotas, mesmo que ele tivesse pontuação suficiente na ampla concorrência. 
  • Redução do valor definido para o teto da renda familiar dos estudantes que buscam cota para ingresso no ensino superior por meio do perfil socioeconômico. Antes, o valor exigido era de um salário mínimo e meio, em média, por pessoa da família. Agora, esse valor passa a ser de um salário mínimo.
  • Inclusão dos estudantes quilombolas como beneficiários das cotas, nos moldes do que atualmente já ocorre para pretos, pardos, indígenas e pessoas com deficiência (PcDs); 
  • Estabelecimento de prioridade para os cotistas no recebimento do auxílio estudantil;
  • Extensão das políticas afirmativas para a pós-graduação;
  • Responsabilidade pelo acompanhamento da política de cotas passa a ser também de outros ministérios além do MEC, como: Igualdade Racial, Direitos Humanos e da Cidadania, Povos Indígenas e Secretaria Geral da Presidência da República.

Critério de renda

Outra mudança importante é a diminuição do valor definido para o teto da renda bruta familiar mensal per capita dos candidatos inscritos no Sisu na modalidade Lei de Cotas e subcotas de perfil socioeconômico. O valor exigido até então é de um salário-mínimo e meio, em média, por pessoa da família. De acordo com o novo texto da Lei, o valor passará a ser de um salário-mínimo, ou seja, R$ 1.320,00 (valor atual).

Lista de espera

A lista de espera do Sisu 2024, que será única, vai ser utilizada durante o ano todo pelas instituições de ensino superior. Vale relembrar que cada universidade possui suas próprias regras quanto ao procedimento para preencher vagas.

Leia todas as mudanças no Sisu 2024 na matéria da Revista Quero

Universidades do Nordeste têm 45% das vagas do Sisu 2024

Em 2024, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) disponibilizará um total de 264 mil oportunidades em instituições públicas de ensino superior. A maior parcela, correspondendo a 45%, está destinada às universidades públicas localizadas na região Nordeste. 

Na sequência, as instituições do Sudeste oferecem 32% das vagas, enquanto o Sul conta com 12%, o Centro-Oeste com 8%, e o Norte com 4%. O Ministério da Educação (MEC) informa que esses números são preliminares e estão sujeitos a alterações até o início do período de inscrições.

Vagas por região   

Região 

Número de vagas  

Centro-Oeste 

21.102 

8% 

Nordeste 

118.985 

45% 

Norte 

10.122 

4% 

Sudeste 

83.499 

32% 

Sul 

30.652 

12% 

Total 

264.360 

100% 

Ao analisar a distribuição de vagas por estados brasileiros, nota-se que em 2024, Minas Gerais e Rio de Janeiro destacam-se como as unidades federativas com a maior oferta, representando 12,8% e 11,1% das oportunidades, respectivamente. A Bahia contribui com 9% das vagas, seguida pela Paraíba com 8,2%, e pelo Rio Grande do Sul com 5,9%, no conjunto das universidades participantes.

Vagas Por unidade da Federação  

UF 

Número de vagas 

AC 

2.300 

0,9% 

AL 

7.558 

2,9% 

AM 

2.749 

1% 

AP 

664 

0,3% 

BA 

23.877 

9% 

CE 

13.478 

5,1% 

DF 

1.322 

0,5% 

ES 

6.933 

2,6% 

GO 

6.828 

2,6% 

MA 

7.934 

3% 

MG 

33.744 

12,8% 

MS 

4.430 

1,7% 

MT 

8.522 

3,2% 

PA 

2.495 

0,9% 

PB 

21.673 

8,2% 

PE 

15.011 

5,7% 

PI 

10.705 

4% 

PR 

9.245 

3,5% 

RJ 

29.393 

11,1% 

RN 

12.677 

4,8% 

RO 

0% 

RR 

768 

0,3% 

RS 

15.499 

5,9% 

SC 

5.908 

2,2% 

SE 

6.072 

2,3% 

SP 

13.429 

5,1% 

TO 

1.146 

0,4% 

Total 

264.360 

100% 

Quais são os tipos de cursos oferecidos no Sisu 2024?

Os cursos oferecidos pelo Sisu 2024 são cursos de graduação em instituições públicas, nas modalidades presencial e a distância. Eles englobam as mais diversas áreas e podem ser dos seguintes tipos:

Caderno Resposta das Provas do Enem
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

  • Tecnólogo

    Os cursos tecnólogos, ou tecnológicos, possuem duração entre 2 e 3 anos e possibilitam uma rápida inserção no mercado de trabalho. Como o foco desse tipo de graduação é a preparação para o mercado, as disciplinas são mais práticas e voltadas para o desenvolvimento de atividades que espelham o que acontece em um ambiente profissional.

  • Bacharelado

    Já os cursos de bacharelado possuem uma duração maior, de 4 a 6 anos, e um foco mais amplo sobre a área de estudo. Por isso, o aprofundamento acaba sendo maior tanto na parte prática quanto na teórica.

  • Licenciatura

    Os cursos de licenciatura são voltados para quem tem a intenção de trabalhar na área da educação, dando aulas para estudantes, principalmente dos ensinos fundamental ao médio. A duração dele é similar a de um curso de bacharelado, com uma média de 4 anos.

    É importante lembrar que as três modalidades são igualmente reconhecidas pelo MEC como cursos de graduação, permitindo que os estudantes formados possam continuar os estudos posteriormente em cursos de pós-graduação.

 

Quantas pessoas se inscreveram no Sisu 2023.2?

Segundo informações fornecidas pelo MEC, a segunda edição do processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) em 2023 contou com 305.797 candidatos inscritos, que realizaram um total de 578.781 inscrições para os cursos disponibilizados nesta edição do programa. Esse número representa a soma das opções de cursos selecionadas pelos candidatos para concorrer no processo seletivo, visto que cada inscrito tem a possibilidade de escolher até duas opções de cursos ofertados.


Em relação à edição do Sisu para o primeiro semestre de 2023, houve um número mais expressivo de inscrições. Segundo o ministro da Educação, Camilo Santana, foram registrados 1.073.024 candidatos inscritos no processo seletivo, o que resultou em um total de 2.062.815 inscrições, considerando a possibilidade de cada candidato optar por até dois cursos.

Encontre a faculdade certa com a gente

Somos serviço que te ajuda a encontrar a sua faculdade ideal e a economizar nas mensalidades. Por meio do nosso site, você consegue vagas em mais de 1100 faculdades.

  • Você encontra sua vaga
  • A bolsa vale até o final do curso
  • Bolsa garantida ou seu dinheiro de volta

Até quanto pode pagar?

R$ 5.000
Ver bolsas disponíveis

Quais são as modalidades oferecidas pelo Sisu 2024?

Assim como os demais programas, o Sisu também oferece diferentes modalidades de cursos. Dessa maneira, o estudante poderá optar pelo ensino presencial ou a distância.

Sim! Existem cursos em universidades públicas disponibilizados no formato EaD pelo Sisu. As mudanças, nesse sentido, são recentes, afinal, cursos a distância passaram a fazer parte do programa apenas a partir de 2020.

Quais são as instituições participantes do Sisu 2024?

O Sisu conta com instituições participantes em praticamente todos os estados brasileiros. A lista de instituições costuma sofrer algumas alterações a cada edição e, para o Sisu 2024, estima-se que 25 estados e o Distrito Federal possuam instituições de ensino superior que disponibilizem vagas na plataforma.

Para facilitar a vida de quem se interessa pelo assunto, a Quero Bolsa fez uma lista com todas as instituições que aderiram oficialmente ao Sisu como método de seleção.

Universidades participantes do Sisu

Qual é a nota mínima para entrar no Sisu 2024?

A nota mínima do Sisu é uma exigência da faculdade para que o candidato tenha um desempenho mínimo na média geral do Enem ou em áreas do conhecimento específicas. Assim, algumas instituições dão pesos diferentes para as áreas de conhecimento do Enem e em relação aos cursos.

Assim, a nota varia de acordo com os critérios adotados pelas instituições de ensino. É importante saber que o sistema do Sisu faz esse cálculo automaticamente e gera uma nova nota que é apresentada para o candidato.

De acordo com um estudo divulgado pelo Inep durante a coletiva dos resultados do Enem 2023, a média mínima de ingresso em instituições públicas pelo Sisu, levando em consideração 20% das menores notas de corte registradas na última edição do programa, é de 569,62 pontos. Com esse requisito, 1.014.070 estudantes estão aptos para concorrer às vagas ofertadas pelo Sisu com seus resultados do Enem 2024, em 842 cursos. 

Nota mínima Sisu

Reprodução: Inep

 

Para ter mais informações sobre nota mínima no Sisu 2024, confira o texto sobre "Qual é a diferença entre a nota mínima e a nota de corte do Sisu?"

Quando abrem as inscrições para o Sisu 2024?

As inscrições para a edição de 2024 do Sisu terão início no dia 22 de janeiro, estendendo-se até o dia 25 do mesmo mês. Os resultados serão divulgados no dia 30, e os processos de matrícula e lista de espera acontecem no mês de fevereiro.

Qual é o calendário do Sisu 2024?

O calendário do Sisu 2024 foi oficializado pelo Ministério da Educação (MEC) no edital Sisu 2024, divulgado no dia 29 de dezembro de 2024.

  • Inscrição: 22 a 25 de janeiro de 2024.
  • Resultado: 31 de janeiro de 2024. (Data inicial - 30/01/2024 - transferida por problemas técnicos)
  • Matrícula dos selecionados: 1º a 7 de fevereiro de 2024.
  • Manifestação de interesse na lista de espera: 31 de janeiro a 7 de fevereiro de 2024.

O resultado da Lista de Espera será divulgado pelas próprias instituições de ensino.

Como ver o resultado da segunda chamada do Sisu?

Diferente dos demais programas de acesso ao ensino superior, o Sisu não conta com período de segunda chamada, possuindo uma chamada única.

Entretanto, o programa possui período de lista de espera, prazo no qual o candidato poderá realizar sua inscrição e, em eventuais vagas não preenchidas, ser convidado para ocupar a vaga restante.

Como usar a nota do Enem para entrar no Sisu?

A partir do momento em que o candidato faz o login no Sisu, o sistema resgata de forma automática as suas notas alcançadas no Enem, válidas para a seleção. Então, não é preciso se preocupar em inserir esse tipo de informação no sistema, por outro lado, o candidato deverá se lembrar dos dados de acesso para realizar a validação de seu cadastro e o posterior reconhecimento das notas no Sisu 2024.

Caso o candidato não recorde dos dados, ele(a) deverá acessar a Página do Participante para obter as informações requisitadas.

Quantas chamadas tem a lista de espera do Sisu?

O número de chamadas para vagas remanescentes é feito pelas próprias instituições de ensino, retirando a necessidade da apresentação de um número fixo ou pré-estabelecido de vagas. Desta forma, o candidato do Sisu 2024 deve ficar de olho nos sites das faculdades e universidades para obter informações sobre as datas e calendário das chamadas para o respectivo curso escolhido.

Como simular a nota para o Sisu?

Se você quiser ter uma ideia de como andam as suas chances de aprovação no Sisu 2024 ou descobrir quais são as melhores opções de cursos e faculdades, confira o Simulador de Notas de Corte do Enem, da Quero Bolsa. Para simular sua nota, basta adicionar a sua pontuação do exame no simulador e verificar quais são suas chances e possibilidades de ingresso em diversos cursos e instituições públicas.

Quais os cursos oferecidos pelo Sisu?

O candidato poderá conferir a lista de cursos, instituições de ensino e os municípios participantes no próprio site do Sisu. Caso o estudante queira conferir a Nota de Corte para determinado curso, basta acessar a lista de Notas de Corte do Sisu disponibilizada no site da Quero Bolsa.

Se você quiser conferir a lista de municípios e a lista de instituições participantes (por estado) no Sisu 2024, a plataforma do Sisu também oferece as informações aos candidatos.

O que é ABI no Sisu?

A Área Básica de Ingresso (ABI) é um modelo educacional que oferece aos estudantes uma única "entrada" para a conclusão de um conjunto básico de disciplinas, também chamado de "ciclo básico" em algumas instituições de ensino superior. Após essa etapa, os alunos têm a oportunidade de escolher entre duas ou mais formações acadêmicas. Essa abordagem é comum em cursos que têm uma entrada única para licenciatura ou bacharelado, como história, física, geografia, e em cursos de letras, que oferecem várias formações acadêmicas relacionadas.

No momento da inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), essa forma de ingresso pode ser apresentada como uma opção de curso. Basicamente, ela consiste em um conjunto de disciplinas generalistas, também conhecido como ciclo básico, que, uma vez cursadas, permitem que o aluno escolha entre duas ou mais opções de formação específica.

Segundo o glossário do Censo da Educação Superior, desenvolvido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a ABI é adotada em cursos de licenciatura ou em cursos que têm múltiplas opções de formação, como engenharia ou comunicação social.

Leia mais sobre ABI na Revista Quero

Quais são os tipos de cota do Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) abrange três grupos de porcentagem/reserva de vagas, também conhecidas como cotas: Alunos de escola pública, pessoas de baixa renda e ações afirmativas. Entenda as características de cada uma delas e para quais públicos as vagas são destinadas.

Alunos de escola pública

De acordo com a Lei de Cotas, todas as instituições públicas federais participantes do Sisu devem reservar 50% das vagas, por curso e turno, para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas.

Pessoas de baixa renda

Estudantes com renda familiar bruta mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa que fizeram o ensino médio em escolas públicas também têm direito a participar das cotas do Sisu usando a nota do Enem.

Ações afirmativas 

As ações afirmativas são vagas reservadas para estudantes autodeclarados pretos, pardos e indígenas (PPI). Vale destacar que cada universidade participante do Sisu também pode disponibilizar vagas para suas próprias ações afirmativas, por exemplo vagas reservadas para pessoas com deficiência e quilombolas.

A Lei de Cotas é uma política pública que completa 10 anos em 2022. Ainda tem dúvidas sobre esse tema? Então veja tudo o que você precisa saber sobre as cotas raciais

Quais são as modalidades de cotas do Sisu

  • Grupo L1 – Candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo, que tenham cursado integralmente o Ensino Médio em escolas públicas.
  • Grupo L2 – Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escola pública.
  • Grupo L5 – Candidatos que, independente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.
  • Grupo L6 – Candidatos autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.
  • Grupo L9 – Candidatos com deficiência que tenham renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo, que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.
  • Grupo L10 – Candidatos com deficiência autodeclarados pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e que tenham cursado integralmente o ensino médio em escola pública.
  • Grupo L13 – Candidatos com deficiência que, independente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.
  • Grupo L14 – Candidatos com deficiência autodeclarados pretos, pardos ou indígenas que, independente da renda, tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas.

Quem optar por entrar no Sisu pelas cotas participará de uma modalidade de concorrência específica e disputará a vaga somente com outros candidatos que têm a mesma condição. Ou seja, se você tentar uma vaga destinada a candidatos autodeclarados pardos, por exemplo, concorrerá com outros candidatos autodeclarados pardos para a mesma vaga, no mesmo curso, turno e universidade.

Sisu 2024 destina 53% das vagas a ações afirmativas

O processo seletivo de 2024 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) disponibilizará um total de 264.360 vagas para o primeiro e segundo semestres. Deste montante, 53,6% serão destinadas a ações afirmativas, com 121.750 vagas atendendo à Lei de Cotas (Lei n. 14.723/2023) e 19.899 reservadas para ação afirmativa própria da instituição, conhecida como reserva de vagas. A concorrência geral, na modalidade de ampla concorrência, contará com 122.711 vagas. Importante ressaltar que esses números são preliminares e estão sujeitos a alterações até o início das inscrições.

As informações foram inicialmente divulgadas pelo site do Ministério da Educação.

A novidade para a edição de 2024 é que a seleção deste ano seguirá as modificações estabelecidas na nova Lei de Cotas. Dessa forma, todos os candidatos inscritos nessa modalidade serão classificados com base no desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e em seu perfil socioeconômico, preenchido durante a inscrição no Sisu, inicialmente na categoria de ampla concorrência.

Posteriormente, caso não sejam selecionados nessa modalidade, os candidatos serão classificados nas reservas da Lei de Cotas, de acordo com seu perfil socioeconômico, podendo ser escolhidos em uma dessas modalidades da Lei, conforme o art. 20 da Portaria Normativa n. 21/2012 (alterada pela Portaria n. 2027, de 16 de novembro de 2023). O objetivo é beneficiar, sem distorções, os candidatos verdadeiramente demandantes de políticas compensatórias para acesso ao ensino superior.

Quem criou o Sisu?

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) do Brasil. O programa foi lançado em 2010 com o objetivo de simplificar o processo de seleção e ingresso de estudantes em instituições de ensino superior públicas do país. O programa foi uma alternativa aos vestibulares realizados, que eram disponibilizados de forma descentralizada, pelas instituições públicas de Ensino Superior

O Sisu utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério de seleção, permitindo que os candidatos concorram a vagas em diferentes universidades e cursos. Desde então, o Sisu se tornou uma das principais formas de acesso ao ensino superior público no Brasil.

A criação do Sisu foi oficializada no Diário Oficial da União, do dia 27 de janeiro de 2010, e diz em seu Artigo 1º:

Fica instituído o Sistema de Seleção Unificada - SiSU, sistema informatizado gerenciado pelo Ministério da Educação - MEC, por meio do qual são selecionados candidatos a vagas em cursos de graduação disponibilizadas pelas instituições públicas de educação superior participantes

Leia mais: Veja a Portaria Nº 2, de 26 de janeiro de 2010, que regulamenta a criação do Sisu.

Quais são os documentos necessários para a matrícula no Sisu?

Se você for selecionado pelo Sisu, o próximo passo será verificar com a instituição de ensino em que você foi aprovado quais são os documentos para a matrícula, como eles devem ser entregues (de forma digital ou presencial) e em qual período e horário é possível fazer essa entrega. Lembre-se de que o prazo para a matrícula fica disponível na página do Sisu e, além disso, as instituições de ensino costumam publicar as diretrizes sobre documentos necessários para matrícula em seus respectivos portais.

Desta forma, vale a pena conferir os informativos sobre procedimentos de matrícula no portal da instituição que você selecionou na plataforma do Sisu.

Qual é a diferença entre a nota mínima e a nota de corte do Sisu?

nota mínima do Sisu propõe um desempenho mínimo ao candidato na média geral do Enem e/ou em áreas do conhecimento específicas.

Por exemplo, para poder concorrer a uma vaga no curso de Engenharia Ambiental na Universidade de São Paulo (USP) pelo Sisu, de acordo com os dados de 2016, era preciso ter alcançado a pontuação de pelo menos 750 em Matemática e suas Tecnologias, 650 em Ciências da Natureza e suas Tecnologias, 600 em Redação, 600 em Ciências Humanas e suas Tecnologias e 600 em Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, no Enem.

Por outro lado, a nota de corte do Sisu não é uma nota fixada pela instituição de ensino e, sim, a nota do último candidato que entrou no curso. Nesse sentido, se um determinado curso possui 20 vagas, a nota de corte é a nota do 20º colocado, a menor nota possível para ficar entre os selecionados de um curso.

Portanto, quanto melhor for o desempenho no Enem dos candidatos que estão concorrendo àquela vaga, mais alta será a nota de corte.

Quantos candidatos se inscrevem para o Sisu?

A última edição do Sisu (2023/2) contou com um total de 305.797 inscrições. 

Nesse ciclo seletivo, foram disponibilizadas 51.277 vagas distribuídas entre 1.666 cursos de graduação, abrangendo 65 instituições de ensino superior que firmaram compromisso com o Sisu. 

Conforme informações do MEC, houve registro de 578.781 inscrições para os cursos oferecidos nesta edição. Esse número reflete a soma das escolhas feitas pelos candidatos para participar do processo de seleção, uma vez que os concorrentes têm a opção de selecionar até dois cursos distintos.

Qual é a diferença entre Sisu e Prouni?

Tanto o Sisu quanto o Programa Universidade para Todos (Prouni) são programas do governo que ajudam estudantes a ingressar no ensino superior. Porém, enquanto o Sisu oferece vagas no ensino superior público, o Prouni oferece bolsas de estudo para pessoas que desejam estudar em instituições de ensino superior privado.

Com o Prouni, é possível conseguir bolsas de estudo parciais (50%) ou integrais (100%) até o fim do curso, sem necessidade de devolver algum valor ao governo depois de terminar o curso.

A seleção também é feita de forma gratuita e online. Entretanto, enquanto o Sisu permite a participação de todos que fizeram o Enem do ano anterior e não zeraram a redação, para participar do Prouni é preciso possuir um perfil socioeconômico de um salário mínimo e meio para bolsas parciais, e três salários mínimos para bolsas integrais.

Para obter mais informações, acesse o Guia Completo sobre o Prouni.

Qual é a diferença entre Sisu e Fies?

O Sisu seleciona estudantes que querem estudar em instituições de ensino superior públicas. Já o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) é um programa do governo que ajuda a democratizar o acesso ao ensino superior em instituições privadas por meio de um financiamento.

O Fies está dividido em diferentes modalidades: com juros zero para aqueles que mais precisam e uma escala de financiamentos que varia conforme a renda familiar do candidato.

O processo de seleção também é realizado online, utilizando a nota do Enem e tendo a necessidade de preencher alguns pré-requisitos, como a comprovação de renda.

Para mais informações, acesse nosso Guia Completo do Fies.

Qual é a diferença entre o Sisu e a Quero Bolsa?

Quero Bolsa é uma empresa privada que oferece bolsas de estudo para estudantes que desejam ingressar no ensino superior privado com descontos de até 85%.

O estudante garante a bolsa na Quero Bolsa e não precisa de comprovação de renda. Depois de imprimir comprovante de pagamento dessa taxa, é só levá-lo até a instituição de ensino para garantir o desconto até o final do curso. Tudo muito rápido, fácil e sem burocracia!

Diferente do Sisu, a Quero Bolsa não seleciona os candidatos por nota. Também não precisa ter feito o ensino médio em escola pública e nem ter feito o Enem.

Acesse o site da Quero Bolsa e confira as oportunidades de bolsas de estudo para o curso que você sempre desejou! Se você ainda tem dúvidas referentes à plataforma, confira mais informações sobre o site.

Qual é a vantagem do Quero Bolsa?

Quero Bolsa também tem um programa chamado Quero Pontos, em que é possível acumular uma pontuação e trocar por mensalidades.

Para ganhar pontos, basta indicar a Quero Bolsa aos seus amigos. Você pontua cada vez que a pessoa que você indicou garante a bolsa na Quero Bolsa.

Saiba mais sobre o programa aqui: Quero Pontos.